Artigo da seção pessoas Tito de Alencastro

Tito de Alencastro

Artigo da seção pessoas
Artes visuais / teatro  
Data de nascimento deTito de Alencastro: 05-07-1934 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 17-08-1999 Local de morte: (Brasil / São Paulo / São Paulo)
Imagem representativa do artigo

Sem Título , s.d. , Tito de Alencastro
Reprodução fotográfica Sérgio Guerini

Biografia

José Tito Regis de Alencastro (Rio de Janeiro RJ 1934 - São Paulo SP 1999). Pintor, desenhista, gravador, mosaicista e cenógrafo. Ingressa na Escola Nacional de Belas Artes (Enba) no Rio de Janeiro, em 1956, onde estuda desenho com Zaluar (1924-1987) e composição com Quirino Campofiorito (1902-1993) e Santa Rosa (1909-1956). Paralelamente, estuda técnicas de mosaico com José Miraes e gravura em metal com Johnny Friedlaender (1912-1992) no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ). Forma-se em Museologia pelo Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), onde estuda com Gustavo Barroso. Atua em numerosos concertos de câmara e óperas no Rio de Janeiro como ator e cantor. Fixa residência em São Paulo em 1961, onde coordena o antiquário Chico Rei. Faz sua primeira exposição individual na Galeria Seta, São Paulo, em 1966. Como cenógrafo, trabalha no filme Roleta Russa e nas peças O Grande Sonhador, Você Pode Ser O Que Quiser, Macho Beleza e Monólogo a Dois, as três de sua autoria. Em 1979, executa os painéis Os Imigrantes e O Trabalho e o Lazer.

Outras informações de Tito de Alencastro:

  • Outros nomes
    • José Tito Regis de Alencastro
    • De Alencastro
    • Tito Alencastro
  • Habilidades
    • Pintor
    • desenhista
    • Cenógrafo
    • gravador
    • mosaicista
    • Ator

Obras de Tito de Alencastro: (4) obras disponíveis:

Espetáculos (1)

Exposições (19)

Fontes de pesquisa (11)

  • 18 CONTEMPORÂNEOS. Apresentação de J. Peter Cohn. São Paulo: Dan Galeria, 1987.
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Organização André Seffrin. 2. ed. rev. e ampl. Curitiba: Ed. UFPR, 1997. R750.81 A973d 2.ed.
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Rio de Janeiro: Spala, 1992. 2v. R759.981 A973d v.1
  • Folha de S. Paulo, São Paulo, 19/08/99 - p.6 - seção 3 Folha de S. Paulo
  • LOUZADA, Maria Alice do Amaral. Artes plásticas Brasil 1997: seu mercado, seus leilões. São Paulo: Júlio Louzada, 1997. v. 9. R702.9 L895a v.9
  • LOUZADA, Maria Alice do Amaral. Artes Plásticas Brasil 2002. São Paulo: Júlio Louzada, 2002. v. 13. R702.9 L895a v. 13
  • MOSTRA do acervo. São Paulo: Sudameris Galleria, 1996. p.31 SPsuda 1996/m
  • PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969. R703.0981 P818d
  • POR mares nunca de antes navegados - Elegia a Camões, 1972. Programa do Espetáculo. Disponível em: <http://www.klaussvianna.art.br/Arquivos/287/720531-RJ-ILU-PRO1-20.pdf>. Acesso em: 22 ago. 2018.
  • TITO de Alencastro. São Paulo: Grifo Galeria de Arte, 1985.
  • TITO de Alencastro. São Paulo: MASP, 1976.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • TITO de Alencastro. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa366/tito-de-alencastro>. Acesso em: 19 de Jul. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7
abrir pesquisa
;