Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Antonio Fernando De Franceschi

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 02.06.2021
27.11.1942 Brasil / São Paulo / Pirassununga
31.05.2021 Brasil / São Paulo / São Paulo
Antonio Fernando de Franceschi (Pirassununga, São Paulo, 1942 - São Paulo, São Paulo, 2021). Poeta, editor, redator, ensaísta e crítico literário. Destaca-se pela atuação no ramo editorial e por inovações no Instituto Moreira Salles (IMS), entre elas a ampliação do acervo nos âmbitos da literatura, fotografia e música.

Texto

Abrir módulo

Antonio Fernando de Franceschi (Pirassununga, São Paulo, 1942 - São Paulo, São Paulo, 2021). Poeta, editor, redator, ensaísta e crítico literário. Destaca-se pela atuação no ramo editorial e por inovações no Instituto Moreira Salles (IMS), entre elas a ampliação do acervo nos âmbitos da literatura, fotografia e música.

Muda-se para São Paulo e, aos 8 anos, passa a estudar na Escola Caetano de Campos, na Praça da República. Em 1964, cursa filosofia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras  da Universidade de São Paulo (FFCL/USP)1. Integra a chamada geração dos novíssimos, de escritores como Roberto Piva (1937-2010) e Claudio Willer (1940)

De 1980 a 1984, é editor e diretor de redação da revista IstoÉ, e também escreve crítica literária em vários outros periódicos. Integra o conselho de administração da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), de São Paulo, de 1980 até 1990.

Lança seu primeiro livro de poemas, Tarde Revelada, em 1985, que lhe rende o Prêmio Jabuti no mesmo ano. Em 1987, recebe da Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA) o Prêmio Poesia com a obra Caminho das Águas. De 1987 a 1990 faz parte do conselho consultivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Entre 1993 e 1994, é diretor do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp). 

Ingressa no IMS em 1990, onde aplica seu interesse por artes plásticas redigindo artigos sobre o assunto. É diretor-superintendente do IMS durante 15 anos, e atua ainda como editor da série O Escritor por Ele Mesmo e da revista Cadernos de Literatura Brasileira, com 29 edições publicadas pelo Instituto. 

Incorpora no IMS acervo de fotógrafos como Maureen Bisilliat (1931), Marc Ferrez (1843-1923) e Madalena Schwartz (1921-1993). Cuida ainda do acervo de músicos como Pixinguinha (1897-1973) e Ernesto Nazareth (1863-1934). Na literatura, traz para o IMS importantes arquivos de escritores como Rachel de Queiroz (1910-2003), Clarice Lispector (1920-1977), Carolina Maria de Jesus (1914-1977) e Otto Lara Resende (1922-1992)

Participa, em 2000, do documentário Uma Outra Cidade, do diretor Ugo Giorgetti (1942), sobre a São Paulo dos poetas da Geração 60. Em 2010, lança o livro Sete Suítes, coleção de poemas em que conecta poesia e música, valendo-se do poder das palavras e do rigor formal para evocar a memória afetiva, contrapor o passado e o presente, expressar as inquietudes do ser, criando um ambiente em que se fundem tensão e melancolia.  

Com distinta produção na poesia e crítica literária, e importante atuação no IMS e em outras instituições, Antonio Fernando de Franceschi contribui para o acesso e a difusão da cultura brasileira, além da preservação de acervos de notáveis artistas do país.

Nota

1. Nome utilizado de 1934 até 1968. Em 1969, a faculdade passa a se chamar Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP).

Fontes de pesquisa 3

Abrir módulo

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: