Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Galileo Emendabili

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
08.05.1898 Itália / Marche / Ancona
14.01.1974 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução Fotográfica Autoria desconhecida/Arquivo Fiammetta Emendabili

Monumento a Ramos de Azevedo
Galileo Emendabili
Granito e bronze
Universidade de São Paulo. Cidade Universitária (SP)

Galileo Emendabili (Ancona, Itália 1898 - São Paulo SP 1974). Escultor. Matricula-se, em 1915, no curso especial de escultura da Academia Real de Belas Artes de Urbino, na Itália, e estuda com Domenico Jollo. Posteriormente, freqüenta o ateliê de Arturo Dazzi (1881 - 1966), em Roma, e tem contato com obras de Ivan Mestrovic (1883 - 1962), Arturo...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Galileo Emendabili (Ancona, Itália 1898 - São Paulo SP 1974). Escultor. Matricula-se, em 1915, no curso especial de escultura da Academia Real de Belas Artes de Urbino, na Itália, e estuda com Domenico Jollo. Posteriormente, freqüenta o ateliê de Arturo Dazzi (1881 - 1966), em Roma, e tem contato com obras de Ivan Mestrovic (1883 - 1962), Arturo Martini (1889 - 1947) e Adolfo Wildt (1868 -1931). Em 1921, executa o monumento tumular do republicano Giuseppe Melon, em Ancona, Itália. Vem para o Brasil em 1923, fixa-se em São Paulo, onde trabalha como entalhador no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo - Laosp. Em 1925, ganha o 1º prêmio no Concurso Internacional para o Monumento a Pereira Barreto, inaugurado em 1928, na Praça Marechal Deodoro. No ano seguinte, vence o concurso para o Monumento a Ramos de Azevedo, inaugurado em 1934, e atualmente instalado na Cidade Universitária, e o concurso para o Monumento aos Heróis Constitucionalistas de 1932, conhecido como Obelisco, no Ibirapuera. Executa monumentos funerários para os cemitérios São Paulo, da Consolação e do Araçá. Inicia, na década de 1960, trabalhos em desenho, aquarela e cerâmica. Em 1982, é realizado o vídeo Ancona - San Paolo Solo Andata, pela Rádio e Televisão Italiana, sobre sua produção. É publicado, em 1997, o livro Monumento a Ramos de Azevedo: Do Concurso ao Exílio, organizado pela historiadora e crítica de arte Annateresa Fabris, juntamente à mostra sobre a história do monumento na Pinacoteca do Estado de São Paulo - Pesp.

Comentário Crítico
Galileo Emendabili tem uma ampla produção em São Paulo, cidade onde chega em 1923. Vence, em 1929, o concurso internacional para a realização do Monumento a Ramos de Azevedo, atualmente na Cidade Universitária. Nessa obra, de concepção clássica, apresenta a estátua do arquiteto, com tratamento realista, associando sua imagem a figuras alegóricas que simbolizam as ciências e as artes e, por fim, progresso, representado em um grande grupo no topo do monumento, composto por um cavalo alado e pelas figuras do Gênio e da Vitória. Em 1934, o escultor realiza uma de suas obras mais famosas, o Monumento aos Heróis Constitucionalistas de 1932, localizado no Parque do Ibirapuera. Com a forma plástica de um obelisco, conta com vários painéis em alto-relevo, de grande síntese formal e marcante expressividade, e ainda com mosaicos desenhados pelo próprio artista.

Emendabili realiza inúmeros monumentos fúnebres para cemitérios em São Paulo, como Ausência, 1944, Paternidade e Porta Místico-Profana, ambas de 1948. Para o historiador da arte Tadeu Chiarelli, nesses trabalhos o escultor apresenta um diálogo com o Novecento italiano, especialmente com a poética de Mario Sironi (1885 - 1961), na recuperação de valores estéticos do Renascimento italiano e na retomada da sua tradição decorativa e monumental.

Obras 9

Abrir módulo
Reprodução Fotográfica Romulo Fialdini

Grande Anjo

Bronze

Exposições 23

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 17

Abrir módulo
  • ASSIS, Célia de (coord.). Monumentos urbanos: obras de arte na cidade de São Paulo. São Paulo: Prêmio, 1998.
  • BIENAL BRASIL SÉCULO XX, 1994, São Paulo, SP. Bienal Brasil Século XX: catálogo. Curadoria Nelson Aguilar, José Roberto Teixeira Leite, Annateresa Fabris, Tadeu Chiarelli, Maria Alice Milliet, Walter Zanini, Cacilda Teixeira da Costa, Agnaldo Farias. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1994.
  • CHIARELLI, Tadeu. Arte internacional brasileira. São Paulo: Lemos, 1999.
  • CHIARELLI, Tadeu. O "novecento" e a arte brasileira. Revista de Italianística, São Paulo: FFLCH/USP, v. 3, n. 3, p. 109-134, jul. 1995.
  • CHIARELLI, Tadeu. Plano em repouso/plano em tensão: considerações sobre a teoria da forma de Adolf Von Hildebrand e a arte brasileira do século XX. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 40, p. 181-206, 1996.
  • DEL PICCHIA, Menotti. Portas. A Gazeta, São Paulo, 19 out. 1948.
  • EMENDABILI, Galileo. Galileo Emendabili: 50 anos de arte: esculturas, arquitetura, desenhos. São Paulo: Paço das Artes, 1972.
  • EMENDABILI, Galileo. Galileo Emendabili: a vida esculpida. São Paulo: Conjunto Cultural da Caixa, 2005.
  • EMENDABILI, Galileo. Galileo Emendabili: escultura e desenho. Texto Mário de Andrade, Olney Kruse. São Paulo: José Duarte de Aguiar e Ricardo Camargo, 1987.
  • EMENDABILI, Galileo. Uno scultore emigrante nell'ancona del primo novecento. [S.n.],1999. [137] p.
  • ESCOBAR, Miriam. Esculturas no espaço público em São Paulo. São Paulo: Vega, 1998. 233 p., il. p.b. color.
  • FABRIS, Annateresa (org.). Monumento a Ramos de Azevedo: do concurso ao exílio. Campinas: Mercado de Letras, 1997.
  • GALILEO Emendabili. Texto Maurício Loureiro Gama. São Paulo: Instituto Italiano di Cultura: MASP, 1987. 104p., il. p.b. color.
  • GIOVANNETTI NETO, Bruno Pedro. Artistas italianos nas praças de São Paulo. São Paulo: Empresa das Artes, 1992. 111 p., fotos p.b.
  • LOURENÇO, Maria Cecília França (Org.). Obras escultóricas em espaços externos da USP. São Paulo: Edusp, 1997. p. 92-99.
  • TRIDIMENSIONALIDADE: arte brasileira do século XX. São Paulo: Itaú Cultural: Cosac & Naify, 1999.
  • ZIMMERMANN, Silvana Brunelli. A obra escultórica de Galileo Emendabili: uma contribuição para o meio artístico paulistano. 2000. 216 p. , il. p.b. Dissertação (Mestrado em Artes) - Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicação e Artes da Universidade São Paulo - ECA/USP, 2000.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: