Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Barrão

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 06.04.2017
28.08.1959 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Papai Noel, 1988
Barrão
Aspirador de pó e boneco de gesso

Jorge Velloso Borges Leão Teixeira (Rio de Janeiro RJ 1959). Desenhista, pintor, escultor, artista multimídia. Autodidata, inicia sua carreira artística com o Grupo Seis Mãos, 1983-1991, formado com Ricardo Basbaum e Alexandre Dacosta. O grupo desenvolve atividades com vídeo, pinturas ao vivo, shows musicais e performances e promove o projeto Im...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Jorge Velloso Borges Leão Teixeira (Rio de Janeiro RJ 1959). Desenhista, pintor, escultor, artista multimídia. Autodidata, inicia sua carreira artística com o Grupo Seis Mãos, 1983-1991, formado com Ricardo Basbaum e Alexandre Dacosta. O grupo desenvolve atividades com vídeo, pinturas ao vivo, shows musicais e performances e promove o projeto Improviso de Pintura e Música, em ruas, praças públicas, faculdades etc. A primeira exposição dos três artistas tem lugar em 1983, no Circo Voador, no Rio de Janeiro. Nesse ano, Barrão participa das mostras Arte na Rua I e Pintura! Pintura!, ambas na mesma cidade. Em 1984, realiza a primeira individual, Televisões, na Galeria Contemporânea, e participa da coletiva Como Vai Você, Geração 80?, realizada na Escola de Artes Visuais do Parque Lage - EAV/Parque Lage, no Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Recebe o Prêmio Brasília de Artes Plásticas, no Museu de Arte de Brasília, em 1990. Realiza, com Sandra Kogut, os vídeos 7 Horas de Sono e A Geladeira. Faz ainda vinhetas eletrônicas para televisão, trabalhos de cenografia e capas de discos. Cria, em parceria com o artista Luiz Zerbini, o editor de vídeo e cinema Sérgio Mekler e o produtor musical Chico Neves, o grupo Chelpa Ferro, em 1995, que trabalha com escultura, instalações tecnológicas e música eletrônica.

Análise

A obra de Barrão orienta-se pela lógica da bricolagem: trata-se do reaproveitamento de restos e sucatas, conferindo-lhes novos sentidos. Desligados de seus contextos e usos originais, os objetos reaparecem transformados, embora tragam a memória do passado. Assim, itens cotidianos e domésticos (televisor, geladeira, brinquedo, liquidificador, bacia, fogão e outros) figuram como peças de composições diversas, ainda que teimem em permanecer o que são: televisor, porta de geladeira, toca-disco etc. Grade de ventilador sobre pista de autorama, Autopista, 1987; bonecos de plásticos e motor de vitrola sobre porta de geladeira, 1989; escada de metal apoiada sobre carrinhos de ferro, 1992; estes são alguns engenhos do artista. Um impulso lúdico e infantil parece animar toda essa produção; é possível identificar nela o espírito curioso do menino cuja brincadeira é desmontar os objetos, ver como são feitos para, a partir daí, arriscar novas construções, indica o crítico Márcio Doctors. Diante dos resultados dessas operações de encaixe e desencaixe, não há como deixar de perceber a crítica implícita à sociedade contemporânea. O riso primeiro, inevitável, dá lugar, em seguida, a certa melancolia provocada pela identificação das peças desgastadas, parte de um mundo familiar, não tão distante, mas já completamente passado, morto. 

Obras 10

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

A Volta do Mar

Mangueira de plástico, água e bomba
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Auto-Pista

Grade de ventilador, pista de autorama
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Foguete

Aspirador de pó, suporte para plantas e bacia

Espetáculos 1

Abrir módulo

Exposições 135

Abrir módulo

Feiras de arte 2

Abrir módulo

Intervenções 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 26

Abrir módulo
  • A NOVA dimensão do objeto. São Paulo: MAC/USP, 1986.
  • A NOVA dimensão do objeto. São Paulo: MAC/USP, 1986. SPmac 1986
  • APROPRIAÇÕES. Curadoria Ligia Canongia; fotografia Vicente de Mello; traducao Jack Liebof. Rio de Janeiro: Joel Edelstein Arte Contemporânea, 1997. RJje 1997/a
  • APROPRIAÇÕES. Curadoria Ligia Canongia; fotografia Vicente de Mello; tradução Jack Liebof. Rio de Janeiro: Joel Edelstein Arte Contemporânea, 1997. 8 p., il. p.b.
  • BARRÃO. Barrão. Apresentação Márcio Doctors. Rio de Janeiro: Galeria do Ibeu, 1992. B268b 1992
  • BARRÃO. Barrão. Apresentação Márcio Doctors. Rio de Janeiro: Galeria do Ibeu, 1992. folha dobrada, il. color.
  • BARRÃO. Barrão. São Paulo: Subdistrito Comercial de Arte, 1989. 12 p., il. color.
  • BARRÃO. Barrão. São Paulo: Subdistrito Comercial de Arte, 1989. B268 1989
  • BARRÃO. Barrão. Texto de Hermano Vianna. São Paulo: Galeria Camargo Vilaça, 1992. Não catalogado
  • BARRÃO. Jorge Barrão. Rio de Janeiro: Galeria de Arte Centro Empresarial Rio, 1986. B268 1986
  • BARRÃO. Jorge Barrão. Rio de Janeiro: Galeria de Arte Centro Empresarial Rio, 1986. [8 p.], il. p.b.
  • BIENAL DE LA HABANA, 5., 1994, Havana. Arte, sociedad, reflexión (Quinta Bienal de la Habana). Fotografia Moisés Lleras Carvajal; desenho Carlos Manoel Fernández. Havana, 1994. 311 p., il. color.
  • BIENAL DE LA HABANA, 5., 1994, Havana. Arte, sociedad, reflexión (Quinta Bienal de la Habana). Fotografia Moisés Lleras Carvajal; desenho Carlos Manoel Fernández. Havana, 1994. 700 BH588a 5/1994
  • BRASIL: imagens dos anos 80 e 90. Texto Marcus de Lontra Costa. Rio de Janeiro: MAM, 1993. RJmam 1993/b
  • BRASIL: imagens dos anos 80 e 90. Texto Marcus de Lontra Costa; fotografia Eduardo Giannini Ortega, Romulo Fialdini; curadoria Bélgica Rodríguez; tradução Izabel Murat Burbridge; fotografia João Bosco; apresentação M. F. do Nascimento Brito, João Clemente Baena Soares; introdução Denise Mattar, Bélgica Rodríguez. Rio de Janeiro: MAM, 1993. 48 p., il. color. p.25.
  • BRASIL: la nueva generación. Tradução Maria Elvira Iriarte. Caracas: Fundación Museo de Bellas Artes, 1991. BRb 1991
  • BRASIL: la nueva generación. Tradução Maria Elvira Iriarte. Caracas: Fundación Museo de Bellas Artes, 1991. il. color.
  • ESCULTURA carioca. Texto Ligia Canongia, Fernando Cocchiarale; apresentação Lauro Cavalcanti; tradução Paulo Andrade Lemos; fotografia Beto Felicio, Murillo Meireles, Vicente de Mello. Rio de Janeiro: Paço Imperial, 1994. s.p.
  • ESCULTURA carioca. Texto Ligia Canongia. Rio de Janeiro: Paço Imperial, 1994. RJpi 1994/e
  • ESCULTURA plural. Curadoria Ligia Canongia; fotografia Vicente de Mello. Salvador: MAM, 1996. 24 p., il., p&b.
  • ESCULTURA plural. Curadoria Ligia Canongia; fotografia Vicente de Mello. Salvador: MAM, 1996. BAmam 1996/e
  • FERNANDO G. Jorge Barrão: o artista plástico que transforma fogões e TVs em peças de humor. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 14 mar. 1993. Não catalogado
  • MORAIS, Frederico. Cronologia das artes plásticas no Rio de Janeiro: da Missão Artística Francesa à Geração 90: 1816-1994. Rio de Janeiro: Topbooks, 1995.
  • MORAIS, Frederico. Cronologia das artes plásticas no Rio de Janeiro: da Missão Artística Francesa à Geração 90: 1816-1994. Rio de Janeiro: Topbooks, 1995. 709.81 M827c
  • PINTURAS: escrete volador. São Paulo: Subdistrito Comercial de Arte, 1986. SPsca 1986
  • PINTURAS: escrete volador. São Paulo: Subdistrito Comercial de Arte, 1986. il. p.b.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: