Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

A Enciclopédia é o projeto mais antigo do Itaú Cultural. Ela nasce como um banco de dados sobre pintura brasileira, em 1987, e vem sendo construída por muitas mãos.

Se você deseja contribuir com sugestões ou tem dúvidas sobre a Enciclopédia, escreva para nós.

Caso tenha alguma dúvida, sugerimos que você dê uma olhada nas nossas Perguntas Frequentes, onde esclarecemos alguns questionamentos sobre nossa plataforma.

Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Zé Tarcísio

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 23.12.2017
1941 Brasil / Ceará / Fortaleza
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Sem Título
Zé Tarcísio
Acrílica sobre tela

José Tarcísio Ramos (Fortaleza, Ceará, 1941). Pintor, artista intermídia, gravador, escultor, cenógrafo e figurinista. Realiza seus primeiros trabalhos em artes plásticas, em 1960. No ano seguinte, muda-se para o Rio de Janeiro e freqüenta o ateliê de Inimá de Paula, além de estudar na Escola Nacional de Belas Artes, entre 1964 e 1966. Sofre com...

Texto

Abrir módulo

Biografia

José Tarcísio Ramos (Fortaleza, Ceará, 1941). Pintor, artista intermídia, gravador, escultor, cenógrafo e figurinista. Realiza seus primeiros trabalhos em artes plásticas, em 1960. No ano seguinte, muda-se para o Rio de Janeiro e freqüenta o ateliê de Inimá de Paula, além de estudar na Escola Nacional de Belas Artes, entre 1964 e 1966. Sofre com a repressão militar, sendo preso por 4 dias e mantido sob censura em 1968. Em 1970, cria os figurinos e acessórios para a peça Cemitério de Automóveis, apresentada no Teatro Ruth Escobar, em São Paulo. Em 1976, sua obra Regando Pedras é reproduzida em selo pela Empresa de Correios e Telégrafos.

Obras 1

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Sem Título

Acrílica sobre tela

Exposições 31

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 10

Abrir módulo
  • 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 15., 1979, São Paulo, SP. 15ª Bienal Internacional de São Paulo. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1979. Disponível em: http://www.bienal.org.br/publicacoes/7049.
  • BRASIL: arte do Nordeste. Rio de Janeiro: Spala, 1986.
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • DRÄNGER, Carlos (coord.). Pop Brasil: arte popular e o popular na arte. Curadoria Paulo Klein; tradução João Moris, Beatriz Karan Guimarães, Maurício Nogueira Silva. São Paulo: CCBB, 2002.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • NOVOS e novíssimos gravadores nacionais. São Paulo: MAC/USP, 1975.
  • PONTUAL, Roberto. Arte/ Brasil/ hoje: 50 anos depois. São Paulo: Collectio, 1973.
  • SALÃO NACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS, 6. , Rio de Janeiro, 1983. Arte Moderna no Salão Nacional - 1940 a 1982. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1983. (Sala Especial do VI Salão Nacional de Artes Plásticas).
  • SCHENBERG, Mario. Pensando a arte. São Paulo: Nova Stella, 1988.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: