Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Ronaldo Wrobel

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
1968 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
BiografiaRonaldo Wrobel (Rio de Janeiro RJ 1968). Romancista, contista, cronista, roteirista e advogado. Bacharel em direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ), Ronaldo Wrobel inicia sua trajetória literária em 1998, publicando o romance Propósitos do Acaso. Com o lançamento de Nossas Festas - Celebrações Judaicas, ...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Ronaldo Wrobel (Rio de Janeiro RJ 1968). Romancista, contista, cronista, roteirista e advogado. Bacharel em direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ), Ronaldo Wrobel inicia sua trajetória literária em 1998, publicando o romance Propósitos do Acaso. Com o lançamento de Nossas Festas - Celebrações Judaicas, em 2007, faz sua estreia como autor infantojuvenil. Traduzindo Hannah, seu quarto livro e segundo romance, é publicado em 2010, sendo traduzido para a língua espanhola e lançado em Madri dois anos depois, em 2012. Como colunista na revista de assuntos judaicos Menorah, assina uma coluna mensal, na qual aborda inclusive temas políticos.

Comentário Crítico
Ao comentar a situação do gênero romanesco no âmbito da cultura contemporânea, dominada pela velocidade de informação e pela predominância das imagens, Ronaldo Wrobel afirma que o romance deve procurar envolver o leitor "com boas histórias" - e justifica: "O ser humano sempre gostou e vai gostar de boas histórias".

Desde sua estreia, com o romance Propósitos do Acaso, em 1998, Wrobel demonstra a intenção de recuperar para o gênero, após décadas de preferência dada às tramas de ordem psicológica, a importância e o valor de enredos recheados de peripécias e reviravoltas. Optando por cobrir um amplo espectro de tempo e espaço (a história se inicia na Itália fascista, atravessa o Brasil do mesmo período e revive no Rio de Janeiro contemporâneo), Wrobel desenvolve uma intrincada trama que envolve (sempre com ironia e bom humor) histórias de amor peculiares, a incipiente emancipação feminina, o totalitarismo político e as práticas e os costumes hipócritas da sociedade do início do século XX.

Em Traduzindo Hannah, seu segundo romance, esse expediente é retomado e aprofundado, dando ainda maior relevo à tensa situação política dos judeus às vésperas do acirramento do antissemitismo que marcaria o período imediatamente anterior à Segunda Guerra Mundial. Ao aliar uma ficção inventiva com uma pesquisa e uma descrição históricas detalhadas e fiéis, Wrobel procura oferecer ao leitor a representação de uma época e de um determinado segmento da sociedade brasileira (os imigrantes judeus recém-chegados ao Brasil) que apresente tanto seus percalços de ordem prática e política quanto suas peculiaridades sentimentais e humanas.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: