Artigo da seção pessoas Emil Forman

Emil Forman

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deEmil Forman: 1954 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 1983 Local de morte: (Estados Unidos / Pensilvania)

Biografia
Emil Forman (Rio de Janeiro, RJ, 1954 - Pensilvânia, Estados Unidos, 1983). Artista visual, fotógrafo e desenhista. Desenvolve o desenho sob incentivo do artista Ivan Serpa (1923-1973), de quem é aluno entre 1971 e 1973 no Centro de Pesquisas de Arte (CPA), no Rio de Janeiro. Por volta de 1971, inicia as primeiras experiências de apropriação de objetos e fotografias em instalações como Armário, montagem de objetos em desuso por sua família na chapeleira de sua casa.

No CPA, realiza sua primeira individual em 1973, expondo a obra audiovisual Objetos de Maria dos Anjos Ferreira, indicada pelo crítico Antônio Bento (1902-1988) a participar da Bienal de Paris, em 1975. No mesmo ano, realiza a instalação Fotos de Antonietta Clélia Rangel Forman, com mais de 2.500 imagens, slides e filmes sobre sua mãe. A instalação inaugura a Sala Experimental do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ).Passa a residir em Paris, onde realiza séries fotográficas de vitrines e, em 1976, participa da 37ª Bienal de Veneza com o projeto coletivo The Venetian Tools Project, do Grupo Écart, fundado em Genebra.

Em 1979, residindo em Nova York, participa da mostra Life Styles-ICA Films, no ICA Arts Centre Cinema, com o trabalho Films and Slides of Family and Friends in Brazil. Distancia-se do sistema artístico oficial, mas prossegue em sua dedicação ao desenho. Trabalha com Fabiano Canosa, programador do Public Theater, na organização de seu arquivo de cinema, e com Kynaston McShine (1935), curador do Museum of Modern Art (MoMA), no livro sobre o artista norte-americano Joseph Cornell (1903-1972).

Comentário crítico
O caráter silencioso da obra de Emil Forman, aparentemente destoante das agitações políticas da década de 1970, revela um embate com a massificação do sujeito e suas relações. As centenas de desenhos que produz em Nova York, bem como as fotografias de vitrines e eventos sociais, transitam entre a ironia, o vazio e a incomunicabilidade.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Emil Forman:

  • Habilidades
    • Artista visual
    • fotógrafo
    • desenhista

Exposições (9)

Fontes de pesquisa (10)

  • FORMAN, Emil. Emil Forman: inventário. Curadoria e texto Ileana Pradilla Cerón. Recife: Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães, 2006. [16] p.Exposição realizada no Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães, no período de 11 maio a 9 jul. 2006. 
  • FORMAN, Emil. Retrospectiva. Curadoria Antonio Manuel; Luis Ferreira. Texto Paulo Herkenhoff et al. Rio de Janeiro: Funarte, 1984. [24] p. Exposição itinerante realizada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Espaço Arte Brasileira Contemporânea, no período de 27 set. a 28 out. 1984 e no Museu de Arte Contemporânea USP, no período de 5 nov. a 8 dez. 1984.
  • LOPES, Fernanda. Área experimental: lugar, espaço e dimensão do experimental na arte brasileira dos anos 1970. São Paulo: Prestígio Editorial, 2013.
  • PONTUAL, Roberto. Bienal de Paris: brasileiros. Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 18 set. 1975. Caderno B, p. 1. 
  • PONTUAL, Roberto. Exposição da arte. Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 5 dez. 1975, Caderno B, p. 2. 
  • PONTUAL, Roberto. Quadro e enquadramento. Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 7 ago. 1975, Caderno B, p. 2.
  • PRIMEIRA Pessoa. Curadoria Agnaldo Farias; Christine Greiner; Valdy Lopes Junior. São Paulo: Itaú Cultural, 2006. Exposição realizada no Itaú Cultural, no período de 11 nov. 2006 a 28 jan. 2007. 
  • SYLOS, Gabriela. O aprisionamento da realidade. Jornal da USP, São Paulo, ano XXI, n. 736, 22 a 28 ago. 2005. 
  • ARTE como questão: anos 70. curadoria Glória Ferreira; texto Glória Ferreira; Luisa Duarte. versão em inglês Stephen Berg et al. São Paulo, SP: Instituto Tomie Ohtake, 2009. 429 p.
  • CAMINHOS do contemporâneo: 1952/2002. curadoria e texto Lauro Cavalcanti. Rio de Janeiro, RJ: Paço Imperial/MINc IPHAN, 2002.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • EMIL Forman. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa332255/emil-forman>. Acesso em: 22 de Ago. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7