Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Raquel Trindade

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 16.05.2018
10.08.1936 Brasil / Pernambuco / Recife
15.04.2018 Brasil / São Paulo / Taboão da Serra
Raquel Trindade de Souza (Recife, Pernambuco, 1937 – Embu das Artes, São Paulo, 2018). Artista plástica, escritora, coreógrafa, professora e ativista afro-cultural.Multiartista, Raquel Trindade atua em diferentes áreas, tendo como referencial a luta afro-cultural brasileira. Fundadora de importantes grupos artísticos, especialmente os ligados ao...

Texto

Abrir módulo

Raquel Trindade de Souza (Recife, Pernambuco, 1937 – Embu das Artes, São Paulo, 2018). Artista plástica, escritora, coreógrafa, professora e ativista afro-cultural.Multiartista, Raquel Trindade atua em diferentes áreas, tendo como referencial a luta afro-cultural brasileira. Fundadora de importantes grupos artísticos, especialmente os ligados ao Teatro e ao folclore nacional, torna-se referência na preservação da arte e cultura negra e popular brasileira.

Embora tenha nascido em Pernambuco, Raquel Trindade é registrada apenas aos 8 anos, no Rio de Janeiro. Aos 25 anos, a artista muda-se com a família para a cidade paulista de Embu das Artes. Desde então, dedica sua carreira à preservação da arte e cultura afro-brasileira, fazendo do município um importante centro de atividades artísticas, reconhecido nacionalmente.

Em 1975, funda o Teatro Popular Solano Trindade, em homenagem ao pai, o poeta pernambucano Solano Trindade (1908-1974), e em continuidade ao trabalho dele no grupo Teatro Popular Brasileiro, do qual é fundador. O teatro torna-se um centro cultural, no qual são ministradas aulas e realizadas atividades com o intuito de preservar a arte e a cultura negra e popular brasileira. 

Raquel Trindade oferece oficinas de danças afro-brasileiras e ensaios abertos de ritmos populares, como maracatu, coco pernambucano e jongo. Conhecida como Rainha Kambinda, é fundadora da Nação Cambinda de Maracatu, de Embu das Artes.

Entre 1987 e 1992, como reflexo da atuação artística e política, Raquel leciona no curso Teatro Negro e Sincretismo Religioso na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A professora também oferece o curso de extensão Identidade Cultural Afro-brasileira, na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Em 2004, publica o livro Conto, Canto e Encanto com a Minha História... EMBU: de Aldeia de M'Boy a Terra das Artes, sobre a história do munícipio de Embu das Artes.

Exposições 6

Abrir módulo

Mídias (1)

Abrir módulo
Raquel Trindade – Série +70 (2015)
Raquel Trindade relembra sua infância, a trajetória dos pais – os artistas Solano Trindade e Maria Margarida Trindade – e os primeiros contatos com a arte plástica e a dança. Ela fala da transformação de Embu das Artes, da criação do Teatro Popular Solano Trindade, do resgate de danças da cultura afro-brasileira e da participação de sua família na continuação do trabalho cultural. Ao fim, recita o poema Tem Gente com Fome, de seu pai.
Entrevista realizada para a série +70 do Álbum Itaú Cultural, site de música do Itaú Cultural, em julho de 2015, em São Paulo (SP).

Créditos
Gerente do Núcleo de Música: Edson Natale
Coordenadora do Núcleo de Música: Andreia Schinasi
Produção do Núcleo de Música: Bianca Costa
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora de conteúdo audiovisual: Kety Fernandes
Produção audiovisual: Roberta Roque
Entrevista: Itamar Dantas
Vídeo: Gasolina Filmes

Fontes de pesquisa 9

Abrir módulo

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: