Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Moacyr Félix

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 03.11.2016
11.03.1926 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
25.10.2005 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Moacyr Felix de Oliveira (Rio de Janeiro RJ, 1926). Termina o curso de Direito em 1948, mesmo ano em que é lançado seu primeiro livro de poesia, Cubo de Trevas. Entre 1950 e 1953 estuda na Faculdade de Letras da Universidade de Sorbonne, em  Paris (França), onde também faz estudos de Filosofia no Collége de France. Até 1954 é redator e locutor d...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Moacyr Felix de Oliveira (Rio de Janeiro RJ, 1926). Termina o curso de Direito em 1948, mesmo ano em que é lançado seu primeiro livro de poesia, Cubo de Trevas. Entre 1950 e 1953 estuda na Faculdade de Letras da Universidade de Sorbonne, em  Paris (França), onde também faz estudos de Filosofia no Collége de France. Até 1954 é redator e locutor de um programa da Radiodifusão e Televisão Francesa para a América Latina. De volta ao Brasil, trabalha como redator da revista literária Marco e redator e locutor de um programa semanal sobre poesia e literatura na Rádio Ministério da Educação e Cultura. Ainda nos anos 50 colabora em vários periódicos, entre os quais Correio da Manhã, Diário de Notícias, Alguma Poesia e Revista do Brasil. Em 1962 e 1963 é organizador e prefaciador dos três volumes da série Violão de Rua, para o Centro Popular de Cultura da UNE. É preso pelo regime militar, em 1966, por suas manifestações a favor da liberdade de expressão. Dirigiu a coleção Poesia Hoje, da Ed. Civilização Brasileira, entre 1963 e 1971. Colabora na revista Le Scarabée International, em 1982. É sócio-fundador da Associação Brasileira de Crítica Literária. Entre suas obras estão O Pão e o Vinho (1959), com o qual ganha o prêmio Alphonsus de Guimaraens de melhor livro de poesia, em 1960, e Em Nome da Vida, que recebe o prêmio de melhor livro de poesia no país em 1982, concedido pela APCA. Moacyr Félix pertence à segunda geração do modernismo brasileiro. Segundo o crítico Alceu Amoroso Lima, "o socialismo poético-libertário de Moacyr Félix representa uma face perene do sentimento de solidão do poeta, como todo exílio, mas também o protesto e a reivindicação social de um futuro melhor para sua gente e sua terra".

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: