Artigo da seção pessoas Marcelo Silveira

Marcelo Silveira

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deMarcelo Silveira: 20-11-1962 Local de nascimento: (Brasil / Pernambuco / Gravatá)
Imagem representativa do artigo

Sem Título , 1998 , Marcelo Silveira
Registro fotográfico Flávio Lamenha

Biografia

Marcelo Luiz Silveira de Melo (Gravatá, Pernambuco, 1962). Escultor. Cresce na propriedade rural dos pais, o Engenho Amora Grande, e muda-se para o Recife em 1979. Freqüenta a Oficina Guaianases, em Olinda, entre 1982 e 1985, onde inicia sua formação artística. Estuda educação artística na Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, entre 1985 e 1990. Nesse período, abre ateliê em Gravatá, sua cidade natal, e desenvolve atividades com crianças da região. Em 1990, Silveira realiza a exposição individual Engenho de Objetos, na Itaugaleria de Belo Horizonte, e visita uma exposição de Arthur Bispo do Rosario (1911-1989), no Museu da Pampulha, que se torna uma importante referência em sua obra. Reside em Barcelona durante três meses de 1992, e freqüenta a Escola Massana de Artes. Nos anos de 1995 e 1996, retoma suas atividades como arte-educador, iniciadas com o ateliê de Gravatá, trabalhando com a criação tridimensional em universidades e centros culturais. Em 2000, Silveira inaugura o projeto Correcaminhos, com o qual transfere seu ateliê para diferentes cidades do interior pernambucano e troca conhecimentos com os artesãos que encontra. Participa, em 2005, do Ano do Brasil na França e da 5ª Bienal do Mercosul, em Porto Alegre.

Análise

Uma constante na obra de Marcelo Silveira é o interesse pelas características físicas dos materiais com os quais trabalha, sua disposição para investigar e revelar as possibilidades de manipulação e significação que cada material encerra. É provavelmente daí que decorre o uso de materiais os mais variados - madeira, couro, papel, alumínio, ferro, vidro, quase sempre combinados entre si.

Outro elemento que perpassa sua obra é o jogo entre produção e apropriação. No conjunto de objetos intitulado De Luxe, 2002/2004, caixas de imbúia feitas e gravadas pelo artista, são empilhadas como tijolos de rapaduras. Em contraposição, a instalação Armazém República, 2004, combina inúmeras peças de vidro encontradas ao acaso com peças de madeira que ele esculpe. Em suas instalações, Silveira recoloca a questão da organização e disposição dos objetos em função das particularidades do espaço expositivo de que dispõe.

Outras informações de Marcelo Silveira:

  • Outros nomes
    • Marcelo Luiz Silveira de Melo
  • Habilidades
    • Artista visual

Obras de Marcelo Silveira: (2) obras disponíveis:

Exposições (71)

Artigo sobre 5º Salão da Bahia

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de início5º Salão da Bahia: 11-12-1998  |  Data de término | 07-02-1999
Resumo do artigo 5º Salão da Bahia:

Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM/BA)

Todas as exposições

Eventos relacionados (5)

Artigo sobre sp-arte 2010

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2010: 29-04-2010  |  Data de término | 02-05-2010
Resumo do artigo sp-arte 2010:

Fundação Bienal de São Paulo

Artigo sobre sp-arte 2011

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2011: 12-05-2011  |  Data de término | 15-05-2011
Resumo do artigo sp-arte 2011:

Fundação Bienal de São Paulo

Fontes de pesquisa (6)

  • CANTON, Katia. Novíssima arte brasileira: um guia de tendências. São Paulo: Iluminuras, 2001. 700.981 C232n
  • MAPEAMENTO nacional da produção emergente [1999/2000]: artes visuais. Apresentação Ricardo Ribenboim; texto Maria Eugênia Saturni, Angélica de Moraes, Fernando Cocchiarale, Viviane Matesco, Dodora Guimarães, Carla Zaccagnini, Marcos Hill, Jailton Moreira, Ségio Cardoso; curadoria Angélica de Moraes, Fernando Cocchiarale; apresentação José Castilho Marques Neto; texto Vitória Daniela Bousso; curadoria Vitória Daniela Bousso; texto Cláudio de La Rocque Leal, Moacir dos Anjos. São Paulo: Itaú Cultural: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo: Unesp, 2000. 180 p., il. color. (Rumos Itaú Cultural Artes Visuais).
  • RUMOS ITAÚ CULTURAL ARTES VISUAIS. Desconcertos da forma. Apresentação Ricardo Ribenboim; curadoria Angélica de Moraes, Vitória Daniela Bousso, Fernando Cocchiarale, Moacir dos Anjos; texto Moacir dos Anjos. São Paulo: Itaú Cultural, 2000. [16] p., il. p&b color. (Rumos Itaú Cultural Artes Visuais).
  • SALÃO Pernambucano de Artes Plásticas. Texto Raul Córdula. Recife, 2000. [46] p., il. color.
  • SILVEIRA, Marcelo. Tudo ou nada. Texto Rodrigo Moura. São Paulo: Galeria Nara Roesler, [2006]. [28] p., il. p&b.
  • SILVEIRA, Marcelo; ANJOS, Moacir dos (org.). Armazém de tudo. Texto Moacir dos Anjos; tradução François Tardieux; fotografia Manoel Veiga, Jailton Moreira; entrevista Marcelo Silveira, Agnaldo Farias, Moacir dos Anjos. Recife: Fundarte, 2005. [122] p., il. color.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • MARCELO Silveira. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa27248/marcelo-silveira>. Acesso em: 24 de Ago. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7