Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Dinah Silveira de Queiroz

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 05.04.2017
09.11.1911 Brasil / São Paulo / São Paulo
27.11.1982 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Reprodução Fotográfica Horst Merkel

Quadrante, 1962
Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Dinah Silveira de Queiroz, Fernando Sabino, Manuel Bandeira, Paulo Mendes Campos, Rubem Braga
Brasiliana Itaú/Acervo Banco Itaú

Dinah Silveira de Queiroz (São Paulo, São Paulo, 1911 - São Paulo, São Paulo, 1982). Romancista. Filha de Alarico Silveira, advogado, político e autor da Enciclopédia Brasileira, produzida pelo Instituto Nacional do Livro - INL e lançada em 1958, e de Dinorah Ribeiro Silveira. Sobrinha do escritor Valdomiro Silveira (1873 - 1941) e do poeta e fi...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Dinah Silveira de Queiroz (São Paulo, São Paulo, 1911 - São Paulo, São Paulo, 1982). Romancista. Filha de Alarico Silveira, advogado, político e autor da Enciclopédia Brasileira, produzida pelo Instituto Nacional do Livro - INL e lançada em 1958, e de Dinorah Ribeiro Silveira. Sobrinha do escritor Valdomiro Silveira (1873 - 1941) e do poeta e filólogo Agenor Silveira (1880 - ?) e prima do contista Miroel Silveira (1914 - 1988) e do editor Ênio Silveira (1925 - 1996), desde a infância convive com a literatura. Aos 3 anos de idade, órfã de mãe, passa a viver com a tia-avó, responsável por sua criação. Publica seu primeiro soneto, em 1924, na revista Fon-Fon. Em 1926, um ano depois de concluir os estudos no Colégio Des Oiseaux, parte em viagem turística pela Europa, visita a França e a Espanha e retorna a São Paulo. Casa-se, em 1929, com o magistrado Narcélio de Queiroz, que incentiva o início de sua carreira literária. Seus primeiros contos são editados nos anos de 1937 e 1938, Pecado e A Sereia Verde, respectivamente nas páginas do jornal Correio Paulistano e da Revista do Brasil; e o primeiro romance, Floradas na Serra, premiado consecutivamente ao seu lançamento, sai em 1939. Entre 1949 e 1951, promove a divulgação de textos produzidos por jovens escritores na coluna semanal Café da Manhã, publicada no jornal A Manhã. Em 1960, publica o romance Eles Herdarão a Terra, uma das primeiras obras de ficção científica na literatura brasileira. Depois da morte do marido, é nomeada, em 1962, para o cargo de adido cultural da embaixada brasileira em Madri. Casa-se em segundas núpcias com o diplomata Dário Castro Alves (1927), muda-se para Moscou, onde permanece até 1964. Nesse período produz crônicas que, enviadas ao Brasil, são veiculadas em programas da Rádio Nacional, da Rádio do Ministério da Educação e no Jornal do Commercio. Na companhia de Alves, transfere-se para a cidade de Roma, em 1965, e assume um programa transmitido pela Rádio do Vaticano. Reside em Lisboa no ano de 1979, quando redige seu último romance, Guida, Caríssima Guida, lançado no Brasil em 1981. Em 1980, assume a cadeira número 7 da Academia Brasileira de Letras - ABL.

Obras 1

Abrir módulo
Reprodução Fotográfica Horst Merkel

Fontes de pesquisa 1

Abrir módulo
  • SILVERMAN, Malcolm. Diversity in the prose fiction of Dinah Silveira de Queiroz. s.n., 1979.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: