Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas

A Enciclopédia é o projeto mais antigo do Itaú Cultural. Ela nasce como um banco de dados sobre pintura brasileira, em 1987, e vem sendo construída por muitas mãos.

Se você deseja contribuir com sugestões ou tem dúvidas sobre a Enciclopédia, escreva para nós.

Caso tenha alguma dúvida, sugerimos que você dê uma olhada nas nossas Perguntas Frequentes, onde esclarecemos alguns questionamentos sobre nossa plataforma.



Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Domício Proença Filho

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 03.04.2017
25.02.1936 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Domício Proença Filho (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1936). Crítico literário, poeta, romancista, ensaísta, antologista, filólogo, professor e promotor cultural. Ainda criança muda-se com a família para a Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro, onde começa seus estudos. Retorna à cidade do Rio de Janeiro e completa o curso ginasial e o clássico em re...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Domício Proença Filho (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1936). Crítico literário, poeta, romancista, ensaísta, antologista, filólogo, professor e promotor cultural. Ainda criança muda-se com a família para a Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro, onde começa seus estudos. Retorna à cidade do Rio de Janeiro e completa o curso ginasial e o clássico em regime de internato, no Colégio Pedro II. Em 1957, conclui o bacharelado em letras neolatinas na Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e inicia carreira docente dando aulas de português e espanhol no Colégio Pedro II. Como professor universitário desde 1960 ministra cursos na Faculdade Santa Úrsula, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ) e Universidade Federal Fluminense (UFF), onde ocupa diversos cargos até 1992. Faz o doutorado e obtém a livre-docência em literatura brasileira no Departamento de Letras na Universidade Federal de Santa Catarina, no ano de 1974. Autor de uma série de livros didáticos, estréia na literatura em 1979, com o livro de poesias O Cerco Agreste. Na década de 1990, publica o romance Breves Estórias de Vera Cruz das Almas, em 1990, e organiza quatro antologias: A Poesia dos Inconfidentes, em 1996, que reúne a obra completa dos poetas Tomás Antônio Gonzaga (1744-1810), Cláudio Manuel da Costa (1729-1789) e Alvarenga Peixoto (1744-1793); Pequena Antologia Didática de Rubem Braga, e Um Cartão de Paris, ambas em 1997, com crônicas de Rubem Braga (1913 - 1990); e Ofícios Perigosos: Antologia de Contos de Edilberto Coutinho, em 1998. Entre 1994 e 1996, integra o Conselho Editorial da revista Poesia Sempre, editada no Rio de Janeiro pela Fundação Biblioteca Nacional. Assume a cadeira número 28 da Academia Brasileira de Letras (ABL) em 2006. Nesse ano, organiza os livros Roteiro da Poesia Brasileira: Arcadismo e Concerto a Quatro Vozes, com poemas de Adriano Espínola (1952), Antonio Cícero (1945), Marco Lucchesi (1963) e Salgado Maranhão (1953).

Fontes de pesquisa 1

Abrir módulo
  • PROENÇA FILHO, Domício (Org.). II Bienal Nestlé de Literatura: ensaios. São Paulo: Norte, 1986. 2 vol.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: