Artigo da seção pessoas Luiz Ruffato

Luiz Ruffato

Artigo da seção pessoas
Literatura  
Data de nascimento deLuiz Ruffato: 04-02-1961 Local de nascimento: (Brasil / Minas Gerais / Cataguases)

Luiz Fernando Ruffato (Cataguases, Minas Gerais, 1961). Contista, romancista e poeta. Celebrada por críticos e historiadores, a obra de Luiz Ruffato nasce de um projeto claro, orientado pela premissa estética e política de trazer para as páginas da ficção brasileira cenas e personagens egressas de um lugar social determinado: a classe média baixa, o operariado brasileiro, figuras que, aos olhos do autor, são muitas vezes trabalhadas de maneira rasa ou sob olhar paternalista. 

Filho de um pipoqueiro e de uma lavadeira, conclui os estudos primários em Cataguases. Na juventude, faz o curso técnico de torneiro mecânico no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e trabalha como operário na indústria têxtil. Muda-se para Juiz de Fora, Minas Gerais, e ingressa na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), onde se forma em comunicação social em 1981.

Trabalha em diversos jornais e acompanha os debates literários da cidade mineira. Transfere-se para São Paulo em 1990 e atua no Jornal da Tarde. 

Estreia na prosa com o volume de contos Histórias de Remorsos e Rancores (1998), seguido de Os Sobreviventes (2000). Anos mais tarde, ambas as obras são reescritas e, reeditadas, passam a integrar o conjunto Inferno Provisório. 

Em 2011, lança Eles Eram Muitos Cavalos, saudado pela crítica como um dos mais importantes livros da ficção brasileira contemporânea e vencedor do prêmio da  Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Machado de Assis. Com esse romance, alcança a maturidade necessária para redigir seu grande projeto, centrado na história do operariado brasileiro no período de 1950 a 2002: a pentalogia Inferno Provisório, composta dos romances Mamma, Son Tanto Felice (2005), O Mundo Inimigo (2005), que lhe rendem o prêmio da APCA, Vista Parcial da Noite (2006), vencedor do prêmio Jabuti, O Livro das Impossibilidades (2008) e Domingo sem Deus (2011). Suas obras têm edições em Portugal, na Argentina, França, Itália etc. Em 2016, vence o Prêmio Internacional Hermann Hesse, na Alemanha. 

Retomando linhas de pesquisa abertas pelo romance modernista brasileiro nas décadas de 1920 e 1930, das experimentações de Oswald de Andrade (1890-1954) à narrativa social nordestina de Graciliano Ramos (1892-1953), e dialogando com as conquistas da literatura nacional nos anos 1970, a obra de Luiz Ruffato dá sentido diverso ao romance social brasileiro, recuperando sua tradição, ao passo que a reelabora pela pesquisa de novos recursos de linguagem.

Mobilizando instrumentos narrativos comuns à ficção, como a pluralidade de vozes narrativas, a não linearidade de enredo, a

fragmentação, a transição entre gêneros literários, a recusa às formas naturalistas, e o uso criativo da tipologia e da diagramação gráfica, os escritos de Luiz Ruffato redimensionam o significado das “novidades” formais, segundo uma perspectiva política e desmistificadora, sequiosa por compreender e representar a tragédia social brasileira.

Outras informações de Luiz Ruffato:

  • Outros nomes
    • Luiz Fernando Rufato de Souza
    • Luiz Rufatto
    • Luiz Fernando Ruffato
  • Habilidades
    • Jornalista
    • Poeta
    • Contista
    • Romancista

Obras de Luiz Ruffato: (2) obras disponíveis:

Midias (1)

Luiz Ruffato - Encontros de Interrogação (2004)
Itaú Cultural

Espetáculos (1)

Eventos relacionados (11)

Fontes de pesquisa (6)

  • CANDIDO, Antonio. A nova narrativa. In: ______. A Educação pela Noite. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2006.
  • CASTRO, Márcia Carrano. A construção do literário na prosa narrativa de Luiz Ruffato. Rio de Janeiro: Faculdade de letras da UFRJ. Tese de doutorado, 2010.
  • HARRINSON, Marguerite Itamar (org.). Uma cidade em camadas: ensaios sobre o romance Eles eram muitos cavalos, de Luiz Ruffato. Editora Horizonte: Vinhedo (SP), 2007
  • LUIZ RUFFATO ganha prêmio literário na Alemanha. Correio do Povo, [s.l.], 4 abr. 2016. Arte e Agenda. Disponível em: https://www.correiodopovo.com.br/arteagenda/luiz-ruffato-ganha-pr%C3%AAmio-liter%C3%A1rio-na-alemanha-1.198549. Acesso em: 18 nov. 2020.
  • POEMA. Luiz Ruffato. Jornal da Biblioteca Pública do Paraná, Curitiba, ed. 111, out. 2020. Disponível em: https://www.bpp.pr.gov.br/Candido/Pagina/Poema-Luiz-Ruffato. Acesso em: 18 nov. 2020.
  • UM ESCRITOR na Biblioteca: Luiz Ruffato. Jornal da Biblioteca Pública do Paraná, Curitiba, ed. 111, out. 2020. Disponível em: https://www.bpp.pr.gov.br/Candido/Pagina/Um-Escritor-na-Biblioteca-Luiz-Ruffato. Acesso em: 18 nov. 2020.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • LUIZ Ruffato. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa3628/luiz-ruffato>. Acesso em: 25 de Fev. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7