Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Olga Navarro

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 25.01.2015
1915 Itália / Vêneto / Veneza
25.01.1993 Brasil / São Paulo / São Paulo
Maria Olga Narduzzo Navarro (Veneza, Itália 1915 - São Paulo SP 1993). Atriz. Intérprete de primeiro escalão comparada a Dulcina de Moraes, que se inicia junto às companhias filodramáticas de origem italiana, em São Paulo, integrando posteriormente a renovação moderna no teatro aberta por Os Comediantes.

Texto

Abrir módulo

Biografia

Maria Olga Narduzzo Navarro (Veneza, Itália 1915 - São Paulo SP 1993). Atriz. Intérprete de primeiro escalão comparada a Dulcina de Moraes, que se inicia junto às companhias filodramáticas de origem italiana, em São Paulo, integrando posteriormente a renovação moderna no teatro aberta por Os Comediantes.

Após cursar o Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, Olga estréia, em 1924, com A Abelha de Oiro, no Teatro Glória, num grupo filodramático - como eram conhecidos os conjuntos italianos de amadores. A bem-sucedida montagem apresenta-se também no Rio de Janeiro e, em 1926, é contratada pela companhia de Jaime Costa. Sem as aptidões do canto e da dança, participa das revistas declamando poemas de Guilherme de Almeida ou Olegário Mariano.

Parte para a Itália, em 1939, resolvendo lá permanecer, na condição de enfermeira da Cruz Vermelha Internacional e, posteriormente, como atriz. Integra-se às companhias de Annibali Nincchi e de Gualtiero Tummiati, onde interpreta textos clássicos e modernos.

Volta ao Brasil em 1946, integrando-se a Os Comediantes, recém-profissionalizados numa remontagem de Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, histórica encenação de Ziembinski, no papel de Mme. Clessy - ao lado de Maria Della Costa (1926-2015) e Cacilda Becker; e protagonizando com muito sucesso Desejo, de Eugene O'Neill, em 1947. No ano seguinte, integra o Teatro Popular de Arte, TPA, de Sandro Polloni e Maria Della Costa, participando de A Prostituta Respeitosa, de Jean-Paul Sartre, numa direção de Itália Fausta. Cria uma companhia própria, com Fregolente, levando A Endemoniada, de Karl Schonherr, novamente numa encenação de Ziembinski; e Nina, de André Roussin, em 1950. A partir de então, dedica-se à radionovela, nas organizações Victor Costa.

Em 1953, faz Volta Mocidade, de William Inge, uma direção de Miroel Silveira para o Teatro de Equipe. Em 1955, dirige o grupo do Instituto Cultural Ítalo-Brasileiro, em Os Namorados, de Carlo Goldoni, levando o Prêmio Governador do Estado. Em 1964, integra a montagem de A Noite do Iguana, de Tennessee Williams, com o Teatro Cacilda Becker, TCB.

Em 1977, está em A Dama do Camarote, de Castro Viana e direção de Odavlas Petti.

Numa crítica ao espetáculo Nina, de André Roussin, pela companhia da atriz, o crítico Décio de Almeida Prado declara: "Olga Navarro, ao fazer a protagonista, enfrentava uma tarefa especialmente difícil. (...) [Ela], ao contrário, prima nos papéis fortes, simples e dramáticos. Não havia, portanto, grande afinidade inicial entre a atriz e a personagem. Ainda assim a interpretação de Olga corresponde ao que se espera de uma atriz que está colocada entre as quatro ou cinco primeiras do nosso teatro. Se fosse mais excêntrica, talvez a peça ganhasse em vibração cômica, mas o fato é que a sua Nina está perfeitamente desenhada e é tão verossímil quanto qualquer outra".1

Notas

1. PRADO, Décio de Almeida: Apresentação do Teatro Brasileiro Moderno. São Paulo, Ed. Perspectiva, 2001, p.157.

Espetáculos 42

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 4

Abrir módulo
  • ALMEIDA, Inez Barros de. Panorama visto do Rio: Teatro Cacilda Becker. Rio de Janeiro: Inacen, 1987.
  • BRANDÃO, Tania. A máquina de repetir e a fábrica de estrelas: Teatro dos Sete. Rio de Janeiro: 7Letras : Faperj, 2002. 792.09 T253b
  • MAGALDI, Sábato; VARGAS, Maria Thereza. Cem anos de teatro em São Paulo (1875-1974). São Paulo: Senac, 2000.
  • MICHALSKI, Yan: Ziembinski e o Teatro Brasileiro. São Paulo: Hucitec / MEC / Funarte, 1995.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: