Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Carlos Chambelland

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 09.10.2015
18.03.1884 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
18.06.1950 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Final de Jogo, 1907
Carlos Chambelland
Óleo sobre tela
150,00 cm x 102,00 cm

Carlos Chambelland (Rio de Janeiro, RJ, 1884 - idem 1950). Pintor, decorador, professor de pintura e desenho. Frequenta a Escola Nacional de Belas Artes (Enba), no Rio de Janeiro, entre 1901 e 1907, e estuda com Henrique Bernardelli (1858-1936), Zeferino da Costa (1840-1915) e Rodolfo Amoedo (1857-1941). Em 1908, com o prêmio de viagem ao exteri...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Carlos Chambelland (Rio de Janeiro, RJ, 1884 - idem 1950). Pintor, decorador, professor de pintura e desenho. Frequenta a Escola Nacional de Belas Artes (Enba), no Rio de Janeiro, entre 1901 e 1907, e estuda com Henrique Bernardelli (1858-1936)Zeferino da Costa (1840-1915) e Rodolfo Amoedo (1857-1941). Em 1908, com o prêmio de viagem ao exterior, muda-se para Paris, onde conhece a obra do pintor Pierre Puvis de Chavannes (1824-1898). De volta ao Brasil, em meados de 1910, cursa gravura no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro. No ano seguinte, é incumbido pelo governo brasileiro da decoração do Pavilhão do Brasil na Exposição Internacional de Turim, na Itália, com Rodolfo Chambelland (1879-1967), João Timótheo da Costa (1879-1930) e Arthur Timótheo da Costa (1882-1922), entre outros. Em 1912, viaja para Pernambuco, onde realiza trabalhos de decoração. Nesse período, estuda os aspectos e costumes locais, que servem de tema para a produção de várias pinturas. Faz a decoração do Pavilhão de Festas da Exposição do Primeiro Centenário da Independência do Brasil, em 1922, no Rio de Janeiro. Na década de 1930, ilustra o livro do escritor e historiador Luiz Edmundo (1878-1961), O Rio de Janeiro no Tempo dos Vice-Reis. É professor da Enba de 1946 a 1950.

Comentário Crítico

Chambelland é considerado um hábil retratista, em cujas obras ressalta-se a vivacidade e expressividade dada às figuras, como nos retratos deMme Ruth Silveira (s.d.) ou de Arthur Timóteo da Costa(s.d.). O artista realiza ainda diversos auto-retratos e dedica-se também à pintura do nu feminino, que se destaca pelo tratamento sensual e pelo uso da luminosidade, de maneira a acentuar as formas, como em Nu(1927) e Repouso do Modelo (s.d.).

Em 1907, obtém o prêmio de viagem ao exterior da 14ª Exposição Geral de Belas Artes, com a tela Final de Jogo, 1907 representando uma violenta briga de personagens populares em um bar.

Retorna ao Brasil em 1912 e viaja para Pernambuco, onde permanece por três anos, incumbido da execução de alguns trabalhos de decoração. Dedica-se ainda a estudar os aspectos e costumes locais, que servem de tema para a realização de uma série de pinturas como Volta do eito (s.d.), Velho Bangüê (s.d), Tipo de Beleza do Sertão (s.d) ou Descanso (s.d.). O nordeste do país, segundo o próprio artista, despertado seu interesse por manter intacta a cultura tipicamente regional, diferenciando-se assim do cosmopolitismo que caracteriza as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.

Obras 4

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Comungantes

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Final de Jogo

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Nu

Óleo sobre tela

Exposições 31

Abrir módulo

Eventos relacionados 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 24

Abrir módulo
  • A Inquietação das abelhas : o que pensam e o que dizem os nossos pintores, esculptores, architectos e gravadores, sobre as artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Pimenta de Mello, 1927. 300 p., il. p&b., foto. LR 709.81 C837i
  • ACQUARONE, Francisco; VIEIRA, Adão de Queiroz. Primores da pintura no Brasil. 2.ed. [Rio de Janeiro]: [s.n.], 1942. v. 1. LIV-G 759.981 A186p 2.ed.
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979. 709.81 A163ar v.2
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Organização André Seffrin. 2. ed. rev. e ampl. Curitiba: Ed. UFPR, 1997. R750.81 A973d 2.ed.
  • CAMPOFIORITO, Quirino. História da pintura brasileira no século XIX. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1983.
  • CAMPOFIORITO, Quirino. História da pintura brasileira no século XIX. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1983. 759.981034 C198hi
  • COSTA, Angyone. A Inquietação das abelhas: o que pensam e o que dizem os nossos pintores, esculptores, architectos e gravadores, sobre as artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Pimenta de Mello, 1927. 300 p., il. p&b., foto.
  • Currículo do artista pertencente ao acervo do MNBA (material Roberta Sundfeld). Não catalogado
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5). R703.0981 C376d v.1 pt. 1
  • EDMUNDO, Luiz. O Rio de Janeiro no tempo dos vice-reis. Rio de Janeiro: Aurora Duarte, 1951. v.2, 618 p., il., p&b. 981.53 E24ri 3.ed.
  • FREIRE, Laudelino. Um século de pintura: apontamentos para a história da pintura no Brasil de 1816-1916. Rio de Janeiro: Fontana, 1983.
  • FREIRE, Laudelino. Um século de pintura: apontamentos para a história da pintura no Brasil de 1816-1916. Rio de Janeiro: Fontana, 1983. 759.981034 F866u
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989. R703.0981 P818d
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. R759.981 L533d
  • LOUZADA, Maria Alice do Amaral. Artes plásticas Brasil 1997: seu mercado, seus leilões. São Paulo: Júlio Louzada, 1997. v. 9. R702.9 L895a v.9
  • MARINHAS em grandes coleções paulistas. São Paulo: Sociarte, 1998. 32p. il. color. SPsociarte 1998/m
  • PINACOTECA do Estado de São Paulo. A arte e seus processos: o papel como suporte. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1978.
  • REIS JÚNIOR, José Maria dos. História da pintura no Brasil. Prefácio Oswaldo Teixeira. São Paulo: Leia, 1944.
  • REIS JÚNIOR, José Maria dos. História da pintura no Brasil. Prefácio Oswaldo Teixeira. São Paulo: Leia, 1944. 759.981 R375h
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1.
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1. 709.81 H673 v.1

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: