Artigo da seção pessoas João Paulo Cuenca

João Paulo Cuenca

Artigo da seção pessoas
Literatura  

Biografia
João Paulo Cuenca (Rio de Janeiro RJ 1978). Romancista, contista, cronista e roteirista. É graduado em economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Inicia sua carreira literária na internet, em 1999, no blog Folhetim Bizarro, no qual divulga suas primeiras produções ficcionais. Publica Corpo Presente, seu romance de estreia, em 2003. Nesse mesmo ano passa a escrever e publicar crônicas em diversos jornais cariocas (Tribuna da Imprensa, O Globo e Jornal do Brasil), atividade que mantém por sete anos, até 2010. Entre 2004 e 2006, colabora como colunista da revista TPM, de publicação mensal. No ano seguinte, publica seu segundo romance, O Dia Mastroianni, que, em 2008, é editado na Itália e em Portugal, marcando a estreia do autor em edições estrangeiras. Em 2009, torna-se comentarista cultural no programa televisivo Estúdio i, na Globo News. Participa de inúmeros festivais internacionais de literatura em países como Colômbia, Portugal, Inglaterra, Argentina, Peru e Espanha. O Único Final Feliz para uma História de Amor É um Acidente, seu terceiro romance, é publicado em 2010 e logo traduzido para o espanhol e o alemão. Nesse mesmo ano vai ao ar, na TV Globo, a sua série Afinal, o que Querem as Mulheres?, escrita em colaboração com Cecília Giannetti e Michel Melamed e dirigida por Luiz Fernando Carvalho. Uma reunião de suas crônicas é editada e publicada em 2012, com o título A Última Madrugada.

Comentário Crítico
Segundo uma declaração de João Paulo Cuenca, o cronista é "um cara em confronto com a cidade". Essa definição, no entanto, pode ser aplicada tanto à sua produção como cronista quanto aos seus escritos ficcionais - nos quais a cidade costuma ganhar status de personagem ativa, exercendo quase sempre um papel de confronto ou de resistência diante de outros personagens das tramas.

No conto Baile Perfumado, posteriormente incorporado ao seu romance de estreia, Corpo Presente, o leitor acompanha o ambíguo desejo que dois amigos da classe média carioca têm de superar as barreiras que a cidade do Rio de Janeiro constrói entre periferia e centro. Tal superação se daria tanto no aspecto geográfico (com a subida ao "morro") quanto no âmbito cultural (por meio da adoção de gírias e da incorporação de letras de funk ao corpo do texto). O que não se esclarece, no final, são a viabilidade e a validade desse tipo de superação.

Os espaços da cidade também são fundamentais na trama de O Dia Mastroianni, romance no qual outra dupla de amigos (Pedro Cassavas e Tomás Anselmo), inspirados em personagens interpretados por Marcelo Mastroianni no cinema italiano, flana pela cidade em busca de encontros, figuras e fatos inusitados. Durante a caminhada, os dois refletem e discutem (sempre com ironia, mordacidade e muito humor) sobre a arte, a cidade e a situação da sua geração, composta de "(...) dândis precoces, escritores sem livro, músicos sem discos, cineastas sem filmes com quem conversávamos por citações de romances inexistentes (...)".

Já em O Único Final Feliz para uma História de Amor É um Acidente, cuja trama é ambientada em Tóquio, a cidade ganha cores mais sombrias, tornando-se palco de histórias de amor malfadadas e utilizações perversas de tecnologia e espionagem. Para dar conta da multiplicidade de aspectos que compõem a grande metrópole japonesa, o autor opta por ceder voz narrativa a diversos personagens, entre os quais inclui uma surpreendente boneca inflável dotada de inteligência artificial. Tal expediente exige do autor uma considerável variação de estilos, de modo a dar voz e personalidade características para cada um dos narradores e personagens.

Outras informações de João Paulo Cuenca:

  • Outros nomes
    • João Paulo Vieira Machado de Cuenca

Eventos relacionados (3)

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • JOÃO Paulo Cuenca. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa408281/joao-paulo-cuenca>. Acesso em: 11 de Dez. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7