Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Wagner Pinto

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 30.03.2017
1965 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Wagner da Conceição Pinto (Rio de Janeiro RJ 1965). Iluminador. Light designer de refinamento estilístico e aguda precisão no manejo do instrumental, principal colaborador de Gerald Thomas em suas encenações.

Texto

Abrir módulo

Biografia

Wagner da Conceição Pinto (Rio de Janeiro RJ 1965). Iluminador. Light designer de refinamento estilístico e aguda precisão no manejo do instrumental, principal colaborador de Gerald Thomas em suas encenações.

Inicia suas atividades como assistente dos profissionais Aurélio de Simoni (1948) e Luiz Paulo Nenen (1957), no Teatro dos Quatro, no Rio de Janeiro. Seu primeiro trabalho é Imaculada, de Franco Scaglia, um solo com a atriz Yara Amaral (1936 - 1988), com direção de Paulo Mamede, em 1984. Uma nova produção com texto de Luigi Pirandello, Assim É...(Se lhe Parece), encenada por Paulo Betti (1952), sela sua colaboração com o conjunto, em 1985.

Participa das realizações iniciais do Grupo TAPA, onde pesquisa e se aprimora em técnicas de iluminação, nas montagens de Casa de Orates, de Artur Azevedo, 1985 e O Alienista, de Machado de Assis (1839 - 1908), 1986. Nesse mesmo ano já trabalha com o encenador Gerald Thomas (1954), para quem opera a iluminação nas suas primeiras realizações no Brasil e assina outras em parceria com o diretor da Companhia de Ópera Seca. São destaques nessa fase: Trilogia Kafka, adaptação de textos de Franz Kafka, direção Gerald Thomas, 1988; Carmem com Filtro 2 e Mattogrosso, ópera de Philip Glass, ambas em 1989; Carmem com Filtro 2 e Meio e M.O.R.T.E (Movimentos Obsessivos e Redundantes para Tanta Estética), em 1990, todas com dramaturgia do encenador.

Cria a luz do prestigiado O Cobrador, adaptação de Luis Cabral para a obra de Rubem Fonseca, direção de Beth Lopes (1956) e, novamente ao lado de Gerald, está em Fim de Jogo, de Samuel Beckett, em 1990. Dois anos depois, é a vez de The Flash and Crash Days - Tempestade e Fúria, de Gerald Thomas, com Fernanda Montenegro (1929) e Fernanda Torres (1966). Com o mesmo encenador participa, ainda, de o Império das Meias Verdades, com a Companhia de Ópera Seca, em 1993. No mesmo ano, ilumina para Bia Lessa (1958) Orlando e, em 1994, para Bete Coelho (1962)Pentesiléias, adaptação de Kleist por Daniela Thomas (1959); e ainda, novamente com Beth Lopes, Os Brutos Também Amam, de Luis Cabral, e O Imperador da China, de George Ribemont. Em 1995 cria a luz de Dom Juan, espetáculo de Gerald Thomas para o texto de Otávio Frias Filho, e, em 1997, é a vez de Sereias da Zona Sul, de Miguel Falabella (1956). Para a Companhia do Latão cria as iluminações de Ensaio para Danton, de Georg Büchner, direção de Sérgio de Carvalho (1967), 1996; Ensaio Sobre o Latão, de Sérgio de Carvalho e Márcio Marciano, direção de Sérgio de Carvalho, 1997; Santa Joana dos Matadouros, de Bertolt Brecht, direção de Sérgio Carvalho e Márcio Marciano, em 1998. No mesmo ano, mais uma vez ao lado de Beth Lopes está em Á Margem da Vida, de Tennessee Williams, e em O Jantar, de Luis Cabral, em 1999, ano em que participa ainda de Disque Ofensa, de Pedro Vicente, direção de Nilton Bicudo; Ofélias, texto e direção de Rui Cortês, e da megaprodução Rent, de Jonathan Larson, direção Tânia Nardini.

Analisando a utilização da iluminação nas montagens de Gerald Thomas, a professora Sílvia Fernandes (1953) destaca: "a cenografia luminosa cria no palco um universo irreal, separado do público pelas várias telas transparentes, que camuflam a geografia concreta do lugar cênico e embaçam os contornos dos objetos e personagens, atirados num deserto de espaços que sugere um lugar fora do tempo e da história. Aliado ao jogo de luz e cor, esse espaço sem território atinge diretamente a sensibilidade do espectador, envolvido em climas emocionais de alta voltagem. O fundo escuro, aguçado pelo jogo das cenas espelhadas, contribui para aproximá-lo de uma interioridade psíquica e funciona como câmara escura que projeta o espectador para dentro de si mesmo".1

Notas

1. FERNANDES, Sílvia. Memória e invenção: Gerald Thomas em cena. São Paulo: Perspectiva, 1996. p. 66.

Espetáculos 69

Abrir módulo

Exposições 3

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 13

Abrir módulo
  • ALBUQUERQUE, Johana. Wagner Pinto (ficha curricular) In: ___________. ENCICLOPÉDIA do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material elaborado em projeto de pesquisa para a Fundação VITAE. São Paulo, 2000.
  • ANUÁRIO de teatro 1994. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996. R792.0981 A636t 1994
  • EICHBAUER, Hélio. [Currículo]. Enviado pelo artista em 24 de abril de 2011. Espetáculo: O Jardim das Cerejeiras - 2000; Hedda Gabler - 2006. Não catalogado
  • FERNANDES, Silvia. Memória e invenção: Gerald Thomas em cena. Perspectiva, 1996.
  • Programa da Jornada Sesc de Teatro - o teatro musical - 1994 - espetáculo: Hagoromo - o manto de Plumas. Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Acasa dos Budas Ditosos - 2003. Não Catalogado
  • Programa do Espetáculo - Coração Inquieto - 2002. Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Deus Ex-Machina - 2001. Não Catalogado
  • Programa do Espetáculo - O Cobrador - 1990. Não Catalogado
  • Programa do Espetáculo - O Império das Meias Verdades - 1993. Não catalogado
  • Programa do espetáculo - Estrelas do Orinoco, 2003. Não catalogado
  • SÁ, Nelson de: Diversidade: Um guia para o Teatro dos anos 90, São Paulo: Hucitec, 1998.
  • TEATRO LABORATÓRIO. Otto Lara Resende ou Bonitinha, mas Ordinária: 3 dez. 1998 a 9 fev. 1999, São Paulo, SP, 1998. Programa do Espetáculo. Não catalogado

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: