Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Paulo Laender

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 02.09.2014
1945 Brasil / Minas Gerais / Teófilo Otoni
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Os Transeuntes, 1988
Paulo Laender
c.i.d.
160,00 cm x 120,00 cm

Paulo Roberto Frade Laender (Teófilo Otoni, MG, 1945). Pintor, gravador, arquiteto, escultor e designer. Estuda pintura com a artista plástica Maria Helena Andrés (1922), em 1962. Cursa gravura na Escola Guignard e integra o grupo Oficina no início da década de 1960. Em 1964, faz sua primeira exposição individual, em Belo Horizonte. No ano segui...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Paulo Roberto Frade Laender (Teófilo Otoni, MG, 1945). Pintor, gravador, arquiteto, escultor e designer. Estuda pintura com a artista plástica Maria Helena Andrés (1922), em 1962. Cursa gravura na Escola Guignard e integra o grupo Oficina no início da década de 1960. Em 1964, faz sua primeira exposição individual, em Belo Horizonte. No ano seguinte, expõe pinturas na 7ª Bienal de São Paulo e cursa gravura no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ).

Em 1970, forma-se em arquitetura pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (EA/UFMG), onde ministra aulas até 1981. Junto à atividade do magistério, dedica-se à escultura, à arquitetura, à pintura, à gravura e ao design. Em 1978, expõe no Panorama Atual da Escultura Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo  (MAM/SP) e na exposição Barroco Brasileiro, no Brazilian Trade Bureau, em Nova York. Monta e dirige, em 1983, as oficinas de joalheria e fundição da Brofen-Laender, em Belo Horizonte. Em 1985, faz viagem pela América do Norte e por alguns países orientais, onde realiza pesquisa para seus trabalhos. No mesmo ano, expõe esculturas na OWL Gallery, em São Francisco, Estados Unidos.

Nos anos 1990 e 2000, realiza exposições de esculturas, pinturas e joias. Participa das exposições coletivas Contemporary Art from Brazil, na galeria Ledis Flan, em Nova York, em 1992, e Encaixas, na galeria L´Angelot, em Barcelona. Em 2008, lança o livro Paulo Laender.

 

Comentário crítico
Embora o trabalho de Paulo Laender se concentre na escultura, os diversos ofícios dominados pelo artista – como o design e a arquitetura – são notáveis em sua obra. Em parte dela, a tridimensionalidade dos trabalhos vem acompanhada de grandes dimensões, como as da arquitetura, como é o caso de Torre para Giacometti I, realizada em 2000. Em outros trabalhos, é possível encontrar esculturas que ganham detalhes pequenos, minuciosamente trabalhados, nos quais a madeira se mistura com os metais e é possível ver a delicadeza e as curvas de pequenas caixas, estojos e outros utensílios.

A pintura também surge na madeira esculpida, em peças como Escudo Africano, de 2005. Em muitos quadros, como Sobre a Mesa com a Garrafa Azul, de 2005, é a escultura que influencia a pintura, cujas cores estampam formas sobrepostas e cheias de volume. As telas de Laender, segundo afirma o crítico de arte Frederico Morais (19--), são “pinturas que se desejam esculturas”.1 Em geral, a obra do artista exibe formas arredondadas e refere-se a objetos orgânicos (folhas, pedras etc.) ou a máscaras, totens e outros artefatos de tribos africanas e indígenas. A presença de elementos da natureza e as influências tribais dão às peças caráter mítico segundo o jornalista e curador de arte Angelo Oswaldo de Araújo Santos (1947), para quem as esculturas de Laender “se impregnam de ancestralidade de matéria, encaixam-se em formas primevas, cerimonializam a memória”.2

 

Notas
1 MORAIS, Frederico.  Texto para a exposição Paulo Laender, na Galeria Bonomi, em 2008. In: LAENDER, Paulo. Paulo Laender. São Paulo: JJ Carol, 2008.
2 ARAUJO SANTOS, Angelo Oswaldo Araújo de. Texto para exposição Mito, Território, Permanência, na galeria Nara Roesler, em 1998.  In: LAENDER, Paulo. Paulo Laender. São Paulo: JJ Carol, 2008.

Obras 2

Abrir módulo
Registro Fotográfico Iara Venanzi/ Itaú Cultural

O Egípcio

Cedro e madeira laminada esculpidos

Exposições 21

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 6

Abrir módulo
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989.
  • PAULO Laender: esculturas e pinturas. Apresentação de Frederico Morais. Rio de Janeiro: Galeria Bonino, 1988.
  • PAULO Laender: obras recentes. Apresentação de Márcio Sampaio. Belo Horizonte: Paço das Artes, 1986.
  • Paulo Laender - site do artista.
  • SALÃO GLOBAL DE INVERNO, 8. , 1981, Belo Horizonte, MG. Minas / Arte atual. Belo Horizonte: Rede Globo, 1981.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: