Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Lan

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 05.11.2020
18.02.1925 Itália / Toscana / Arezzo
04.11.2020 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Lanfranco Aldo Riccardo Vaselli Cortellini Rossi Rossini (Monte Varchi, Itália 1925 – Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2020). Caricaturista, chargista e ilustrador. Grande observador, suas caricaturas são famosas por retratar cenas do Rio de Janeiro e alguns de seus personagens, como passistas de carnaval, o malandro, o futebol, e também pela crí...

Texto

Abrir módulo

Lanfranco Aldo Riccardo Vaselli Cortellini Rossi Rossini (Monte Varchi, Itália 1925 – Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2020). Caricaturista, chargista e ilustrador. Grande observador, suas caricaturas são famosas por retratar cenas do Rio de Janeiro e alguns de seus personagens, como passistas de carnaval, o malandro, o futebol, e também pela crítica política e a costumes. 

Aos 4 anos, muda-se com a família para São Paulo por um breve período, e anos depois para Montevidéu, Uruguai, onde o pai trabalha como músico. 

Estuda arquitetura, mas não chega a exercer a profissão, e em 1945 publica sua primeira caricatura profissional na revista Mundo Uruguaio. Em seguida trabalha no jornal El País como caricaturista, ilustrando charge esportiva, e na mesma época é convidado para inaugurar a charge política em Buenos Aires, o que não se realiza por conta da censura do regime do presidente Juan Domingo Perón (1895-1974).  Em 1952, de passagem pelo Rio de Janeiro, é convidado pelo jornalista e editor Samuel Wainer para integrar a equipe paulistana do jornal Última Hora. Seis meses depois, já em 1953, passa a trabalhar na edição carioca deste jornal e fixa residência no Rio de Janeiro. 

Tem uma breve passagem pelo jornal O Globo, onde possui uma coluna semanal. Em 1962 passa a ilustrar a página diária de opinião do Jornal do Brasil, onde permanece por 33 anos.

A crítica política e a caricatura de costumes têm forte presença em sua obra, como evidenciado na exposição Política e Humor na Caricatura de Lan, realizada pela Pinacoteca do Estado de São Paulo, em 2005, com curadoria de Ana Luiza Martins e Sérgio Pizoli. 

Em 2015, em comemoração aos seus 90 anos, é homenageado na exposição Lan 90 Anos no Sesc Quitandinha, em Petrópolis, que reúne cerca de cem obras de sua autoria. A exposição é dividida em temas de acordo com suas características, como “A alma feminina nas curvas de Lan” e “Cenas cariocas na irreverência de Lan”.

A obra de Lan nos apresenta um Rio de Janeiro de malemolência, de malícia inscrita nos corpos de seus habitantes por uma linha sinuosa que delineia a figura de mulheres e o ar pretensioso do malandro que ganha o mundo no drible. A linha de Lan, nessas “cariocaturas”, tem a desenvoltura própria daquele que sabe por onde ir, que conhece as “quebradas”, que é “amigo do dono”. Seus traços sinuosos reverberam na paisagem da cidade, nas areias, ondas, morros e vielas, espraiando-se por tudo, na qualidade de um traço ao mesmo tempo preciso e descomprometido.

Contudo, há outra faceta na obra de Lan, afiada, aguda, de riso nervoso: as charges e caricaturas a respeito da realidade política brasileira. Aqui, o comentário arguto recai sobre todos aqueles que, ostentando uma seriedade que não possuem, fornecem munição para a acidez do caricaturista. A qualidade da linha, neste contexto, traduz a tortuosidade e os ardis do poder.

A obra de Lan, com sua vitalidade e seus traços marcantes e sinuosos, retrata a cena política, esportiva e cultural brasileira e também a beleza da paisagem carioca e de seus personagens, registrando o cotidiano e os acontecimentos de sua época.

Exposições 9

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 9

Abrir módulo

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: