Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Laís Corrêa de Araújo

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 23.03.2017
1928 Brasil / Minas Gerais / Campo Belo
19.12.2006 Brasil / Minas Gerais / Belo Horizonte
Laís Corrêa de Araújo Ávila (Campo Belo MG 1928 - Belo Horizonte MG 2006). Forma-se, por volta de 1950, bacharel em Línguas Neolatinas pela Faculdade de Filosofia da UFMG, em Belo Horizonte MG. Publica, em 1951, Caderno de Poesia, sua primeira obra poética. Em 1954, participa do Congresso Internacional de Escritores, seção de Poesia, em São Paul...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Laís Corrêa de Araújo Ávila (Campo Belo MG 1928 - Belo Horizonte MG 2006). Forma-se, por volta de 1950, bacharel em Línguas Neolatinas pela Faculdade de Filosofia da UFMG, em Belo Horizonte MG. Publica, em 1951, Caderno de Poesia, sua primeira obra poética. Em 1954, participa do Congresso Internacional de Escritores, seção de Poesia, em São Paulo SP, onde conhece João Cabral de Melo Neto (1920 - 1999). No ano seguinte, publica O Signo e Outros Poemas. Em 1959 cria a coluna Roda Gigante no jornal O Estado de Minas; em 1960, colabora no jornal O Estado de S. Paulo. Participa no Segundo Congresso Brasileiro de Crítica e História Literária, em 1961, onde trava contato com Haroldo de Campos (1929 - 2003). Participa, ainda, na Semana Nacional de Poesia de Vanguarda, realizada em Belo Horizonte MG em 1963. Em 1992 é lançada, em Ouro Preto MG, a publicação de seu livro Caderno de Traduções, com textos de poesia e prosa de André Breton, Enrique Anderson Imbert, Javier Villafãne, entre outros. Também faz parte de sua obra poética os livros Cantochão (1967), Maria e Companhia (1983), Decurso de Prazo (1988) e Pé de Página (1995). A poesia de Laís Corrêa de Araújo filia-se à terceira geração do Modernismo. Sobre ela, escreve o crítico Fábio Lucas: "o estilo vivo e até mesmo arrojado de Laís Corrêa é dotado de uma impulsiva força de expressão. Os seus sonetos refletem os grandes momentos do gênero, de tal modo a comunicar a sensação perfeita dos sonetos mais bem estruturados, mesmo quando a poeta não se dá a acompanhar os moldes clássicos e abole, por exemplo, a rima ou a rígida metrificação".

Fontes de pesquisa 3

Abrir módulo
  • ARAÚJO, Laís Corrêa de. Caderno de poesia. Sel. e org. Affonso Ávila e Wilson de Figueiredo. Il. Washington Junior. Belo Horizonte: Santelmo Poesia, 1951.
  • Geração de 45: 1ª série. São Paulo: Clube de Poesia, 1966. p.161-162
  • MILLIET, Sérgio. Diário crítico. Introd. Antonio Candido. 2.ed. São Paulo: Martins: Edusp, 1981. v.8. p.121-122

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: