Artigo da seção pessoas Jef Golyscheff

Jef Golyscheff

Artigo da seção pessoas
Artes visuais / música  
Data de nascimento deJef Golyscheff: 20-09-1897 Local de nascimento: (Ucrânia / Kherson) | Data de morte 25-09-1970 Local de morte: (França / Ile de France / Paris)
Imagem representativa do artigo

Paisagem , 1966 , Jef Golyscheff
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Biografia

Jefim Golyscheff (Kherson, Ucrânia, 1897 - Paris, França, 1970). Pintor, músico e químico. Durante a primeira década do século XX, é violinista solista da Orquestra Sinfônica de Odessa, Ucrânia, e cursa pintura na Escola de Belas Artes da mesma cidade, com Sokoloff e Pferfekon. Em 1909, estuda teoria musical e composição em Berlim, Alemanha. Em 1914, compõe Trio para Cordas, sob o princípio dodecafonista. Entre 1914 a 1919, estuda química. Integra o Clube Dadá de Berlim, participando da organização da 1ª Exposição do grupo, em 1919, na Galeria J. B. Neumann. No mesmo ano, Walter Gropius (1883-1969) convida-o a lecionar na Bauhaus, mas ele recusa o convite. Toma parte no Novembergruppe em 1920.

Em 1922, expõe em mostras individuais em Dusseldorf e Hamburgo. Com o surgimento do nazismo nos anos 1930, foge para a Espanha em 1933. Devido à Guerra Civil Espanhola (1936-1939), busca refúgio na França em 1938, onde posteriormente é enviado a um campo de concentração. Entre 1945 e 1956, trabalha como químico em Paris. Transfere-se para São Paulo em 1957. Integra o Grupo Phases em 1965, ano em que expõe no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP). Em 1966, participa da Exposição Comemorativa do Cinquentenário do Movimento Dadá, em Berlim e Paris. Retorna à França em 1966, estabelecendo-se em Paris.

Após sua morte, o MAC/USP realiza uma retrospectiva de sua obra em 1975.

Análise

Por volta de 1965, depois de alguns anos em São Paulo, Jef Golyscheff revela ter participado do Clube Dadá e do Novembergruppe, de Berlim, ao historiador e crítico da arte Walter Zanini (1925-2013), à época diretor do MAC/USP. Entendendo a importância da obra dispersa do artista devido a inúmeras perseguições antissemitas, Zanini realiza grande esforço para reabilitar o nome de Golyscheff na cena artística internacional, estabelecendo contato com críticos e museus. Propõe ainda que se alie ao movimento Phases, cuja representação local conta com o apoio do diretor do MAC/USP.

Naquele período, Golyscheff produz pinturas, em geral, de referência surrealista, frequentemente no limite entre a figuração e a abstração. Essas obras participam de uma exposição organizada por Zanini em 1965, no MAC. Durante a abertura, a Orquestra de Câmara de São Paulo, sob a regência de Olivier Toni (1926), apresenta a peça dodecafônica Trio para Cordas (1914), de autoria do artista.

Devido ao contato intenso entre Zanini e Golyscheff, a coleção do museu conta com várias obras do artista produzidas na década de 1960. Em Interplanetário (1964), observa-se uma justaposição de estampas abstratas em tons rebaixados, enquanto nas posteriores Composição n° 3 e Paisagem, ambas de 1966, surgem figuras espectrais de fundos indefinidos.

Outras informações de Jef Golyscheff:

  • Outros nomes
    • Jefim Golyscheff
  • Habilidades
    • Pintor
    • músico
  • Relações de Jef Golyscheff com outros artigos da enciclopédia:

Obras de Jef Golyscheff: (1) obras disponíveis:

Exposições (22)

Todas as exposições

Fontes de pesquisa (9)

  • CAVALCANTI, Carlos; AYALA, Walmir (Orgs.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Apresentação de Maria Alice Barroso. Brasília: MEC: INL, 1973-1980.
  • GOLYSCHEFF, Jef. Jef Golyscheff . Sao Paulo: MAC/USP, 1975. , il. p&b color.
  • GOLYSCHEFF, Tondeur e Wong: pinturas, esculturas, desenhos. Apresentação de Frederico Morais e Walter Zanini. Belo Horizonte: Museu de Arte, 1966.
  • GRUPO Austral do Movimento Phases. Apresentação de Walter Zanini. Texto de Eduard Jaguer. São Paulo: MAC/USP, 1967.
  • HAUSMANN, Raul. Golyscheff. Mirante das Artes, São Paulo, n. 8, mar./ abr. 1968. p. 26
  • JEF Golyscheff. Introdução de Walter Zanini. São Paulo: MAC/USP, 1975.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969.
  • ZANINI, Walter (Coord.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Instituto Moreira Salles: Fundação Djalma Guimarães, 1983. v.2.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • JEF Golyscheff. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa8682/jef-golyscheff>. Acesso em: 22 de Out. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7