Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Cinema

Tuna Dwek

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 17.06.2019
20.08.1957 Brasil / São Paulo / São Paulo
Registro fotográfico Marcus Leoni

Tuna Dwek, 2019

Fortuna Dwek (São Paulo, São Paulo, 1957). Atriz, intérprete, escritora, tradutora e cientista social. A versatilidade é uma de suas características marcantes. Poliglota, une o conhecimento de diferentes idiomas em sua atuação, escrita e tradução. Trabalha com diretores como Jô Soares (1938), Iacov Hillel (1949) e Hector Babenco (1946-2016).

Texto

Abrir módulo

Fortuna Dwek (São Paulo, São Paulo, 1957). Atriz, intérprete, escritora, tradutora e cientista social. A versatilidade é uma de suas características marcantes. Poliglota, une o conhecimento de diferentes idiomas em sua atuação, escrita e tradução. Trabalha com diretores como Jô Soares (1938), Iacov Hillel (1949) e Hector Babenco (1946-2016).

Filha de uma família judia de sírios, Tuna Dwek inicia a faculdade de Ciências Sociais em 1975 na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e, em 1977, é presa, torturada e exilada pela ditadura brasileira sob a acusação de subversão. Participa de movimentos estudantis e se vincula à militância de esquerda. Entre 1977 e 1979, vive na Itália e na França. Segue seus estudos e começa a trabalhar como intérprete e tradutora.

Em 1979, de volta ao Brasil, ingressa na Escola de Artes Dramáticas da Universidade de São Paulo (EAD/USP) e trabalha como jornalista para a Folha de S. Paulo. Na década de 1980, inicia a carreira de atriz em publicidade, no teatro e no cinema. Estreia na TV apenas em 1989, com a novela Cortina de Vidro (SBT), e, 15 anos depois, volta a atuar em teledramaturgia, na minissérie Um só Coração (2004), da Rede Globo, interpretando a francesa Marinette Prado. A fluência em francês ajuda a atriz na criação da personagem, uma vez que o sotaque é necessário para o papel. Na Globo, atua também em A Favorita (2008), Tititi (2010) e Sangue Bom (2013).

No cinema, é premiada duas vezes no Los Angeles Brazilian Film Festival, considerado o maior festival de cinema Brasileiro nos Estados Unidos. Foi escolhida melhor atriz coadjuvante em A Grande Vitória (2013) e recebeu o prêmio Life Achievement Award (2017) pelo conjunto da obra. Ganha ainda o prêmio de Melhor Atriz no Pink City International Short Film Festival, na Índia, pelo curta-metragem Escolhas (2017), drama sobre uma relação familiar conflituosa entre mãe e filha.

Como escritora, produz as biografias da atriz Denise Del Vecchio (1951) e as dos dramaturgos Maria Adelaide Amaral (1942) e Alcides Nogueira (1949). É também condecorada pela Ordem das Artes e Letras (2011), em Paris, com prêmio concedido pelo Ministério da Cultura da França, em reconhecimento a sua contribuição artística e literária.

Poliglota, Tuna Dwek trabalha como intérprete e tradutora, acompanhando mais de 100 personalidades internacionais em visitas ao Brasil. A lista inclui Dalai Lama (1935), a atriz francesa Catherine Deneuve (1943), o cineasta Roman Polanski (1933) e o diretor de teatro Peter Brook (1925).

A carreira de Tuna é marcada pela maneira como transita com facilidade por suportes e formatos, exercendo sua capacidade de executar atividades diversas, da tradução à interpretação no teatro, na televisão e no cinema.

Espetáculos 26

Abrir módulo

Óperas 1

Abrir módulo

Mídias (1)

Abrir módulo
Tuna Dwek – Série Cada Voz (2019)
Tuna Dwek fala sobre as conexões entre a profissão de atriz, seu afastamento da carreira e tortura sofrida durante a ditadura militar brasileira. Como aprendizado, traz a liberdade como força de sua luta e vivência.

A Enciclopédia Itaú Cultural produz a série Cada Voz, em que personalidades da arte e cultura brasileiras são entrevistadas pelo fotógrafo Marcus Leoni. A série incorpora aspectos de suas trajetórias profissionais e pessoais, trazendo ao público um olhar próximo e sensível dos artistas.

Créditos
Presidente: Milú Villela
Diretor-superintendente: Eduardo Saron
Superintendente administrativo: Sérgio Miyazaki
Núcleo de Enciclopédia
Gerente: Tânia Rodrigues
Coordenação: Glaucy Tudda
Produção de conteúdo: Camila Nader
Núcleo de Audiovisual e Literatura
Gerente: Claudiney Ferreira
Coordenação: Kety Nassar
Produção audiovisual: Letícia Santos
Edição de conteúdo acessível: Richner Allan
Direção, edição e fotografia: Marcus Leoni
Assistência e montagem: Renata Willig

Fontes de pesquisa 8

Abrir módulo
  • DWEK, Fortuna. Entrevista. Ethos Comunicação e Arte. São Paulo, Abr. 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Q9araQqnLbo. Acesso em: 15 abr. 2019
  • DWEK, Fortuna. Entrevista. Ricardo Montenegro. São Paulo, Agosto de 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=OLYcoYA2Kks. Acesso em: 15 abr. 2019
  • DWEK, Fortuna. Entrevista. Take 28. Recife, 2016. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=thhLuXhKh0o. Acesso em: 14 abr. 2019
  • DWEK, Tuna. Alcides Nogueira: Alma de Cetim. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004.
  • DWEK, Tuna. Entrevista. 2014. Disponível em: https://globoplay.globo.com/v/3334184/. Acesso em 14 jun. 2019.
  • DWEK, Tuna. [Currículo]. Enviado pela atriz em 2018.
  • FERNANDES, Lilian. Facilidade para enrolar a língua. O Globo, Rio de Janeiro, 14 mar. 2004. Matutina, Revista da TV. Acesso em: 14 abr. 2019
  • Programa do Espetáculo - O Horário de Visita - 2003. não catalogado

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: