Artigo da seção pessoas Heloisa Espada

Heloisa Espada

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deHeloisa Espada: 12-02-1975 Local de nascimento: (Brasil / Santa Catarina / Tubarão)

Heloisa Espada Rodrigues Lima (Tubarão, Santa Catarina, 1975). Curadora, pesquisadora e crítica de arte. Com trânsito nacional e internacional, é um dos principais nomes da pesquisa sobre arte concreta, especialmente sobre fotografia. Seus interesses curatoriais partem de uma reflexão sobre a fotografia moderna e contemporânea, com o intuito de questionar o documento fotográfico, analisando seu contexto de circulação, desconstruindo a ideia da imagem transparente e entendendo a fotografia como uma produção cultural ligada a intenções.

Inicia trajetória de pesquisadora em Florianópolis, durante graduação em Educação Artística (1997), com iniciação científica sobre Franklin Cascaes (1908-1983), artista catarinense que registrou os costumes de sua região. Terminada a pesquisa, ganha concurso da Fundação Franklin Cascaes para publicação do livro Na Cauda do Boitatá: um Estudo do Processo de Criação dos Desenhos de Franklin Cascaes, em que analisa os esboços do artista.

Em 2006, completa o mestrado com Fotoformas: a Máquina Lúdica de Geraldo de Barros, na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). Na dissertação, analisa as relações de Geraldo de Barros (1923-1998) com diferentes grupos durante o período de 1946 a 1952, como Grupo Ruptura, MAM/SP, Masp e Foto Cine Clube Bandeirante. Além disso, trata também dos eventos que ocorreram na época da realização da série Fotoformas.

O grupo de Jovens Críticos do Centro Universitário Maria Antonia da USP é importante para sua formação como crítica de arte, por possibilitar, em conjunto com outros curadores, o estudo de artistas e obras, estimular a reflexão sobre arte contemporânea e ser o primeiro espaço em que Heloisa cura uma exposição: Fotoformas e Suas Margens (2008) apresenta cinquenta trabalhos de Geraldo de Barros, entre fotografias, gravuras e desenhos, e contribui para leituras da obra do artista e da arte concreta.

Trabalha como pesquisadora do projeto “Documents of 20th Century of Latin American and Latino Art”, coordenado pela curadora porto-riquenha Mari Carmen Ramírez (1955), ligado ao Museu de Belas Artes de Houston (Estados Unidos) e dedicado à pesquisa de textos críticos de artistas latino-americanos do século XX. No Brasil, a professora e pesquisadora Ana Maria Belluzzo (1943) coordena o projeto e Heloisa se dedica aos documentos sobre arte concreta brasileira. Este é um lugar de formação para sua trajetória, por unir pesquisa, crítica e trocas com pesquisadores da América Latina.

Em 2014, realiza a exposição Geraldo de Barros e a Fotografia, no Instituto Moreira Salles (IMS), em São Paulo, como desdobramento de seu mestrado. O catálogo da exposição, organizado por Heloisa, traz textos inéditos de sua autoria e de outros curadores. A mostra reúne as séries Fotoformas e Sobras e também pinturas dos anos 1960 e 1970 sobre fotos publicitárias. Exposição e catálogo mostram que Geraldo de Barros é um dos pioneiros da pintura e fotografia abstratas no país.

Em 2011, defende seu doutorado na ECA/USP, com o título Monumentalidade e Sombra: a Representação do Centro Cívico de Brasília por Marcel Gautherot, pelo qual ganha o Prêmio Capes em 2012. A pesquisa versa sobre a criação de Brasília e a ideia de um Brasil moderno a partir das imagens produzidas pelo fotógrafo franco-brasileiro entre o final da década de 1950 e os anos de 1960. Além de mostrar as relações entre o novo urbanismo brasileiro e a fotografia moderna, a autora observa também a veiculação das fotos de Gautherot (1910-1996) em revistas e exposições.

A exposição As Construções de Brasília (2010), desdobramento de seu doutorado, reúne fotografias de Marcel Gautherot, Peter Scheier (1908-1979) e Thomaz Farkas (1924-2011) e mostra as imagens da nova capital, considerando aspectos formais e os significados simbólicos que essa construção representa para a identidade nacional.

Em 2013, publica Hércules Barsotti (1914-2010) pela Coleção Folha Grandes Pintores Brasileiros. No livro, analisa a obra do artista neoconcreto, que produz suas pinturas a partir da exploração de ilusões e ambiguidades da cor e das formas geométricas.

Em 2016, realiza pós-doutorado no Museu de Arte Contemporânea da USP sobre origens da arte concreta em São Paulo e agentes do Grupo Ruptura. Com publicações internacionais sobre arte concreta e neoconcreta, Heloisa endossa sua pesquisa sobre as relações entre os membros do Grupo e os artistas internacionais que lhes serviram de referência, como os participantes da delegação suíça da I Bienal de São Paulo (1951).

A exposição Conflitos: Fotografia e Violência Política no Brasil 1889-1964 (2018), realizada no IMS, aponta para o imaginário do Brasil como país pacífico e olha para a documentação fotográfica a fim de questioná-la. A mostra é publicada em livro, organizado com a socióloga Angela Alonso (1969), e conta com imagens de revoltas, revoluções e motins ocorridos entre o golpe que deu origem à República (1889) e o que instaurou a ditadura militar (1964). As imagens servem para refutar a ideia de um Brasil pacífico e faz reflexão sobre os significados das fotografias e de sua produção, analisando equipamentos, enquadramentos, circulação e outros elementos do contexto.

O trabalho de Heloisa Espada torna-se referência importante para a pesquisa sobre arte concreta e neoconcreta. Ao questionar a seleção e a apresentação de imagens, suas descobertas sobre as origens e os desdobramentos desses movimentos repercutem internacionalmente.

Outras informações de Heloisa Espada:

  • Outros nomes
    • Heloisa Espada Rodrigues Lima
  • Habilidades
    • Curadora
    • Crítica
    • Pesquisadora

Exposições (2)

Fontes de pesquisa (17)

  • ALONSO, Angela; ESPADA, Heloisa (Orgs.). Conflitos. São Paulo: IMS, 2017.
  • CYPRIANO, Fabio. Ampla, retrospectiva destaca ousadia de Geraldo de Barros. Folha de S.Paulo, São Paulo, 25 maio 2015. Ilustrada, p. C6.
  • CYPRIANO, Fabio. Mostra faz ótimo apanhado do Brasil não cordial. Folha de S.Paulo, São Paulo, 22 maio 2018. Ilustrada, p. 31.
  • DOCUMENTS of 20th Century of Latin American and Latino Art. A digital archive and publications projects at the Museum of Fine Arts, Houston, EUA. Disponível em: http://icaadocs.mfah.org/icaadocs/. Acesso em: 19 out. 2019
  • ESPADA, Heloisa (Org.). Geraldo de Barros e a Fotografia. São Paulo: Instituto Moreira Salles; Edições Sesc São Paulo, 2014.
  • ESPADA, Heloisa. Fotoformas: a Máquina Lúdica de Geraldo de Barros. 2006. 159 gl. Dissertação (Mestrado em Artes) – Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.
  • ESPADA, Heloisa. Hércules Barsotti. São Paulo: Folha de S.Paulo; Instituto Itaú Cultural, 2013.
  • ESPADA, Heloisa. Currículo do sistema currículo Lattes. [Brasília], 7 jul. 2019. Disponível em: http://lattes.cnpq.br/3318254935346857. Acesso em: 19 out. 2019
  • ESPADA, Heloisa. Heloisa Espada. Entrevista a Bianca Mantovani. Instituto Moreira Salles, São Paulo, set. 2019.
  • ESPADA, Heloisa. Verdadeira, só a arte concreta. Blog IMS. São Paulo, 29 jan. 2015. Disponível em: https://blogdoims.com.br/verdadeira-so-a-arte-concreta/. Acesso em: 20 out. 2019
  • ESPADA, Heloisa. Monumentalidade e Sombra: a Representação do Centro Cívico de Brasília por Marcel Gautherot. 2011. 224 fl. Tese (Doutorado em Artes) – Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.
  • FUNDAÇÃO Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes. Disponível em: http://www.pmf.sc.gov.br/entidades/franklincascaes/index.php?cms=franklin+cascaes&menu=1&submenuid=sobre.  Acesso em: 20 out. 2019
  • GERALDO de Barros e a Fotografia. Exposição São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2014. (4 min. 15 s.). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=_--B5x7V9LE.  Acesso em: 20 out. 2019
  • GIOIA, Mario. Exposição repensa Geraldo de Barros. Folha de S.Paulo, São Paulo, 27 mar. 2008. Ilustrada. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq2703200811.htm. Acesso em: 20 out. 2019
  • MEIRA, Denise Araujo. Rompendo Silêncios: a Trajetória do Professor Franklin Cascaes na Escola Industrial de Florianópolis (1941-1970). 2009. 125f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.
  • MENON, Isabella. Conflitos políticos do Brasil permeiam mostra fotográfica com 338 obras. Folha de S.Paulo, São Paulo, 9 maio 2018. Ilustrada, p. 34.
  • O PAPEL do fotógrafo. Exposição Conflitos. São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2014. (5 min. 30 s.). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=DTljyl0h3zE Acesso em: 20 out. 2019

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • HELOISA Espada. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa430309/heloisa-espada>. Acesso em: 20 de Abr. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7