Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas

A Enciclopédia é o projeto mais antigo do Itaú Cultural. Ela nasce como um banco de dados sobre pintura brasileira, em 1987, e vem sendo construída por muitas mãos.

Se você deseja contribuir com sugestões ou tem dúvidas sobre a Enciclopédia, escreva para nós.

Caso tenha alguma dúvida, sugerimos que você dê uma olhada nas nossas Perguntas Frequentes, onde esclarecemos alguns questionamentos sobre nossa plataforma.



Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Samuel Abrantes

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 10.03.2017
04.02.1961 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Samuel Sampaio Abrantes (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1961). Figurinista e professor. Seus figurinos se destacam pela aberta teatralidade construída a partir de colagens, adereços exóticos e livres combinações pictóricas. Colaborador constante nas realizações empreendidas pelo encenador carioca Moacyr Góes.

Texto

Abrir módulo

Biografia

Samuel Sampaio Abrantes (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1961). Figurinista e professor. Seus figurinos se destacam pela aberta teatralidade construída a partir de colagens, adereços exóticos e livres combinações pictóricas. Colaborador constante nas realizações empreendidas pelo encenador carioca Moacyr Góes.

Formado em letras - português e grego - pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, sua formação técnica se dá como criador de fantasias e alegorias de escolas de samba. Estréia como figurinista de teatro em Baal, de Bertolt Brecht, 1989, com a Companhia de Encenação Teatral - CET, de Moacyr Góes, com quem estabelece parceria ao longo de  toda a sua carreira. O segundo trabalho, que colabora para a sofisticação visual de A Escola de Bufões, de Michel de Ghelderode, 1990, lhe vale três prêmios - Shell, Molière e Sated. Em 1993, é novamente premiado - Shell e Mambembe - pelo figurino de Epifanias, adaptação de O Sonho, de August Strindeberg. Em 1994, recebe o Prêmio Sated pelo trabalho em Eduardo II, de Christopher Marlowe, e assina os figurinos de três espetáculos, entre eles, Alcassino e Nicoleta, de André Paes Leme. No ano seguinte, realiza Trilogia Tebana, de Sófocles; Abelardo e Heloísa, de Clara Góes; e Cabaré Youkali, com música de Kurt Weill. Em 1996, assina os figurinos de Tragédias Cariocas para Rir, espetáculo do Núcleo Carioca de Teatro, sob a direção de Luiz Arthur Nunes; e Gregório, de Clara Góes. Seguem-se Boca de Ouro, de Nelson Rodrigues, direção de Marco Antonio Braz; Cartas Portuguesas, de Mariana Alcoforado; Divinas Palavras, de Ramón Del Valle-Inclán, em 1997; Galvez, o Imperador do Acre, de Márcio Souza e Luiz Carlos Góes, 1998. Em Toda Nudez Será Castigada, de Nelson Rodrigues, com direção de Moacyr Góes, seus figurinos, segundo a crítica Barbara Heliodora, "desenham a trajetória de Geni passando do mais enfeitado para o mais simples, sempre com acerto".1 Em Os Sete Gatinhos, de Nelson Rodrigues, ainda em 1998, o figurinista consegue obter "uma vulgaridade composta".2 Seguem-se Um Gosto de Mel, de Shelagh Delaney, direção de Amir Haddad, e A Via Sacra dos Contrários - Bispo Jesus do Rosário, de Clara Góes, 1999. Em 2000, faz os figurinos de A Tempestade, de William Shakespeare, e Bonitinha, mas Ordinária, de Nelson Rodrigues. Realiza os figurinos de As Centenárias, espetáculo produzido e encenado por Marieta Severo e Andréa Beltrão, em 2007. Estreia como ator, em 2009, na peça Inês É Morta, de Felipe Barenco, com direção de Felipe Herzog.

Paralelamente ao trabalho em teatro, Samuel Abrantes atua continuamente em escolas de samba.

Conclui mestrado em antropologia da arte, em 1996, e doutorado em semiologia, em 2006. É professor adjunto e coordenador do Curso de Artes Cênicas da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro - EBA/UFRJ. Presta consultoria para o curso superior de moda e para o curso de graduação e pós-graduação em Carnaval da Universidade Veiga de Almeida - UVA.

Notas

1 HELIODORA, Barbara. Espetáculo promete, mas não alço vôo. O Globo, Rio de Janeiro, 9 maio 1998.

2 LUIZ, Macksen. Forte obsessão envelhecida. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 20 nov. 1998.

Espetáculos 37

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 7

Abrir módulo
  • ABRANTES, Samuel. Rio de Janeiro: Funarte / Cedoc. Dossiê Personalidades Artes Cênicas.
  • ALBUQUERQUE, Johana. Samuel Abrantes. (ficha curricular) In: _________. ENCICLOPÉDIA do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material elaborado em projeto de pesquisa para a Fundação VITAE. São Paulo, 2000.
  • ANUÁRIO de teatro 1994. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996.
  • EICHBAUER, Hélio. [Currículo]. Enviado pelo artista em 24 de abril de 2011. Espetáculos: Escola de Bufões - 1990; Antígona - 1991; Anjo Negro - 1994.
  • Programa do Espetáculo - A Escola de Bufão - 1990.
  • Programa do Espetáculo - As Centenárias - 2007.
  • Programa do Espetáculo - Epifanias -1993.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: