Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

A Enciclopédia é o projeto mais antigo do Itaú Cultural. Ela nasce como um banco de dados sobre pintura brasileira, em 1987, e vem sendo construída por muitas mãos.

Se você deseja contribuir com sugestões ou tem dúvidas sobre a Enciclopédia, escreva para nós.

Caso tenha alguma dúvida, sugerimos que você dê uma olhada nas nossas Perguntas Frequentes, onde esclarecemos alguns questionamentos sobre nossa plataforma.

Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Elementarismo

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 06.02.2015
Movimento surgido a partir do Neoplasticismo, criado em Amsterdã, em 1917, com a publicação da revista De Stijl. O artista Theo van Doesburg (1883-1931), fundador da revista juntamente com Piet Mondrian (1872-1944) e Barth van der Leck (1876-1958), se afasta do Neoplasticismo ampliando suas possibilidades para além das composições abstratas, com...

Texto

Abrir módulo

Definição
Movimento surgido a partir do Neoplasticismo, criado em Amsterdã, em 1917, com a publicação da revista De Stijl. O artista Theo van Doesburg (1883-1931), fundador da revista juntamente com Piet Mondrian (1872-1944) e Barth van der Leck (1876-1958), se afasta do Neoplasticismo ampliando suas possibilidades para além das composições abstratas, com base em ângulos retos, e no uso das cores primárias, complementadas pelo branco, o negro e o cinza. Essa mudança se dá em conseqüência do encontro entre Van Doesburg e o pintor e arquiteto russo Eliezar Lissitzky (1890-1941), em 1921, que já desenvolvia um trabalho orientado pela concepção elementarista. Tanto as propostas do De Stijl como do Elementarismo estão essencialmente ligadas à arquitetura, ao mobiliário, às artes decorativas e tipográficas, pela idéia central de criar um novo tipo de relação entre o artista e a sociedade. Por esse motivo a participação dos arquitetos é predominante em ambos os movimentos.

Inicia-se, assim, uma segunda fase do De Stijl (1921-1925), agora influenciado pela concepção elementarista que Lissitzky já havia desenvolvido com o pintor suprematista Kasimir Malevich (1878-1935).

Lissitzky torna-se membro do De Stijl em 1922, mas já em 1921 a revista publica um manifesto alemão declarando ser a arte elementar, uma arte construída exclusivamente a partir de seus próprios elementos e livre, uma estética de formas desmaterializadas no espaço, sem as conotações filosóficas do Suprematismo. Os artistas que assinam o manifesto são Hausmann, Hans Arp (1887-1966), Puni e Moholy-Nagy (1895-1946) e o primeiro a produzir um trabalho aplicando a estética elementar é Frederick Kiesler, com o projeto Cité dans l'Espace, exposto em 1925. Em 1926 Van Doesburg publica o Manifesto do movimento que chamou elementarismo. O artigo ganhou o título de Pintura e Plástica, e o principal trabalho realizado por ele, em parceria com Hans Arp e Sophie Taeuber-Arp, que demonstra claramente as idéias publicadas, se dá no projeto e execução do interior do Café L'Aubette, em Estrasburgo, em 1928.

Fontes de pesquisa 3

Abrir módulo
  • CHILVERS, Ian (org.). Dicionário Oxford de arte. Tradução Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
  • MARCONDES, Luiz Fernando. Dicionário de Termos Artísticos. Rio de Janeiro: Rio, 1998.
  • STANGOS, Nikos (org.). Conceitos da arte moderna. Tradução Alvaro Cabral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1991.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: