Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Edgard Braga

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 15.10.2019
10.10.1897 Brasil / Alagoas / Maceió
09.09.1985 Brasil / São Paulo / São Paulo
Edgard Allan Braga (Maceió, Alagoas, 1897 – São Paulo, São Paulo, 1985). Poeta e médico, lê poemas desde a infância. Entre 1916 e 1922, frequenta o curso de medicina da Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Nessa época, conhece o poeta Olavo Bilac (1865-1918). Braga é médico obstetra e faz os partos dos fil...

Texto

Abrir módulo

Edgard Allan Braga (Maceió, Alagoas, 1897 – São Paulo, São Paulo, 1985). Poeta e médico, lê poemas desde a infância. Entre 1916 e 1922, frequenta o curso de medicina da Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Nessa época, conhece o poeta Olavo Bilac (1865-1918). Braga é médico obstetra e faz os partos dos filhos do poeta Oswald de Andrade (1890-1954), de quem se torna amigo. Publica seu primeiro livro, A Senha, um poema épico, em 1933. Em 1948, participa de um Congresso de Poesia onde conhece os poetas concretistas Haroldo de Campos (1929-2003), Augusto de Campos (1931) e Décio Pignatari (1927-2012). Aos poucos, aproxima-se da poesia concreta, culminando nas experiências poéticas do livro Soma (1963). Entre 1962 e 1967, participa do conselho editorial da revista Invenção, editada pelos poetas concretos. Na década de 1970, contribui com poemas visuais em revistas literárias como Código, Poesia em Greve e Corpo Estranho. Em 1984, o poeta Régis Bonvicino (1955) organiza uma antologia intitulada Desbragada que reúne os poemas visuais de Braga e textos críticos de admiradores de sua obra. Entre eles, o artista plástico argentino Julio Plaza (1938-2003), o cineasta Julio Bressane (1946) e o poeta Duda Machado (1944). Falece no ano seguinte.

Análise

Os primeiros poemas de Edgard Braga possuem características simbolistas e parnasianas sendo, em sua maioria, sonetos decassílabos com influência do poeta Olavo Bilac. Por isso, o poeta Oswald de Andrade, amigo de Braga, considera sua poesia antiquada frente à estética modernista. Isso começa a mudar em 1951 com a publicação de Odes. Neste livro, os versos são livres e a temática metafísica. Segundo a romancista Patrícia Galvão, a Pagu (1910-1962), essas características aproximam-no da poética de Ricardo Reis, heterônimo do poeta português Fernando Pessoa (1888-1935). Deste momento, também são os poemas em prosa de Albergue do Vento (1952) e de Inútil Acordar (1953), que atestam a influência do poeta italiano Giuseppe Ungaretti (1888-1970). Em 1954, Edgard Braga publica Lunário do Café, com ilustrações do artista plástico Di Cavalcanti (1897-1976). Este livro traz novidades à poesia de Braga: mitos afro-brasileiros, lembranças familiares e fala coloquial. Nessa época, o poeta trava contato com o movimento de poesia concreta e produz as primeiras experiências na nova linguagem, que resultam no livro Soma (1963). Na década de 1960, Braga produz poesia visual e cria o que chama de “tatuagens” ou “tatoemas”: objetos gráficos tão próximos da poesia quanto da pintura. Essas obras são reunidas em dois volumes com páginas soltas: Algo (1971) e Tatuagens (1976). O poeta usa técnicas de fotografia e caligrafia para “montar” as “tatuagens” e testa novos suportes e formatos como em “Infância”, pôster publicado pelo poeta Omar Khouri (1948). Sua obra visual na década de 1970 influencia grande número de jovens poetas, como Paulo Leminski (1944-1989), Duda Machado, Régis Bonvicino e Carlos Ávila (1955).

Exposições 10

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 2

Abrir módulo
  • BONVICINO, Régis (Org.). Desbragada. São Paulo: Max Limonad, 1984.
  • CAMPOS, Augusto de; CAMPOS, Haroldo de; PIGNATARI, Décio. Teoria da poesia concreta: textos críticos e manifestos 1950 - 1960. São Paulo: Ateliê Editorial, 2006.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: