Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Múltiplo

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 24.02.2017
Termo que é utilizado, principalmente a partir da década de 1960, para designar trabalhos artísticos que, sem serem gravuras ou esculturas moldadas, são concebidos com o intuito de serem reproduzidos em grande ou, às vezes, ilimitado número de cópias. Ao contrário da gravura e da escultura moldada, cujas cópias são tradicionalmente executadas a ...

Texto

Abrir módulo

Definição

Termo que é utilizado, principalmente a partir da década de 1960, para designar trabalhos artísticos que, sem serem gravuras ou esculturas moldadas, são concebidos com o intuito de serem reproduzidos em grande ou, às vezes, ilimitado número de cópias. Ao contrário da gravura e da escultura moldada, cujas cópias são tradicionalmente executadas a partir de uma matriz feita a mão pelo próprio artista, os múltiplos, realizados em geral com materiais e processos industriais, se originam de um protótipo, de um projeto ou de instruções apresentados pelo autor da obra. Em tese, o princípio que norteia este tipo de produção é o da disseminação da obra de arte, tornando-a, pelo procedimento da multiplicação, um bem de consumo acessível a um público mais vasto. Ao mesmo tempo, esta atitude denota uma crítica ao valor atribuído a um objeto de arte por sua condição de singularidade, de obra única, destinada apenas aos colecionadores e aos museus. Este tipo de questionamento e produção está presente em trabalhos como os realizados por artistas ligados à arte pop e ao Fluxus.

Fontes de pesquisa 6

Abrir módulo
  • CHILVERS, Ian (org.). Dicionário Oxford de arte. Tradução Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
  • CHILVERS, Ian. Dictionary of 20th century art. Edição Susanne Husemann. New York: Oxford University Press, 1998. 670 p.
  • DIAS, Antonio; PALMEIRA, Mariana (coord.). Múltiplos. [Rio de Janeiro]: Mercedes Viegas Arte Contemporânea, 2002. 36 p., il. color.
  • MÚLTIPLOS brasileiros: trinta anos depois. São Paulo: Múltipla de Arte, 2002.
  • OSBORNE, Harold. Guía del arte del siglo XX. Tradução Jesús Fernández Zulaica, Mario Hernández, Consuelo Luca de Tena, Aurelio Martínez Benito, Fabiola Salcedo, Angeles Toajas, Pablo Valero. Madri: Alianza, 1990.
  • RUHÉ, Harry. Fluxus e não-Fluxus - múltiplos e edições. In: SALLES, Evandro (coord.). O Que é Fluxus? O que não é! O porquê. Curadoria John Hendricks. Brasília: CCBB, 2002. 272 p., il., p&b.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: