Artigo da seção pessoas Aníbal Machado

Aníbal Machado

Artigo da seção pessoas
Literatura / artes visuais / teatro  
Data de nascimento deAníbal Machado: 09-12-1894 Local de nascimento: (Brasil / Minas Gerais / Sabará) | Data de morte 20-01-1964 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia
Aníbal Monteiro Machado (Sabará MG 1894 - Rio de Janeiro RJ 1964). Contista, ensaísta e professor. Passa a maior parte da infância em sua cidade natal. Faz o curso ginasial em Belo Horizonte e o secundário no Rio de Janeiro, onde começa a estudar na Faculdade Livre de Direito. Em 1913, retorna a Belo Horizonte, e conclui o curso de direito, em 1917. Nesse período, publica alguns textos literários na revista Vida de Minas. Em 1923, passa a residir no Rio de Janeiro, e sua casa se torna, em pouco tempo, um ponto de encontro cultural importante da cidade, reunindo escritores, artistas plásticos e artistas teatrais. Autor de uma pequena, mas significativa obra literária, o nome do escritor mineiro é, assim, especialmente lembrado pela sua intensa atuação intelectual, a ponto de o crítico Raúl Antelo afirmar que Aníbal Machado "representa, para o Rio de Janeiro, aquilo que Mário de Andrade significou para São Paulo dos anos 1930 e 1940: um arregimentador - animador cultural, introdutor das vanguardas políticas, intelectual empenhado e partidário". Machado escreve seu primeiro conto - O Rato, o Guarda-Civil e o Transatlântico - em 1925, publicado na revista Estética. Participa da segunda fase do movimento antropofágico. Na década de 1930, funda com Apparício Torelly (o barão de Itararé) o periódico O Jornal do Povo, de vida curta. Colabora ainda com revistas e suplementos literários de importantes jornais como O Correio da Manhã e Diário do Povo. Em 1941, é publicada uma de suas palestras, proferida nesse ano, com o título O Cinema e Sua Influência na Vida Moderna. No mesmo ano, é responsável pela organização da divisão de arte moderna do Salão Nacional de Belas Artes (SNBA). Lança, três anos depois, seu primeiro livro de contos, Vila Feliz, e é eleito presidente da Associação Brasileira de Escritores. Organiza, em 1945, o 1º Congresso Brasileiro de Escritores, em São Paulo, no qual diversos autores elaboram a Declaração de Princípios contra a ditadura de Getúlio Vargas (1882 - 1954). Em seus últimos anos de vida, traduz e adapta, para O Tablado, grupo teatral amador que ajuda a fundar com sua filha, a dramaturga Maria Clara Machado (1921 - 2001), textos e peças de importantes escritores, como do tcheco Franz Kafka (1883 - 1924), do francês George Bernanos (1888 - 1948), e do russo Anton Tchekhov (1860 - 1904).

Comentário Crítico
A parcela da obra ficcional mais lembrada de Aníbal Machado compreende um romance e um conjunto significativo de contos em que se percebe certa filiação estética ao surrealismo. Trata-se, porém, de uma incorporação muito particular das propostas desse movimento de vanguarda francês, que leva o crítico Raúl Antelo a falar em "surrealismo periférico". Essa denominação se explica pelo fato de o escritor incorporar em sua obra alguns dos procedimentos típicos da vanguarda surrealista, como os processos relativos ao mecanismo do inconsciente segundo Sigmund Freud, fundador da psicanálise, os sonhos, os atos falhos, os lapsos de memória, o retorno à infância, a recorrência aos mitos ancestrais e mesmo a escrita automática, mas sem abandonar certos preceitos de verossimilhança da estética realista. Trata-se, em suma, de aproximar procedimentos estéticos opostos ou mesmo excludentes.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Aníbal Machado:

  • Outros nomes
    • Aníbal Monteiro Machado
    • Antônio Verde
  • Habilidades
    • Contista
    • Professor
    • crítico de arte
    • escritor
    • Tradutor
    • ensaísta

Obras de Aníbal Machado: (2) obras disponíveis:

Espetáculos (6)

Exposições (2)

Fontes de pesquisa (1)

  • PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969. R703.0981 P818d

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ANÍBAL Machado. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa7219/anibal-machado>. Acesso em: 16 de Set. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7