Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Fernando Molica

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 18.08.2015
1961 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Fernando Molica (Rio de Janeiro, RJ, 1961). Romancista, contista e jornalista. Criado em Piedade, subúrbio da capital carioca, escreve, ainda criança, pequenas colaborações para O Jotinha, suplemento infantil de O Jornal. Ingressa no curso de jornalismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e inicia carreira profissional em 1981, publ...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Fernando Molica (Rio de Janeiro, RJ, 1961). Romancista, contista e jornalista. Criado em Piedade, subúrbio da capital carioca, escreve, ainda criança, pequenas colaborações para O Jotinha, suplemento infantil de O Jornal. Ingressa no curso de jornalismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e inicia carreira profissional em 1981, publicando matérias nas revistas Manchete e Fatos&Fotos. Dois anos depois, é contratado como repórter da sucursal carioca do jornal O Estado de S. Paulo e, logo a seguir, pela Folha de S. Paulo. Assume o cargo de chefe de reportagem do jornal O Globo, volta à Folha de S. Paulo e segue finalmente para a Rede Globo em 1996, trabalhando como repórter especial do programa Fantástico . Estreia na ficção em 2002 com o romance Notícias do Mirandão. Neste mesmo ano, participa da fundação da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). Dirige a instituição por mais de um mandato e coordena a Coleção Jornalismo Investigativo, promovida pela entidade. Publica o livro-reportagem O homem que morreu três vezes (2003), fruto de pesquisas para matérias veiculadas pela Rede Globo e, a seguir, dois romances, Bandeira negra, amor (2005), e O ponto de partida (2008). Ainda nos anos 2000, entra para a universidade, coordenando um curso de jornalismo para a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Investigação jornalística e literatura combinam-se em mais um livro, O inventário de Julio Reis (2012).

Comentário Crítico
A obra de Fernando Molica retoma uma tradição da literatura brasileira, de diálogo entre a literatura e escrita jornalística. Nascido ainda no século XIX, este intercâmbio atinge um de seus ápices na década de 1970, quando se difunde no país o chamado "romance-reportagem".

Ainda que possa ser enquadrado dentro desta tradição, o projeto literário de Fernando Molica dá novo significado às relações entre literatura e jornalismo, superando o enfoque naturalista comum ao romance-reportagem. Através da reescritura de histórias colhidas no cotidiano do trabalho jornalístico, seus textos alcançam a necessária autonomia frente à matéria-prima extraída da realidade.

"Ficção jornalística" é o termo que define a natureza de seu método, no qual a vivência do jornalismo se transforma em metáfora da criação literária. Tais características podem ser apreendidas já em seu romance de estreia, Noites do Mirandão. O livro narra a história de um grupo de militantes de esquerda que se junta a traficantes cariocas para instaurar uma nova guerrilha no Brasil. Em ritmo de ficção policial, o romance trata das relações entre tráfico de drogas e poder, ao mesmo tempo em que cria um painel da vida nas comunidades pobres do Rio de Janeiro.

Quanto a seu lugar na literatura brasileira recente, a obra de Fernando Molica parece responder certa voga de um romance voltado à representação da violência nas metrópoles, cujo marco principal é Cidade de Deus (1997), de Paulo Lins (1958).

Fontes de pesquisa 5

Abrir módulo
  • ARRIGUCCI JR., Davi. Jornal, realismo, alegoria: o romance brasileiro recente. In: ______. Achados e Perdidos: ensaios de crítica. São Paulo: Polis, 1979.
  • CAIXETA, Rodrigo. O talento precoce de um repórter. In: Associação Brasileira de Imprensa. Entrevista realizada em 22 jun. 2007. Disponível em: http://www.abi.org.br/entrevista-fernando-molica/. Acesso em: 19 abr. 2014.
  • CANDIDO, Antonio. A nova narrativa. In: ______. A Educação pela Noite. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2006.
  • COSTA, Cristiane. Pena de aluguel: escritores jornalistas no Brasil 1904-2004. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
  • FERNANDO MOLICA. Site Oficial do Escritor. Disponível em: www.fernandomolica.com.br. Acesso em: 19 abr. 2014.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: