Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Mauro Silveira

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 04.11.2020
03.12.1951 Brasil / São Paulo / São Paulo
Mauro Araujo Silveira (São Paulo, São Paulo, 1951). Ator, cantor e produtor. Estreia como ator na peça As Alegres Comadres de Windsor, do inglês William Shakespeare (1564-1616), com direção de Benedito Corsi (192?-1992), em 1970. Dois anos depois, grava a trilha sonora da peça Abelardo e Heloísa, do inglês Ronald Millar (1919-1998), com direção ...

Texto

Abrir módulo

Mauro Araujo Silveira (São Paulo, São Paulo, 1951). Ator, cantor e produtor. Estreia como ator na peça As Alegres Comadres de Windsor, do inglês William Shakespeare (1564-1616), com direção de Benedito Corsi (192?-1992), em 1970. Dois anos depois, grava a trilha sonora da peça Abelardo e Heloísa, do inglês Ronald Millar (1919-1998), com direção musical de Théo de Barros (1943)

Produz o espetáculo A Torre em Concurso, de Joaquim Manuel de Macedo (1820-1882), dirigido por Fernando Peixoto (1937-2012), em 1974.

Entre 1982 e 1985, frequenta a Casa de Artes Laranjeiras (CAL) e estuda com o roteirista Doc Comparato (1952), o diretor de teatro Sérgio Britto (1923-2011) e a atriz Juliana Carneiro da Cunha (1949).

Em 1983, forma-se roteirista na Rede Globo do Rio de Janeiro, com os humoristas Chico Anysio (1931-2012) e Carlos Alberto de Nóbrega (1936). No ano seguinte, gradua-se em administração na Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro. 

Funda o grupo musical Diz Isso Cantando com o cantor José de Barros, o violonista Roberto Guerra e o percussionista Eduardo Gallotti (1964), em 1989. No mesmo ano, Humor no Samba é o primeiro espetáculo apresentado pelo conjunto no Rio de Janeiro.

Em 1994, realiza pesquisa para espetáculo Na Era do Rádio, escrito por Clóvis Levy e dirigido por Sérgio Britto, no qual também atua como coordenador musical.

Conclui o curso de História da Música Popular Brasileira, ministrado pelos críticos musicais Tinhorão (1928) e Ricardo Cravo Albin (1940), na Fundação Casa de Rui Barbosa, em 1996. Cinco anos depois, trabalha como pesquisador no Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira.

Integra o elenco da novela Cidade Jardim, dirigida por Guilherme Guaral (1968) e transmitida pela Jovem TV, de Cabo Frio, em 2011. Cinco anos mais tarde, encena o monólogo autobiográfico Se Atrasa Não Adianta, com direção de Jiddu Saldanha (1965), no Teatro Usina, de Cabo Frio.

Espetáculos 19

Abrir módulo

Exposições 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 11

Abrir módulo

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: