Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Zé Cordeiro

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
22.11.1942 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

A Vidima do Alentejo, 1987
Zé Cordeiro
Óleo sobre tela, c.i.d.
55,00 cm x 46,00 cm

José Cordeiro (São Paulo SP 1942). Artista visual, pintor e gravador. Inicia seu contato com a pintura durante a infância. Em 1966, expõe pela primeira vez no 15° Salão Paulista de Arte Moderna. No ano seguinte, freqüenta aulas preparatórias para a monitoria da Bienal Internacional de São Paulo e passa a ter contato com os professores Carlos Von...

Texto

Abrir módulo

Biografia
José Cordeiro (São Paulo SP 1942). Artista visual, pintor e gravador. Inicia seu contato com a pintura durante a infância. Em 1966, expõe pela primeira vez no 15° Salão Paulista de Arte Moderna. No ano seguinte, freqüenta aulas preparatórias para a monitoria da Bienal Internacional de São Paulo e passa a ter contato com os professores Carlos Von Schimidt, Oswald de Andrade Filho e Walter Zanini. A partir de 1968, ano em que participa da 1° Feira de Arte Contemporânea da Associação Internacional de Artistas Plásticos - AIAP, abandona sua antiga assinatura, apenas "Cordeiro", e adota o nome artístico Zé Cordeiro. Estuda serigrafia e xilogravura com Paulo Mentem, em 1969, no atelier do Núcleo de Gravadores de São Paulo - Nugrasp. Em 1974, funda a equipe de gravadores Rod'Art, tem suas obras selecionadas pela Bienal de São Paulo e muda-se com sua esposa Edna de Araraquara para Salvador, retornando a São Paulo no ano seguinte. No início da década de 1980, participa pela primeira vez de uma coletiva internacional em Nápoles, Itália. Fixa residência em Campinas em 1983, ano em que também funda com Edna a Casa de Arte Brasileira - cuja segunda unidade seria em um espaço vip concedido pela Infraero no Aeroporto Internacional de Cumbica. Na década seguinte, após breve estada em Roma e Paris, ambos decidem residir em Portugal, onde permanecem até hoje.

Obras 15

Abrir módulo

Exposições 14

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 10

Abrir módulo
  • 4 ARTISTAS naifs. São Paulo: Maison des Arts, 1982.
  • 4 ARTISTAS: exposição de pinturas e esculturas. Apresentação de Adriano Colangelo, Enock Sacramento e José Armando. Campinas: Casa de Arte Brasileira, 1988.
  • ARTE Brasil: exposição mitopoética de 18 artistas naif. Apresentação de Zé Cordeiro. Campinas: Casa de Arte Brasileira, 1985.
  • CORDEIRO, Zé. Zé Cordeiro. São Bernardo do Campo: Biblioteca, 1978.
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • MARTINS, Narcizo. Panorama da arte contemporânea. São Paulo: Grafica e Ed. C, 1986.
  • TRÊS tendências: Zé Cordeiro, Clodomiro Lucas, Edna de Araraquara. São Paulo: Galeria de Arte SESI, 1987.
  • ZÉ Cordeiro, Edna de Araraquara: óleos recentes. Texto Oscar D'Ambrosio; tradução Oscar D'Ambrosio, Maria Leadreater; fotografia Domingos Marques. Lisboa: Gallery Center, 2001.
  • ZÉ Cordeiro. Texto de Adriano Colangelo. (Curriculum do artista).
  • ZÉ Cordeiro: pinturas. Apresentação de Narcizo Martins. Campinas: MACC, 1989.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: