Artigo da seção pessoas Adeilton Lima

Adeilton Lima

Artigo da seção pessoas
Literatura / teatro  
Data de nascimento deAdeilton Lima: 26-07-1965 Local de nascimento: (Brasil / Amazonas / Manaus)

Adeilton Lima da Silva (Manaus, Amazonas, 1965). Ator, poeta, professor, revisor de textos e locutor. Chega a Brasília em 1982, em busca de melhores condições de vida. Seus primeiros trabalhos como ator são em espetáculos do Grupo Ar Cênico, em 1988, e entre eles destaca-se Cães Ataquem, criação coletiva com direção de Heron Santiago. No ano seguinte, pela primeira vez, além de atuar, dirige o espetáculo Para Acabar com o Julgamento de Deus, de Antonin Artaud. Em 1992, inicia a graduação em Letras na Universidade de Brasília (UnB). No ano seguinte, trabalha como ator no espetáculo Moby Dick com o Grupo Celeiro das Antas. De 1995 a 1997, é pesquisador no Programa de Estudos sobre o Uso da Língua (PEUL), coordenado pela Professora Maria Marta Pereira Scherre, na UnB. Atua e dirige O Poeta Vivo: Quintanares, de 1996 a 1999. Desde 1997 atua no monólogo Diário de um Louco, com direção de Cesário Augusto, baseado no conto homônimo de Nicolai Gogol. Em 1998 conclui a graduação em Letras na UnB e inicia em 1999 Curso de Locução para Rádio e TV no Instituto Pedagógico Profissional do Brasil (IPEP). Em seu CD Raízes da Voz (2002), declama poemas de Carlos Drummond e Garcia Lorca, entre outros. Tem participações como ator em curta-metragens e em Dois filhos de Francisco (2005).

De 2005 a 2007 cursa Mestrado em Teoria Literária na UnB.  Desde 2006 atua em A conferência, primeiro solo com dramaturgia sua. Em O canto dos canários (2011-2012) ele interpreta Charles Darwin, com direção de Leo Sykes. 

Análise

Adeilton realiza principalmente espetáculos solo e afirma que todos seus trabalhos são pautados na ética, no autoconhecimento e no questionamento político-social, frutos de referências estéticas como Artaud, Jerzy Grotowski, Eugenio Barba, Bertolt Brecht, Augusto Boal e Glauber Rocha. Sempre investiga a relação com a poesia – busca encontrá-la e desenvolvê-la no corpo, no texto e na cena1. Para o crítico Marcos Savini, Adeilton é daqueles “atores que privilegiam a interpretação do texto, o peso das palavras, as nuances dos sentidos2.” Sobre seu trabalho em Diário de um Louco, Fernando Marques afirma que Adeilton “possui e emprega os recursos necessários a enfrentar o personagem sem que o interesse caia. [...] Adeilton e o diretor conseguem fazer o público enxergar, por trás da máscara cômica do maluco, o sofrimento do homem sem saída, prensado entre os próprios limites e o mundo absurdo3.” Para o jornalista Cláudio Ferreira, que o chama de ‘Bardo do cerrado”,  Adeilton “conquistou adeptos e desafetos. Adeptos da poesia dita de forma visceral, incontida. Desafetos que vêem exagero na postura4.” É combativo na batalha por políticas públicas de cultura mais inclusivas na capital. Segundo o jornalista José Carlos Vieira, Adeilton Lima pertence àquele “grupo de artistas imprescindíveis para mover as engrenagens culturais de Brasília5.”   

Notas

1. LIMA, Adeilton. Entrevista concedida a esta pesquisadora em 03 de novembro de 2012.

2. SAVINI, Marcos. Devaneio sobre a Morte. Correio Braziliense. Brasília, 18 abril 1997.

3. MARQUES, Fernando. Comédia Amarga é Ótimo Teatro. Correio Braziliense. Brasília, 16 out. 1999.

4. FERREIRA, Cláudio. Bardo do cerrado. Correio Braziliense. Brasília, 23 set. 2002.

5.  VIEIRA, José Carlos. A Voz dos Poetas. Correio Braziliense. Brasília, 30 out. 2004.

Outras informações de Adeilton Lima:

  • Habilidades
    • Ator
    • Professor
    • locutor

Fontes de pesquisa (5)

  • FERREIRA, Cláudio. Bardo do cerrado. Correio Braziliense. Brasília, 23 set. 2002. 
  • LIMA, Adeilton. [Currículo]. Enviado em: 03 de novembro de 2012. Enviado em: 3 nov 2012.
  • MARQUES, Fernando. Comédia Amarga é Ótimo Teatro. Correio Braziliense. Brasília, 16 out. 1999.
  • SAVINI, Marcos. Devaneio sobre a Morte. Correio Braziliense. Brasília, 18 abril 1997.
  • VIEIRA, José Carlos. A Voz dos Poetas. Correio Braziliense. Brasília, 30 out. 2004.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ADEILTON Lima. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa640274/adeilton-lima>. Acesso em: 17 de Abr. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7