Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Maria Graham

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 04.06.2019
19.07.1785
28.11.1842
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Vista da Baía de Guanabara (detalhe)
Maria Graham
Óleo sobre tela
353,00 cm x 190,00 cm
Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (SP)

Maria Graham (Papcastle, Inglaterra, 1785 - Kensington Gravel Pits, Inglaterra, 1842). Pintora, desenhista, escritora, historiadora. Estuda pintura com William Alfred Delamotte (1775-1863). Residindo na Itália, em 1819, escreve sobre o pintor Nicolas Poussin (1594-1665). Viaja para o Brasil três vezes. Em 1821, a caminho do Chile, no navio coman...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Maria Graham (Papcastle, Inglaterra, 1785 - Kensington Gravel Pits, Inglaterra, 1842). Pintora, desenhista, escritora, historiadora. Estuda pintura com William Alfred Delamotte (1775-1863). Residindo na Itália, em 1819, escreve sobre o pintor Nicolas Poussin (1594-1665). Viaja para o Brasil três vezes. Em 1821, a caminho do Chile, no navio comandado por seu marido, o capitão da Marinha Real Inglesa Thomas Graham, passa por Pernambuco, Bahia e Rio de Janeiro. Após a morte do marido, em 1822, reside alguns meses no Rio de Janeiro, onde permanece até 1823. Regressa à Inglaterra nesse ano e continua seus estudos com Joshua Reynolds (1723-1792), fundador da Royal Academy. De volta ao Rio de Janeiro, ainda em 1823, é preceptora da princesa dona Maria da Glória (1819-1853), filha do imperador dom Pedro I (1798-1834). No ano seguinte realiza um panorama da cidade do Rio de Janeiro e publica um diário com suas impressões sobre o Brasil, intitulado Journal of a Voyage to Brazil and Residence there During Years 1821, 1822, 1823, com ilustrações e aquarelas de sua autoria e do pintor Augustus Earle (1793 - ca. 1839). Retorna definitivamente à Inglaterra em 1825. Casa-se em 1827 com o pintor Augustus Wall Callcott (1779-1844).

Análise

Em 1824, Maria Graham publica em Londres o Journal of a Voyage to Brazil and Residence There During Part of the Years 1821, 1822 and 1823, o diário de sua viagem ao Brasil, ilustrado com gravuras realizadas a partir de obras de sua autoria e também do pintor Augustus Earle, que conhece em sua estada no Brasil. Em seus desenhos e aquarelas apresenta vistas surpreendentes e pitorescas dos lugares percorridos e explora as relações entre a natureza e a arquitetura. Essas obras revelam um olhar atento e domínio técnico, sendo importantes não somente pelo registro documental, mas por suas qualidades artísticas.

Realiza, em 1825, um panorama da cidade do Rio de Janeiro, no qual apresenta a costa litorânea a partir do ponto de vista de um observador que, situado em um ponto central da baía, percorre o horizonte com seu olhar. O espectador encontra-se distanciado da paisagem, percebendo as montanhas e as construções da cidade envolta em uma atmosfera luminosa e serena.  Destacam-se nesse panorama a enorme extensão de espaço horizontal que abrange, englobando a baía e a cidade. A vista é estruturada em três faixas paralelas, destacando-se os acidentes do relevo e a gama cromática, suave e luminosa.

Obras 1

Abrir módulo

Exposições 7

Abrir módulo

Feiras de arte 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 14

Abrir módulo
  • A PRESENÇA britânica no Brasil: 1808- 1914. 2.ed. São Paulo: Pau Brasil, 1987. 155 p., il. p&b. color. ISBN 85-85137-02-9. 981 P323p 2.ed.
  • A PRESENÇA britânica no Brasil: 1808-1914. Tradução Brian Gould, Kevin M. Benson Mundy, Marcia McVeigh; texto Alberto Rocha Menezes. 2.ed. São Paulo: Pau Brasil, 1987. 155 p., il. p&b. color.
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979. 709.81 A163ar v.1
  • BRASILEIRO que nem eu. que nem quem?. Curadoria Bia Lessa. São Paulo: FAAP, 1999.
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5). R703.0981 C376d v.2 pt. 1
  • GRAHAM, Maria. Diário de uma viagem ao Brasil: e de uma estada nesse país durante parte dos anos de 1821, 1822 e 1823. São Paulo: Ed. Nacional, 1956. xvii, 403p. il. p.b. (Brasiliana. Série Grande formato, 8).
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989. R703.0981 P818d
  • LAGO, Tomás. La viajera ilustrada. Vida de María Graham. Santiago do Chile: Planeta, 2000. 188p. Não catalogado
  • LANDSEER, Charles. Landseer. Texto Alberto Rangel. São Paulo: Candido Guinle de Paula Machado, 1972. 162 p., il. color.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. R759.981 L533d
  • O BRASIL dos viajantes. São Paulo: Museu de Arte de São Paulo (Masp), 20 de out. a 18 de dez. 1994. SPmasp 1994/r
  • O BRASIL pintado por mestres nacionais e estrangeiros: séculos XVII-XX. Texto Luiz Marques. São Paulo: MASP, 1987. 63 p., il. color.
  • PEREIRA SALAS, Eugenio. Una viajera ilustrada en Chile: María Graham, Lady Calcott. Anales de la Universidad de Chile, (134); 66-95, abril-junio, 1965.[Separata de Anales de la Universidad de Chile]. Não catalogado
  • SCHUMAHER, Schuma (org.), BRAZIL, Érico Vital (org.). Dicionário mulheres do Brasil: de 1500 até a atualidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000. 566 p., il. p.b.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: