Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Oswaldo Teixeira

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 03.05.2021
11.08.1905 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
20.05.1974 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Roupa Estendida, 1952
Oswaldo Teixeira
Óleo sobre tela, c.s.e.
73,50 cm x 60,50 cm

Oswaldo Teixeira do Amaral (Rio de Janeiro RJ 1905 - idem 1974). Pintor, professor, crítico e historiador de arte. Estuda no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro com Argemiro Cunha e Eurico Moreira Alves e na Escola Nacional de Belas Artes - Enba com Rodolfo Chambelland e Baptista da Costa. Em 1924, com a tela Pescador Brasileiro, recebe o...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Oswaldo Teixeira do Amaral (Rio de Janeiro RJ 1905 - idem 1974). Pintor, professor, crítico e historiador de arte. Estuda no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro com Argemiro Cunha e Eurico Moreira Alves e na Escola Nacional de Belas Artes - Enba com Rodolfo Chambelland e Baptista da Costa. Em 1924, com a tela Pescador Brasileiro, recebe o prêmio de viagem ao exterior, concedido pela 31ª Exposição Geral de Belas Artes, viaja no ano seguinte para a Europa, e conhece Portugal, Espanha, França e Itália. Leciona desenho na Enba e no Instituto Nacional de Educação entre 1932 e 1937. Neste ano, assume o cargo de diretor do Museu Nacional de Belas Artes - MNBA no Rio de Janeiro, onde permanece até 1961. Publica o livro Getúlio Vargas e a Arte no Brasil em 1940 e escreve o prefácio do livro História da Pintura no Brasil de Reis Júnior em 1944. Seu trabalho é exposto em importantes mostras do MNBA, como Exposição de Pintura Religiosa, em 1943, Um Século de Pintura Brasileira, em 1952, e O Trabalho na Arte, em 1958.Ganha uma retrospectiva na Galeria Grupo B, no Rio de Janeiro, em 1973, organizada pelo crítico Roberto Pontual. Até o final da vida, exerce a atividade de professor de pintura e desenho em várias instituições, inclusive no Instituto de Belas Artes.

Comentário Crítico
Oswaldo Teixeira é uma figura polêmica. Está sempre no centro de debates acirrados, em que é atacado por suas posições artísticas e políticas. Difama o modernismo com veemência e defende o academicismo, fazendo com que se oponham a ele artistas como Quirino Campofiorito e Flávio de Carvalho e críticos como José Roberto Leite Teixeira.

Seu antimodernismo é declarado. Acha a arte moderna hermética e anárquica; um mero expediente para esconder a deficiência técnica; refúgio daqueles que não sabem desenhar e pintar e dos críticos que não sabem ver e escrever. Aceita apenas Candido Portinari, o Picasso do início e Paul Cézanne, por sua integridade. Ainda assim, alguns artistas modernos expõem no Museu Nacional de Belas Artes - MNBA e participam do Salão Nacional de Belas Artes - SNBA durante sua gestão, embora o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ seja muito mais receptivo.

Sua opinião a respeito do academicismo também é explícita. Acha que o ensino acadêmico é o único que pode dotar o pintor da técnica necessária para seu ofício. O Renascimento é seu período preferido. Quadros como Vênus Loura, Pescador Brasileiro e Velha Beata são tradicionalistas em seus temas e na sua realização. Procuram figurar a natureza, com seus relevos, cores e texturas, sem realismo. Para ele, a boa pintura é feita de técnica, emoção e verdade. Esta última é idealizada, como ele próprio exemplifica: "No retrato do Juíz Martins de Oliveira, por exemplo, não pude ser inteiramente fiel. A cara está igualzinha. Mas o corpo não condizia com a função. Era baixo, atarracado, do tipo nordestino. Eu o pintei imponente. É que não estava pintando só o homem. Precisava retratar também o magistrado".1 Ele pinta retratos, naturezas-mortas, paisagens, temas religiosos e, sobretudo, nus femininos. Sua produção é abundante - fala-se de 4.000 desenhos e 2.000 telas - e vende bem.

Nota

1 SILVA, H. Pereira da. Oswaldo Teixeira em 3a. dimensão: vida, obra e época. Apresentação Oswaldo Teixeira. Rio de Janeiro: Museu de Armas Ferreira da Cunha, 1975, p. 128.

Obras 4

Abrir módulo
Reprodução fotográfica Romulo Fialdini

Figura

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Mascarada

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Pescador

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Roupa Estendida

Óleo sobre tela

Exposições 60

Abrir módulo

Feiras de arte 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 24

Abrir módulo
  • ACQUARONE, Francisco; VIEIRA, Adão de Queiroz. Primores da pintura no Brasil. 2.ed. [Rio de Janeiro]: [s.n.], 1942. v. 1. 759.981 A186p 2.ed.
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979. 709.81 A163ar v.1
  • BRAGA, Theodoro. Artistas pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Editora, 1942. R703.0981 B813a
  • CAMPOFIORITO, Quirino. O pintor Oswaldo Teixeira. Jornal do Commércio, Rio de Janeiro, 5 jun. 1974. Não catalogado
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5). R703.0981 C376d v.1
  • GARCIA, Maria Amélia Bulhões. O significado social da atuação dos artistas plásticos OswaldoTeixeira e Cândido Portinari durante o Estado Novo. 1983. 115 f. Dissertação (Mestrado - História da Cultura) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - IFCH/PUCRS, 1983.
  • GARCIA, Maria Amélia Bulhões. O significado social da atuação dos artistas plásticos OswaldoTeixeira e Cândido Portinari durante o Estado Novo. 1983. 115 f. Dissertação (Mestrado - História da Cultura) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - IFCH/PUCRS, 1983. T759.09281 G216s
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989. R703.0981 P818d
  • III Mostra de Arte "Obras Recentes". Curadoria Angelo Iacocca; fotografia Romulo Fialdini. Osasco: fieo, 1996. 16 p. il. color. SPfieo 1996
  • KRÜSE, Olney. Ninguém mais vai ter tanto ódio da Arte Moderna. Jornal da Tarde, São Paulo, 1º jun. 1974. Não catalogado
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. R759.981 L533d
  • MORAIS, Frederico. Meio século de Oswaldo Teixeira: é a glória. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 5 de ago. 1975. Não catalogado
  • REIS JÚNIOR, José Maria dos. História da pintura no Brasil. Prefácio Oswaldo Teixeira. São Paulo: Leia, 1944.
  • REIS JÚNIOR, José Maria dos. História da pintura no Brasil. Prefácio Oswaldo Teixeira. São Paulo: Leia, 1944. 759.981 R375h
  • RUBENS, Carlos. Pequena história das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1941. (Brasiliana. Série 5ª: biblioteca pedagógica brasileira, 198).
  • RUBENS, Carlos. Pequena história das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1941. (Brasiliana. Série 5ª: biblioteca pedagógica brasileira, 198). 709.81 R895p
  • SILVA, H. Pereira da. Oswaldo Teixeira em 3a. dimensão : vida, obra e época. Apresentação Oswaldo Teixeira. Rio de Janeiro: Museu de Armas Ferreira da Cunha, 1975. 220 p. 759.98104 To266s
  • SILVA, H. Pereira da. Oswaldo Teixeira em 3a. dimensão: vida, obra e época. Apresentação Oswaldo Teixeira. Rio de Janeiro: Museu de Armas Ferreira da Cunha, 1975. 220 p.
  • UM SÉCULO de pintura brasileira: 1850-1950. Rio de Janeiro: Museu Nacional de Belas Artes, 1950. 759.98104 M986mnba
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1.
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1. 709.81 H673 v.1

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: