Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Edson Motta

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
26.03.1910 Brasil / Minas Gerais / Juiz de Fora
1981 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Reprodução fotográfica Rômulo Fialdini

Natureza Morta, 1954
Edson Motta
Óleo sobre madeira, c.i.d.
37,50 cm x 45,00 cm

Edson Motta (Juiz de Fora MG 1910 - Rio de Janeiro RJ 1981). Pintor, restaurador, professor. Inicia estudos de pintura com seu tio, o artista Cesar Turatti. Por volta de 1927, transfere-se para o Rio de Janeiro e ingressa na Escola Nacional de Belas Artes - Enba, onde tem aulas de pintura com Rodolfo Chambelland (1879 - 1967) e Marques Júnior (1...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Edson Motta (Juiz de Fora MG 1910 - Rio de Janeiro RJ 1981). Pintor, restaurador, professor. Inicia estudos de pintura com seu tio, o artista Cesar Turatti. Por volta de 1927, transfere-se para o Rio de Janeiro e ingressa na Escola Nacional de Belas Artes - Enba, onde tem aulas de pintura com Rodolfo Chambelland (1879 - 1967) e Marques Júnior (1887 - 1960). Em 1931, funda o Núcleo Bernardelli com Ado Malagoli (1906 - 1994), José Pancetti (1902 - 1958), Milton Dacosta (1915 - 1988), Quirino Campofiorito (1902 - 1993), Manoel Santiago (1897 - 1987), Bruno Lechowski (1887 - 1941), entre outros artistas. Em 1936, recebe medalha de prata no 42º Salão Nacional de Belas Artes e, em 1939, é contemplado com o prêmio de viagem ao exterior. Na Europa, desenvolve estudos sobre técnicas de pintura. Ao voltar ao Brasil, executa afrescos na igreja matriz da cidade Dores do Turvo, em Minas Gerais. Em 1944, de volta ao Rio de Janeiro, é convidado a organizar o Setor de Recuperação de Obras de Arte do Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Sphan, permanecendo no cargo de diretor e conservador-chefe até 1976. Entre 1945 e 1980, é professor de teoria, técnica e conservação da pintura, na Enba, da Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Entre suas publicações estão O Papel: Problemas de Conservação e Restauração, de 1971, e Iniciação à Pintura, de 1976, ambos escritos em parceria com Maria Luiza Salgado.

Comentário Crítico
A produção pictórica de Edson Motta reflete questões técnicas e formais defendidas pelo Núcleo Bernardelli, do qual foi o primeiro presidente. Em consonância com as idéias do núcleo, Motta posiciona-se publicamente contra uma pintura que se aproxima de um realismo fotográfico e mecânico. No entanto, seus trabalhos não apresentam mudanças expressivas em relação a alguns professores da Escola Nacional de Belas Artes - Enba, o que também se observa na produção da maioria dos artistas integrantes do Núcleo Bernardelli.

Fortemente influenciadas pelo retorno à ordem, suas pinturas não apresentam grande ousadia, mas ponderação e equilíbrio, em sintonia com a realidade figurativa. Assim, sua trajetória artística não tem como marca o experimentalismo nem a postura vanguardista. É importante ressaltar sua atuação como um dos responsáveis pelo início e desenvolvimento das atividades de restauro de obras de arte no Brasil.

Obras 4

Abrir módulo
Reprodução fotográfica Rômulo Fialdini

Natureza Morta

Óleo sobre madeira
Reprodução fotográfica Rômulo Fialdini

O Pescador

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Oferenda

Óleo sobre tela

Exposições 45

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 12

Abrir módulo
  • BIENAL BRASIL SÉCULO XX, 1994, São Paulo, SP. Bienal Brasil Século XX: catálogo. Curadoria Nelson Aguilar, José Roberto Teixeira Leite, Annateresa Fabris, Tadeu Chiarelli, Maria Alice Milliet, Walter Zanini, Cacilda Teixeira da Costa, Agnaldo Farias. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1994.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 1. , 1951, SÃO PAULO, SP. Catálogo. São Paulo: MAM, 1951.
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989.
  • MEDEIROS, João. Mestres da pintura no Brasil. São Paulo: Parma, 1983. 174 p., il. p.b.
  • MORAIS, Frederico. Núcleo Bernardelli: arte brasileira nos anos 30 e 40. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1982. 136 p., il. p&b color.
  • MOTTA, Edson. O Pintor Edson Motta. Rio de Janeiro: Museu Nacional de Belas Artes, 1982. 28 p., il. p&b color.
  • MOTTA, Edson; SALGADO, Maria Luiza Guimarães. Iniciação à pintura. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1976, 216p, il. Português.
  • MOTTA, Edson; SALGADO, Maria Luiza Guimarães. O Papel: problemas de conservação e restauração. Petrópolis: Museu de Armas Ferreira da Cunha (MAFC), 1971, 191p, il. Português.
  • MOTTA, Edson; SALGADO, Maria Luiza Guimarães. Restauração de Pinturas: aplicações de encáustica. Rio de Janeiro: IPHAN, 1973. 141p, il. português/inglês.
  • O MUSEU de Arte do Rio Grande do Sul. Edição Fábio Luiz Borgatti Coutinho. São Paulo: Banco Safra, 2001.
  • Salão Paulista de Belas Artes, 45., 1982, São Paulo. 45º Salão Paulista de Belas Artes. São Paulo: Paço das Artes, 1982. 14 p.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: