Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Leopold Haar

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
1910 Polônia / a definir / Tarnów
1954 Brasil / São Paulo / São Paulo
Leopold Haar (Tarnov, Polônia 1910 - São Paulo SP 1954). Pintor, escultor, vitrinista, desenhista gráfico, professor. Estuda na Academia de Belas Artes de Cracóvia, especializando-se em arte aplicada à indústria. Na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), transfere-se para a Itália. Em 1946, imigra para o sul do Brasil, e trabalha como paginador da ...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Leopold Haar (Tarnov, Polônia 1910 - São Paulo SP 1954). Pintor, escultor, vitrinista, desenhista gráfico, professor. Estuda na Academia de Belas Artes de Cracóvia, especializando-se em arte aplicada à indústria. Na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), transfere-se para a Itália. Em 1946, imigra para o sul do Brasil, e trabalha como paginador da Revista O Globo, em Porto Alegre. Em seguida, no Paraná, abre o estúdio fotográfico Haar Studios, em parceria com o irmão Zigmund Haar. Vivendo na cidade de São Paulo, em 1950, trabalha na agência de publicidade Época e no ateliê de propaganda da fábrica Olivetti. No ano seguinte, torna-se professor de composição e arte aplicada no curso de desenho industrial do Instituto de Arte Contemporânea - IAC do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - Masp, no qual realiza mostra individual de maquetes para vitrines. Haar destaca-se como decorador de vitrines de lojas da capital paulista, além de atuar como desenhista gráfico. Paralelamente, desenvolve pinturas e desenhos figurativos de tendência expressionista e esculturas de caráter abstrato-geométrico. Com essas obras tridimensionais, participa da exposição inaugural do Grupo Ruptura, no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP, em 1952, e assina o manifesto lançado na ocasião.

Comentário crítico
Com experiência no campo do desenho industrial, ao se instalar na cidade de São Paulo, em 1950, Leopold Haar encontra um ambiente relativamente receptivo às aplicações práticas da arte moderna. Passa a trabalhar no campo da publicidade e torna-se professor de artes gráficas do Instituto de Arte Contemporânea - IAC do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - Masp, uma das primeiras iniciativas de sistematização do ensino do desenho industrial no Brasil.

Haar destaca-se na produção de vitrines nas quais expõe mercadorias em meio a formas geométricas, o que destoa da decoração elaborada com flores de papel, molduras e brasões comuns no período. Num texto publicado na revista Habitat, em 1951, Lina Bo Bardi (1914 - 1992) afirma que as vitrines das lojas espelham o caráter da cidade, considerada por ela como uma sala de exposições aberta ao público. A mesma edição do periódico divulga o trabalho de Haar e um texto de sua autoria no qual ele considera que as correntes artísticas como o abstracionismo, o construtivismo e o neoplasticismo auxiliam o trabalho de artistas engajados na produção de obras funcionais, como é o caso do vitrinista. Declara ainda que a clareza e a ordem na organização de vitrines são qualidades que correspondem ao espírito do tempo atual.

O artista participa do movimento concretista paulistano e integra a mostra inaugural do Grupo Ruptura, em 1952, no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP. Na ocasião, apresenta obras tridimensionais produzidas com materiais industrializados e formas geométricas que se assemelham aos móbiles e estábiles do artista norte-americano Alexandre Calder (1898 - 1976). Sua atuação como desenhista industrial é coerente com o manifesto lançado pelo grupo, que, entre outras questões, reivindica as possibilidades de aplicação prática da arte.

Exposições 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 8

Abrir módulo
  • AMARAL, Aracy (org.). Projeto Construtivo Brasileiro na arte (1950-1962). Rio de Janeiro: Museu de Arte Moderna; São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo, 1977.
  • BARDI, Lina Bo. Vitrinas. Habitat. São Paulo, n. 5, 1951.
  • CINTRÃO, Rejane & NASCIMENTO, Ana Paula. Grupo ruptura. São Paulo: Cosac & Naify, Centro universitário Maria Antônia da USP, 2002. 80 p., il. p&b, color.
  • CINTRÃO, Rejane, NASCIMENTO, Ana Paula. Grupo Ruptura: revisitando a exposição inaugural. Curadoria Rejane Cintrão. São Paulo: Cosac & Naify, 2002. 80 p.42. 709.8104 C575g
  • HAAR, Leopold. Plásticas novas. Habitat. São Paulo, n. 5, 1951.
  • LEON, Ethel. IAC. Instituto de Arte Contemporânea: Escola de Desenho Industrial do MASP (1951-1953). Primeiros estudos. 2006. Dissertação (Mestrado em História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/USP, 2006.
  • LIMA, Cavalheiro. Leopold Haar - um homem símbolo. Habitat. São Paulo, n. 19, 1954.
  • WOLLNER, Alexandre. Design visual 50 anos. São Paulo: Cosac & Naify, 2003. 318 p., il. p&b, color.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: