Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Michel Groisman

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 25.11.2021
09.11.1972 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Registro fotográfico Henrique Pereira

Transferência, 1999
Michel Groisman
Obra espaço-temporal

Michel Groisman (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1972). Performer. Gradua-se em educação artística, com habilitação em música, pela Universidade do Rio de Janeiro (Unirio), em 1996. Faz cursos de arte com o pintor, desenhista e gravador Luiz Ernesto (1955), na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, entre 1986 e 1992, e com o pintor Luiz Pizarro...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Michel Groisman (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1972). Performer. Gradua-se em educação artística, com habilitação em música, pela Universidade do Rio de Janeiro (Unirio), em 1996. Faz cursos de arte com o pintor, desenhista e gravador Luiz Ernesto (1955), na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, entre 1986 e 1992, e com o pintor Luiz Pizarro (1958), no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro ( MAM/RJ), entre 1986 e 1987. Suas primeiras performances são Cabeçânus, Somamão, Degustador e Libélula, no Teatro Sérgio Porto, Rio de Janeiro, 1996; e Trilho, com a M. Groisman Cia. de Dança, no Studio Casa de Pedra, Rio de Janeiro, 1998. Neste mesmo ano, realiza as mostras individuais Ovo Ambiente, Zíper Óculos e Chaveiro Molar, na Loja Matias Marcier, Rio de Janeiro. É convidado a participar do Panorama da Arte Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP), em outubro de 1999. Utilizando o corpo como espaço e matéria, desenvolve trabalhos que integram artes visuais e movimento através de dinâmicas lúdicas e jogos. Desde 2004, trabalha com a artista e pedagoga Gabriela Duvivier. Juntos participam de exposições e festivais por todo o mundo, como o InTransit (Alemanha), Fierce! (Inglaterra), Le Merlan e Made in Brasil (França) e Riocenacontemporanea e Festival Panorama de Dança (Brasil). Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

Análise

Em 1999, Groisman realiza a performance Transferência, trazendo ao público a tônica da obra que o artista desenvolveria nos anos seguintes. Nesta obra, velas são apresilhadas em várias partes do corpo do artista que, por meio de articulações e contorções, transfere a chama de uma vela à outra. Feita a transferência, a primeira vela é apagada com um sopro, graças a um sistema de tubos também anexado ao corpo de Groisman. O crítico Fernando Cocchiarale (1951) observa que uma visão superficial dos aparelhos corporais produzidos por Groisman poderia associá-los ao tema da perversão ou à concepção do corpo como memória de dor e sofrimento. Porém, ao contrário do que esses aparelhos sugerem fora do contexto da ação do artista, a transmissão da energia luminosa remete à positividade da própria vida, do desejo, sua transmissão e corte de fluxos, que se apagam e reacendem numa seqüência de conexões sem origem ou fim.

O interesse pela interação com o público e pela investigação corporal pode ser observado em O Nascimento do Som, 1996/2001, Sirva-se, 2004 e Polvo, 2004. Estas mesmas questões estão presentes na exposição-jogo Porta das Mãos (2007/2008), que conta com 120 fotografias em preto-e-branco que mostram as mãos de Groisman compondo formas curiosas. O jogo inicia quando o visitante tenta reproduzir com suas próprias mãos uma das posições observadas nas fotos. Isso feito, o participante deverá, sem desencostar os dedos, descobrir como transformar a posição atual em uma outra, mostrada em outra foto.

Obras 1

Abrir módulo
Registro fotográfico Henrique Pereira

Transferência

Obra espaço-temporal

Exposições 43

Abrir módulo

Performances 2

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 3

Abrir módulo
  • MAPEAMENTO nacional da produção emergente [1999/2000]: artes visuais. Curadoria Angélica de Moraes, Fernando Cocchiarale, Vitória Daniela Bousso. São Paulo: Itaú Cultural: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo: Unesp, 2000. (Rumos Itaú Cultural Artes Visuais).
  • RUMOS Itaú Cultural Artes Visuais. Em Torno do Corpo. Apresentação Ricardo Ribenboim; curadoria Angélica de Moraes, Fernando Cocchiarale, Vitória Daniela Bousso. São Paulo : Itaú Cultural, 2000. 16 p. il. (Rumos arte visuais).
  • RUMOS Itaú Cultural Artes Visuais. Vertentes Contemporâneas. Apresentação Ricardo Ribenboim; curadoria Angélica de Moraes, Vitória Daniela Bousso, Fernando Cocchiarale; texto Fernando Cocchiarale. São Paulo : Itaú Cultural, 1999. 46 p. il. color. ).

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: