Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Frederico Barbosa

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 26.09.2018
20.02.1961 Brasil / Pernambuco / Recife
Frederico Tavares Bastos Barbosa (Recife, Pernambuco, 1961). Poeta, ensaísta e professor. Filho do crítico literário e professor João Alexandre Barbosa (1937 - 2006) e da professora e crítica de arte Ana Mae Barbosa (1936). Em 1967, muda-se com a família para São Paulo e quatro anos depois para os Estados Unidos, onde seus pais fazem cursos de e...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Frederico Tavares Bastos Barbosa (Recife, Pernambuco, 1961). Poeta, ensaísta e professor. Filho do crítico literário e professor João Alexandre Barbosa (1937 - 2006) e da professora e crítica de arte Ana Mae Barbosa (1936). Em 1967, muda-se com a família para São Paulo e quatro anos depois para os Estados Unidos, onde seus pais fazem cursos de especialização e pós-doutorado. Em 1979, retorna ao Brasil e ingressa no curso de Física da Universidade de São Paulo - USP, que abandona após dois anos, matriculando-se em Letras na mesma instituição. Em 1990, reúne seus poemas, publicados esparsamente em jornais e suplementos literários, na coletânea Rarefato. Atua, entre 1988 e 1993 , como crítico literário para os jornais Folha de S. Paulo e Jornal da Tarde. Organizador de antologias de poesia, tem poemas traduzidos para o inglês, catalão, espanhol e francês. Desde 2004, dirige o Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, na Casa das Rosas.

Eventos relacionados 11

Abrir módulo

Mídias (1)

Abrir módulo
Frederico Barbosa - Enciclopédia Itaú Cultural
Frederico Barbosa nasce em Recife e muda-se para São Paulo aos seis anos. Professor e crítico literário como seu pai, João Alexandre Barbosa (1937-2006), começa a escrever influenciado principalmente pela poesia concreta de Haroldo e Augusto de Campos e de Décio Pignatari e por João Cabral de Mello Neto. Barbosa afirma ser difícil definir a própria escrita: “Partindo da influência da poesia concreta e de João Cabral, faço uma poesia que não é concreta, porque usa o verso tradicional, mas que procura sempre estar atenta às mínimas particularidade do significado, da sonoridade”, explica. “Busco uma linguagem minha, nova, que una a preocupação com o rigor formal e a criticidade. E falo de coisas que são fundamentais com um olhar crítico para a realidade e a denúncia dessa realidade.” Barbosa também atua como editor, publicando jovens autores. “Na estreita praia da poesia, o sucesso de um é o sucesso de todos.”

Captação, edição e legendagem: Sacisamba
Intérprete: Erika Mota (terceirizada)
Locução: Júlio de Paula (terceirizado)

Fontes de pesquisa 1

Abrir módulo
  • CALIXTO, Fabiano. Telegramas na Água: Algumas Palavras sobre a Poesia de Frederico Barbosa. In: BARBOSA, Frederico. A Consciência do Zero. Rio de Janeiro: Lamparina, 2004.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: