Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Paulo Pires

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 09.11.2021
1928 Brasil / São Paulo / Franca
2015 Brasil / São Paulo / São Carlos
Reprodução fotográfica João L. Musa/Itaú Cultural

Luz da Cerâmica, 1963
Paulo Pires
Tinta mineral sobre papel de algodão
39,00 cm x 27,50 cm

Paulo Pires (Franca, São Paulo, 1928 – São Carlos, São Paulo, 2015). Fotógrafo. Desenvolve seu trabalho fotográfico com apuro técnico, em especial com imagens em preto e branco, experimentando as relações entre luz, sombra e intenso contraste.

Texto

Abrir módulo

Paulo Pires (Franca, São Paulo, 1928 – São Carlos, São Paulo, 2015). Fotógrafo. Desenvolve seu trabalho fotográfico com apuro técnico, em especial com imagens em preto e branco, experimentando as relações entre luz, sombra e intenso contraste.

O fotógrafo tem sua iniciação fotográfica aos 10 anos de idade, quando ganha de seu pai sua primeira câmera fotográfica. Em suas primeiras práticas, já experimenta diversas técnicas, ainda como autodidata.

Em 1947, Paulo Pires finaliza sua formação em técnico mecânico e passa a exercer o ofício de professor, lecionando desenho técnico. Já atuando como fotógrafo, desenvolve uma série de aparatos ópticos e aparelhos de laboratório que contribui para a construção de um aperfeiçoamento técnico de suas imagens. Realiza sua primeira exposição no 9º Salão Internacional de Arte Fotográfica (1950) do Foto Cine Clube Bandeirante.

Entre os anos 1950 e 1980, participa de diversos salões, bienais e exposições de fotografia no Brasil e em outros países, como a 1ª Bienal Brasileira de Arte Fotográfica (1960), realizada na cidade de Campinas, a 10ª Bienal Brasileira de Arte Fotográfica (1978), em Santos, e A Imagem do Corpo Nu (1986), exposição coletiva realizada no Rio de Janeiro. Torna-se conhecido entre os meios da fotografia amadora de São Paulo e passa a proferir palestras sobre os efeitos da óptica e da mecânica no resultado imagético e fotográfico.

Em 1959, após a extinção do Foto Cine Clube Sancarlense1, Paulo Pires funda o Íris Foto Grupo, reunindo fotógrafos amadores de São Carlos, que se organizam para compartilhar conhecimentos da área, além de conquistar espaços de exibição e promover concursos na cidade.

Uma de suas séries fotográficas, Homens Trabalhando (1950-1968), é composta de quatro obras em preto e branco, produzidas ao longo de 18 anos, que utilizam diversas técnicas como experimentações na produção do negativo-positivo e na ampliação por meio de intervenções diretas sobre as cópias fotográficas que realiza em seu laboratório. O resultado são fotografias de intenso contraste e enquadramento preciso. Com retratos de homens trabalhando na construção civil, a série fala sobre o processo de modernização que reconfigura as paisagens das cidades brasileiras a partir da década de 1940. Com um olhar rigoroso, Paulo Pires constrói sobre as linhas que compõem as fotografias um embate experimental que busca romper com representações anteriores dos espaços urbanos e pensar um país que adentra uma proposta de modernidade.

Em 1967, recebe o título de Artiste Fiap (Afiap) de La Fédération Internationale de L'Art Photographique [Federação Internacional de Arte Fotográfica], pelo reconhecimento de suas obras e domínio da técnica fotográfica. 

Em 2004, o Íris Foto Grupo encerra suas atividades. No mesmo ano, uma coletânea de sua obra é publicada em Paulo Pires: Fotografia, com cem fotografias selecionadas do arquivo do artista, além de uma exposição realizada no Centro Cultural da Universidade de São Paulo, em São Carlos. O livro é uma curadoria de fotografias organizadas, selecionadas, editadas e ampliadas para exposições ao longo de anos de sua carreira.

Com uma intensa produção fotográfica, Paulo Pires constrói, em sua trajetória, obras em preto e branco com apuro técnico. Sua inventividade e experimentação tornam suas imagens únicas, minimalistas e repletas de complexidade.

Nota

1. O Foto Cine Clube Sancarlense (F.C.C. São Carlos) é uma entidade formada por fotógrafos e que compõe a Federação Brasileira de Fotografia, fundada em 1948.

Obras 16

Abrir módulo
Reprodução fotográfica João L. Musa/Itaú Cultural

Abstração

Tinta mineral sobre papel de algodão
Reprodução fotográfica João L. Musa/Itaú Cultural

Auto Retrato

Tinta mineral sobre papel de algodão
Reprodução fotográfica Iara Venanzi/Itaú Cultural

Construtores

Prata sobre papel (vintage)<br>negativo branco e preto
Reprodução fotográfica João L. Musa/Itaú Cultural

Cordas II

Tinta mineral sobre papel de algodão

Exposições 22

Abrir módulo

Exposições virtuais 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 5

Abrir módulo
  • CANNABRAVA, Iatã. Moderna para Sempre – Fotografia Modernista Brasileira na Coleção Itaú. São Paulo: Itaú Cultural, 2014. Disponível em: https://www.itaucultural.org.br/moderna-para-sempre-2. Acesso em: 8 nov. 2020.
  • CATANZARO, Wladimir; LUISI, Emídio. Paulo Pires: Fotografia. São Paulo: Fotograma Imagens, 2004.
  • ISABEL AMADO FOTOGRAFIA. Paulo Pires. Disponível em: https://isabelamado.com.br/pt/fotografia-moderna/paulo-pires. Acesso em: 10 nov. 2020.
  • JORDÃO, Francisco. Simplicidade de Pires ganha 1º livro. Folha de S.Paulo, 9 out. 2004. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0910200423.htm. Acesso em: 10 nov. 2020.
  • PORTO, Marly Teresinha Castro. Os Salões de Arte Fotográfica (1942 e 1943) realizados pelo Foto Cine Clube Bandeirante. In: ANPUH, ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA, 23., 2016, São Paulo, Anais. São Paulo: Anpuh, 2016. Disponível em: encontro2016.sp.anpuh.org/resources/anais/48/1467717706_ARQUIVO_2016_trabalho.pdf. Acesso em: 24 nov. 2020.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: