Artigo da seção pessoas Letrux

Letrux

Artigo da seção pessoas
Teatro / música / literatura  
Data de nascimento deLetrux: 05-01-1982 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)
Imagem representativa do artigo

Registro fotográfico Sergio Castro

Letícia Pinheiro de Novaes (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1982). Cantora, compositora, instrumentista, atriz e escritora. Associada à música independente do Rio de Janeiro, produz canções cuja sonoridade tem elementos da disco music, da música eletrônica, do rock e da MPB. Sua experiência como atriz é aproveitada para criar personagens que vivem situações de êxtase, ilusão, vingança ou arrependimento.

Letrux constrói a carreira musical com experiências paralelas à educação institucional. Como cantora, é influenciada por Maria Bethânia (1946), Marina Lima (1955), a britânica PJ Harvey (1969) e a norte-americana Patti Smith (1946). Aos 20 anos, torna-se instrumentista depois de aprender a tocar violão pela internet. Nessa época, forma-se em teatro pela Casa de Artes das Laranjeiras e frequenta o curso de Letras na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Ao lado do multi-instrumentista Lucas Vasconcellos (1979), forma a dupla Letuce, que lança o primeiro disco, Plano de Fuga Pra Cima dos Outros e de Mim (2009), que repercute na cena independente e conquista um público fiel. O som persegue a estética introspectiva, associada ao rock independente norte-americano e europeu. A música “Potência”, um dos destaques do repertório, exemplifica o estilo de Letícia, que combina romantismo com humor e jogos de palavras: "A gente não tem química / Tem biologia, tem geografia / A gente tem história e religião”.

Paralelamente às atividades na dupla, Letrux trabalha como atriz e escritora. Entre 2010 e 2014, atua em cinco longas-metragens. Em 2015, lança o livro de poesias Zaralha: Abri a Minha Pasta e assina uma coluna no jornal O Globo durante seis meses. Em 2012 e 2015 lança outros dois discos com Letuce, mas desfaz a parceria em 2016.

Em carreira solo, amplia o público com o lançamento do álbum Letrux em Noite de Climão (2017), que tem boa repercussão na imprensa e ganha o Prêmio Multishow na categoria “melhor disco”, na escolha do superjúri. O álbum marca uma mudança de sonoridade: aposta nas batidas eletrônicas e dançantes e no som de sintetizadores, associado à disco music do final dos anos 1970 e à música pop dos anos 1980. O maior apelo pop é responsável pela ampliação do público. Faixas como “Ninguém Perguntou por Você”, “Que Estrago”, “Puro Disfarce” e “Flerte Revival” evocam o clima de discoteca e exploram o potencial dançante.

As letras abordam com o humor os temas da relação amorosa. A ironia e as gírias aparecem com ênfase, conferindo originalidade ao estilo de Letrux. O amor inspira letras de “Ninguém Perguntou Por Você”, “Amor Ruim” e “Além de Cavalos”. Esta última, composta em parceria com Lucas Vasconcellos, trata de uma tatuagem feita por um casal e de como lidar com ela depois da separação. O flerte (“Hypnotized”) e o sexo (“Que Estrago”) também são temas de suas composições. A vida noturna, explícita no título do álbum, é recorrente em “Noite Estranha”, “Geral Sentiu” e “Flerte Revival”. Esse ambiente inspira o videoclipe de “Ninguém Perguntou Por Você”, em que as atrizes Bruna Linzmeyer (1992) e Camila Pitanga (1977) protagonizam cenas de amor na pista de dança.

“Puro Disfarce” conta com participação de Marina Lima, de quem Letrux grava, no álbum de 2009, a canção “Acontecimentos”. Desde 2011 são constantes as participações de uma em shows da outra. Elas compõem em parceria “Mãe Gentil”, registrada por Marina no álbum Novas Famílias (2017).

Em 2018, Letrux participa do show Acorda, Amor com as cantoras e compositoras Liniker (1995), Luedji Luna (1987), Maria Gadú (1986) e Xênia França (1986). O repertório reúne versões para canções de artistas como Belchior (1946-2017), Caetano Veloso (1942), Erasmo Carlos (1941) e Rita Lee (1947).

Letrux conquista público fiel com performances marcadas por elementos cênicos e desenvolvimento da personagem evocada nas letras: uma mulher que se entrega ao amor com convicção e vive intensamente o fim de relacionamentos (com arrependimento e, se necessário, com mágoa ou desejo de vingança). Drama e humor se equilibram na construção dessa personagem e, embora a música seja o principal veículo de expressão da artista, a experiência de Letrux como atriz e escritora contribui para a criação de seu trabalho.

Outras informações de Letrux:

  • Outros nomes
    • Letícia Pinheiro de Novaes
    • Letícia Novaes
  • Habilidades
    • Cantora/Intérprete
    • Compositora
    • Instrumentista
    • Atriz
    • escritora

Midias (1)

Letrux - Série Encontra - Arte 1 (2019)
Letícia Novaes apresenta sua personagem, Letrux, e as semelhanças e diferenças desta com sua própria personalidade e estilo de vida. Também fala sobre as esculturas e desenhos de girafas que a acompanham desde o colégio – como um apelido pejorativo, ressignificado ao longo dos anos –, sua conexão com as mulheres na literatura e os estudos místicos.

A Enciclopédia Itaú Cultural apresenta a série Encontra, produzida pelo canal Arte 1. Em um bate-papo com Gisele Kato, o público é convidado a entrar nas casas e ateliês dos artistas, conhecendo um pouco mais sobre os bastidores de sua produção.

Créditos
Presidente: Milú Villela
Diretor-superintendente: Eduardo Saron
Superintendente administrativo: Sérgio Miyazaki
Núcleo de Enciclopédia
Gerente: Tânia Rodrigues
Coordenação: Glaucy Tudda
Núcleo de Audiovisual e Literatura
Gerente: Claudiney Ferreira
Coordenação: Kety Nassar
Arte 1
Direção: Gisele Kato/ Ricardo Sêco
Produção: Yuri Teixeira
Edição: Patrícia Sato

Espetáculos (1)

Fontes de pesquisa (6)

  • ANTUNES, Pedro. Um ano do disco “Letrux em Noite de Climão”: o amor, definitivamente, não é fácil, mas é ótimo. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 11 jul. 2018. Seção Cultura. Disponível em: <https://cultura.estadao.com.br/blogs/pedroantunes/um-ano-do-disco-letrux-em-noite-de-climao-o-amor-definitivamente-nao-e-facil-mas-e-otimo/>. Acesso em 19 fev. 2019.
  • CASTANHO, Laura. Mais que migas, friends. TPM, Rio de Janeiro, 29 ago. 2018. Seção Música. Disponível em: < https://revistatrip.uol.com.br/tpm/camaleoas-da-musica-letrux-e-marina-lima-explicam-sua-amizade-ungida-a-uisque-sour >. Acesso em 19 fev. 2019.
  • FERREIRA, Mauro. Climas noturnos jogam álbum solo de Letrux na pista da ressaca amorosa. G1, Rio de Janeiro, 10 jul. 2017. Seção Música. Disponível em: < http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/post/climas-noturnos-de-ressaca-amorosa-jogam-album-solo-de-letrux-na-pista.html >. Acesso em 19 fev. 2019.
  • GUIMARÃES, Fernanda Moura. Seis fatos sobre Letrux. Maria Claire, São Paulo, 21 abr. 2018. Seção Cultura. Disponível em: < https://revistamarieclaire.globo.com/Cultura/noticia/2018/04/seis-fatos-sobre-letrux.html >. Acesso em 19 fev. 2019.
  • LOPES, Débora. O Climão de Letícia Novaes. Vice, São Paulo, 25 ago. 2017. Seção Noisey. Disponível em: <https://www.vice.com/pt_br/article/4334em/leticia-novaes-letrux-entrevista>. Acesso em 19 fev. 2019.
  • SANTAMARINA, Bruna. ‘O tragicômico sempre passeou no meu interesse’. Destak, São Paulo, 17 jan. 2018. Seção Figura. Disponível em: < https://www.destakjornal.com.br/figura/detalhe/o-tragicomico-sempre-passeou-no-meu-interesse >. Acesso em 19 fev. 2019.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • LETRUX . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa563594/letrux>. Acesso em: 19 de Ago. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7