Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Júlia Lopes de Almeida

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 10.03.2017
1862 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
30.05.1934 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Júlia Valentina da Silveira Lopes de Almeida (Rio de Janeiro RJ 1862 - idem 1934). Contista, romancista, cronista, teatróloga. Ainda na infância, transfere-se com a família para Campinas, São Paulo. Inicia seu trabalho na imprensa aos 19 anos, em A Gazeta de Campinas, numa época em que a participação da mulher na vida intelectual é rara e incomu...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Júlia Valentina da Silveira Lopes de Almeida (Rio de Janeiro RJ 1862 - idem 1934). Contista, romancista, cronista, teatróloga. Ainda na infância, transfere-se com a família para Campinas, São Paulo. Inicia seu trabalho na imprensa aos 19 anos, em A Gazeta de Campinas, numa época em que a participação da mulher na vida intelectual é rara e incomum. Três anos depois, em 1884, começa a escrever também para o jornal carioca O País, numa colaboração que dura mais de três décadas. Mas é em Lisboa, para onde se muda em 1886, que se lança como escritora. Com sua irmã Adelina, publica Contos Infantis, em 1887. No ano seguinte, casa-se com o poeta e jornalista português Filinto de Almeida (1857 - 1945) e publica os contos de Traços e Iluminuras. De volta ao Brasil, em 1888, logo publica seu primeiro romance, Memórias de Marta, que sai em folhetins em O País. Sua atividade em jornais e revistas - Jornal do Commercio, A Semana, Ilustração Brasileira, Tribuna Liberal - é incessante, escrevendo sobre temas candentes, apoiando a abolição e a república. Uma das primeiras romancistas brasileiras, sua produção literária é prolífica e abrange vários gêneros: conto, peça teatral, crônica e literatura infanto-juvenil. Seu estilo é marcado pela influência do realismo e do naturalismo francês, especialmente pelos contos de Guy de Maupassant (1850 - 1893) e romances de Émile Zola (1840 - 1902). A cidade do Rio de Janeiro, capital federal, em período de turbulência política e econômica, é o cenário mais amplo de suas ficções assim como o ambiente privado das famílias burguesas serve às tramas e à construção de seus personagens, é o caso do romance A Falência, lançado em 1901 - para muitos a sua obra mais importante. Júlia ainda obtém destaque no Brasil e no exterior em conferências e palestras sobre temas nacionais e sobre a mulher brasileira; participa ativamente de sociedades femininas no Rio de Janeiro. Reconhecida em sua atividade literária por seus pares contemporâneos, escreve também obras mais esperadas por uma mulher de sua época, como O Livro das Noivas e Maternidade, que alcançam grande sucesso de público, tanto quanto seus romances. Está entre os intelectuais que participam do planejamento e da criação da Academia Brasileira de Letras - ABL, da qual seu marido é fundador e ocupante da cadeira número 3 - no entanto, por ser mulher, é impedida de ingressar na instituição. Entre 1913 e 1918 volta a viver em Portugal, e publica suas primeiras peças teatrais e um livro infantil com seu filho Afonso Lopes de Almeida. Na década seguinte, muda-se para Paris, onde alguns de seus textos são traduzidos e publicados.

Fontes de pesquisa 8

Abrir módulo
  • ALMEIDA, Júlia Lopes de. A falência. Florianópolis: Editora Mulheres, 2003.
  • COELHO, Nelly Novaes. Dicionário crítico de escritoras brasileiras. São Paulo: Escrituras Editora, 2002.
  • MARTINS, Wilson. História da inteligência brasileira. V. IV (1887-1896), 2a. ed. São Paulo: T.A. Queiroz Editor, 1996.
  • PEREIRA, Lúcia Miguel. História da literatura brasileira: prosa de ficção: de 1870 a 1920. 3a. ed. Rio de Janeiro: José Olympio Editora; Brasília: INL, 1973.
  • RUFFATO, Luiz. Júlia (1). Rascunho, Curitiba, out. 2008. Disponível em: http://rascunho.gazetadopovo.com.br/julia-1/. Acesso em: 18 jun. 2010.
  • ______. Júlia (2). Rascunho, Curitiba, nov. 2008. Disponível em: http://rascunho.gazetadopovo.com.br/julia-2/. Acesso em: 18 jun. 2010.
  • ______. Júlia (3). Rascunho, Curitiba, dez. 2008. Disponível em: http://rascunho.gazetadopovo.com.br/julia-3/. Acesso em: 18 jun. 2010.
  • ______. Júlia (Final). Rascunho, Curitiba, jan. 2009. Disponível em: http://rascunho.gazetadopovo.com.br/julia-final/. Acesso em: 18 jun. 2010.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: