Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Liliane Dardot

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 17.09.2019
1946 Brasil / Minas Gerais / Belo Horizonte
Liliane Marie Luce Dardot Magalhães Carneiro (Belo Horizonte, Minas Gerais, 1946). Pintora, desenhista, gravadora e professora. Ingressa na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 1965 e, durante a graduação, inaugura sua participação em exposições coletivas. Depois de graduar-se, em 1968, atua nessa mesma escola ...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Liliane Marie Luce Dardot Magalhães Carneiro (Belo Horizonte, Minas Gerais, 1946). Pintora, desenhista, gravadora e professora. Ingressa na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 1965 e, durante a graduação, inaugura sua participação em exposições coletivas. Depois de graduar-se, em 1968, atua nessa mesma escola como professora de desenho, de 1969 a 1977.

No início da carreira artística de Liliane Dardot, é perceptível a busca por um engajamento político em suas obras, aliada à indagação a respeito de quais formas artísticas esse engajamento poderia assumir. Exemplo disso é Hora de Brasília, de 1977, obra realizada com aguadas de tinta acrílica e lápis de cor sobre papel. A professora e artista plástica Maria do Carmo de Freitas Veneroso observa: "A jovem artista Liliane Dardot via-se às voltas com uma contradição que julgava perceber em seu trabalho: ao mesmo tempo em que ela se encantava com o ato de desenhar, e suas produções estavam ligadas a um fazer muito pessoal que explorava sua própria intimidade psicológica, as linguagens artísticas tradicionais – entre elas o desenho – eram questionadas pelas vanguardas, e ela própria se colocava a necessidade de produzir obras com um viés político". Tais questões levam a artista a refletir também sobre o institucional e o não institucional no ensino da arte.

Dardot reside em Olinda no período de 1978 a 1989. Lá, prossegue com a pintura, mas também desenvolve sua produção em litografia na Oficina Guaianases de Gravura, um dos movimentos artísticos mais significativos e duradouros do estado de Pernambuco, criado, com a contribuição da artista, em 1974. Nesse novo contexto, participa de diversas mostras de gravura – exemplos de obras produzidas no período são as litografias O Risco do Bordado, de 1981, e Urucum-safrão, de 1984.

Quando volta a residir em Belo Horizonte, em 1989, Dardot retoma a ênfase na pintura, desenvolvendo pesquisa voltada a elementos vegetais da flora local. Leciona litografia na Escola Guignard, entre 1990 e 1997. Também em Minas Gerais, trabalha com desenho e com novos espaços expositivos, criando obras in situ, como Por Fundo de Todos os Matos, Amém!, de 2005, realizada em ruas de Cordisburgo.

Exposições 88

Abrir módulo

Feiras de arte 2

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 4

Abrir módulo
  • DARDOT, Liliane. Liliane Dardot: pinturas e litografias. Recife: Galeria de Arte Estudio, 1984.
  • JOVEM ARTE CONTEMPORÂNEA, 2., 1968, São Paulo, SP. 2ª Exposição jovem arte contemporânea. São Paulo: MAC, 1968. Exposição realizada no período de 19 nov. a 20 dez. 1968.
  • PERNAMBUCANOS em Brasília. Brasília: Galeria de Arte da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, 1986.
  • SALÃO PARANAENSE, 36., 1979, Curitiba, PR. 36º Salão Paranaense. Curitiba: Museu de Arte Contemporânea, 1979.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: