Artigo da seção pessoas Prestes Maia

Prestes Maia

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento dePrestes Maia: 19-03-1896 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / Amparo) | Data de morte 26-04-1965 Local de morte: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Biografia
Francisco Prestes Maia (Amparo SP 1896 - São Paulo SP 1965). Engenheiro civil, arquiteto e urbanista. Forma-se engenheiro-arquiteto pela Escola Politécnica de São Paulo - Poli, em 1917. Inicia suas atividades profissionais com um escritório de construção e negócios imobiliários. Em 1918, é nomeado engenheiro da Secretaria de Viação e Obras Públicas, tornando-se diretor de Obras Públicas - DOP. Contratado como professor interino da Poli em 1924, leciona desenho geométrico e à mão livre, desenho arquitetônico e esboço do natural e desenho de perspectiva, cadeira cujo titular é o arquiteto Victor Dubugras (1868 - 1933). No âmbito da administração municipal, Prestes Maia desenvolve estudos sobre o sistema viário e o sistema de transportes de São Paulo, com base no projeto do Perímetro de Irradiação, proposto pelo engenheiro Ulhôa Cintra (1887 - 1944) em 1924.

É efetivado como docente da Poli em 1927, e dez anos depois, pela proibição de acúmulo de cargos públicos, deixa a escola e permanece na secretaria. Apresenta, em 1930, o projeto de um plano geral para São Paulo baseado em avenidas radiais e perimetrais, Estudo de um Plano de Avenidas para a Cidade de São Paulo - conhecido como Plano de Avenidas -, que é premiado no 4º Congresso Pan-Americano de Arquitetos no Rio de Janeiro, realizado nesse ano. Funda com colegas o Instituto Paulista de Arquitetos, sendo seu vice-presidente no primeiro biênio 1930-1931. Participa do 1º. Congresso de Habitação do Instituto de Engenharia em 1931. Em 1933, dá parecer sobre o plano do Recife, elaborado em 1932, pelo arquiteto pernambucano Nestor de Figueiredo, publicando posteriormente Os Melhoramentos do Recife.

Colabora na fundação da Sociedade Amigos da Cidade em 1935, e torna-se seu primeiro presidente. Reivindicada por essa entidade, é estabelecida dois anos mais tarde a Comissão do Plano da Cidade, que abre caminho para a implantação, ainda que parcial, do Plano de Avenidas, após sua nomeação como prefeito, indicado pelo interventor Adhemar Pereira de Barros (1901 - 1969) em 1938. Permanece no cargo até 1945, já com a interventoria de Fernando de Souza Costa (1886 - 1946), e executa uma série de obras previstas no plano, como, por exemplo, as avenidas Nove de Julho, Vinte e Três de Maio e a Radial Norte, depois chamada Prestes Maia, eixos viários que compõem o Sistema Y e estruturam o crescimento da cidade.

Inicia a retificação do rio Tietê e cria a Divisão de Rios e Águas Pluviais, autorizando as desapropriações necessárias às obras, incluindo a execução da avenida marginal ao rio. Diante da não renovação do contrato de transportes com a Light & Power Company, detentora desse monopólio desde 1899, em 1939, cria a Comissão de Estudos de Transportes Coletivos, que resulta na Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos - CMTC, em 1946. Em 1941, ainda na prefeitura, propõe alterações no Código de Obras do Município em relação às edificações da zona central. De 1941 a 1942, faz parte da diretoria do Instituto de Engenharia e, em 1945, participa do júri de idéias para a Cidade Universitária. Em 1946, retorna às atividades no DOP e continua com seu escritório, elaborando diversos planos para Santos, Campos do Jordão, Campinas, Recife, entre outras cidades. Em 1950, concorre ao governo do Estado de São Paulo pela União Democrática Nacional - UDN, ficando em último lugar.

Na gestão do prefeito Jânio Quadros (1917 - 1992), torna-se membro da Comissão do Plano do Município, em 1953. No ano seguinte, concorre novamente ao governo do Estado, desta vez obtém o terceiro lugar. Um ano mais tarde participa da comissão criada pela prefeitura para estudar um sistema metropolitano de transportes coletivos e, em 1956, elabora em equipe o Anteprojeto para um Sistema de Transporte Rápido para a Cidade de São Paulo, cuja implantação seria vetada pela Câmara Municipal. Em 1957, concorre à prefeitura, indicado por Jânio Quadros, mas perde para Adhemar de Barros, que arquiva o anteprojeto do metropolitano. Em 1961, é novamente candidato à prefeitura e é eleito com o apoio do governador Carvalho Pinto (1910 - 1987). Nessa segunda gestão, 1961-1965, propõe novas medidas para sanear as finanças do município e retoma o projeto do metropolitano, criando um grupo para revisão dos projetos existentes. Além das atividades como engenheiro junto na administração pública, Prestes Maia colabora com as revistas Arquitetura e Construções e Investigações e é presidente da Companhia Brasileira de Cimento Portland.

Comentário crítico
Prestes Maia inicia uma nova era no planejamento urbano de São Paulo. Seu principal projeto, o Plano de Avenidas, é considerado um documento crucial do urbanismo brasileiro, definindo padrões de expansão que prevalecem pelo menos até os anos 1990 na capital paulista.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Prestes Maia:

  • Outros nomes
    • Francisco Prestes Maia
  • Habilidades
    • Arquiteto
    • Urbanista

Fontes de pesquisa (6)

  • CAMPOS, Candido Malta. Os rumos da cidade. Urbanismo e modernização em São Paulo. São Paulo: Editora Senac, 2002, 660p. il.p&b.
  • FELDMAN, Sarah. Planejamento e zoneamento. São Paulo, 1947-1972. São Paulo: Edusp: Fapesp, 2005, 312p. il. cor & p/b.
  • KRUCHIN, Samuel. São Paulo 30-60: quatro movimentos. Espaço & Debates, Revista de Estudos Regionais e Urbanos, ano IX, n. 27, 1989, pp.28-46.
  • LEME, Maria Cristina da Silva (org.). Urbanismo no Brasil, 1895-1965. São Paulo: Fupam, 1999, 600p. il.p/b.
  • LEME, Maria Cristina da Silva. (Re)visão do Plano de Avenidas. 1990. 255p. Tese (Doutorado) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/USP, 1990.
  • TOLEDO, Benedito Lima de. Prestes Maia e as origens do urbanismo moderno em São Paulo. Ed. ABCP, 2005, 308p. il.cor e p&b.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • PRESTES Maia. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa4511/prestes-maia>. Acesso em: 23 de Out. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7