Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Rossi Osir

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 28.09.2017
1890 Brasil / São Paulo / São Paulo
1959 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica Fábio Praça

Paisagem, 1950
Rossi Osir
Óleo sobre tela, c.i.d.
53,00 cm x 38,00 cm
Museu de Arte Brasileira - FAAP (São Paulo, SP)

Paulo Cláudio Rossi Osir (São Paulo SP 1890 - idem 1959). Pintor, desenhista, arquiteto. Começa a pintar com seu pai, o arquiteto Cláudio Rossi. Viaja para a Itália e estuda com Alberto Beniscelli, na Accademia di Belle Arti di Brera, em 1906 e 1907. No ano seguinte, em Dover, Inglaterra, faz cursos de aquarela e água-forte com Alexandre Austed....

Texto

Abrir módulo

Biografia
Paulo Cláudio Rossi Osir (São Paulo SP 1890 - idem 1959). Pintor, desenhista, arquiteto. Começa a pintar com seu pai, o arquiteto Cláudio Rossi. Viaja para a Itália e estuda com Alberto Beniscelli, na Accademia di Belle Arti di Brera, em 1906 e 1907. No ano seguinte, em Dover, Inglaterra, faz cursos de aquarela e água-forte com Alexandre Austed. Retorna ao Brasil e, entre 1909 e 1911, estuda na Escola Politécnica de São Paulo - Poli e no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo - Laosp. De volta à Europa, freqüenta o ateliê do arquiteto Victor Alexandre Frédéric Laloux (1850 - 1937) e a Académie de la Grande Chaumière, em Paris, em 1912. Na Itália recebe diploma de construtor, em Milão, em 1915, e forma-se arquiteto na Real Academia de Bolonha, em 1916. Participa da fundação da Sociedade Pró-Arte Moderna - Spam, em 1932, e da Família Artística Paulista - FAP, em 1937. Na década de 1940, cria a empresa de azulejaria Osirarte, e passa a produzir os azulejos desenhados por Candido Portinari (1903 - 1962) para o edifício do Ministério da Educação e Saúde - MES, no Rio de Janeiro, e para a Igreja da Pampulha, em Belo Horizonte. Entre 1941 e 1947, promove exposições regulares da Osirarte, para difundir os azulejos artísticos criados pelo grupo que integra a oficina. Conta com a participação de Mario Zanini (1907 - 1971), Alfredo Volpi (1896 - 1988), Hilde Weber (1913 - 1994), Gerda Brentani (1908 - 1999), entre outros.

Comentário Crítico
Como nota o historiador da arte Tadeu Chiarelli, Rossi Osir aproxima-se da tendência do retorno à ordem, principalmente em sua vertente neo-renascentista, no tratamento conferido ao corpo feminino, em obras como Nu, Mulata, 1930. Nesse quadro, o uso sensual da linha de contorno das figuras e a temática revelam afinidades do artista com a produção de Vittorio Gobbis (1894 - 1968). Já em Imigrante Lituano, 1930, explora a linearidade da forma, utilizando um procedimento altamente estilizado, com origem na pintura não só de Amedeo Modigliani (1884 - 1920), mas, sobretudo em alguns retratos, de Ubaldo Oppi (1889 - 1942).

Rossi Osir tem papel fundamental pelo apoio dado aos pintores do Grupo Santa Helena e da Família Artística Paulista - FAP, cuja produção incentiva, e também por conta de sua vasta biblioteca, repleta de autores ligados à produção do Novecento Italiano. Em 1940, o artista cria a empresa Osirarte, um ateliê que realiza em azulejos as pinturas de Candido Portinari (1903 - 1962) para o edifício do Ministério da Educação e Saúde - MES, no Rio de Janeiro. Posteriormente, a Osirarte desenvolve uma grande produção com pinturas de artistas do Grupo Santa Helena, constituindo, em sua maioria, composições decorativas com temática popular.

Obras 13

Abrir módulo
Reprodução Fotográfica José Eduardo Gouvêa

Painéis do Mec

Pintura em baixo-esmalte sobre azulejo

Exposições 92

Abrir módulo

Feiras de arte 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 23

Abrir módulo
  • 100 obras-primas da Coleção Mário de Andrade: pintura e escultura. Curadoria Marta Rossetti Batista. São Paulo: IEB, 1993.
  • A PINACOTECA do Estado. Apresentação Ricardo Ohtake, Emanoel Araújo. São Paulo : Banco Safra, 1994.
  • ARTE brasileira : 50 anos de história no acervo MAC/USP 1920-1970. São Paulo: MAC, 1996. 44 p. il. color.
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
  • BATISTA, Marta Rossetti e LIMA, Yone Soares de. Coleção Mário de Andrade: artes plásticas. 2. ed. São Paulo: USP/IEB, 1998.
  • BIENAL BRASIL SÉCULO XX, 1994, São Paulo, SP. Bienal Brasil Século XX: catálogo. Curadoria Nelson Aguilar, José Roberto Teixeira Leite, Annateresa Fabris, Tadeu Chiarelli, Maria Alice Milliet, Walter Zanini, Cacilda Teixeira da Costa, Agnaldo Farias. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1994.
  • BRAGA, Theodoro. Artistas pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Editora, 1942.
  • CHIARELLI, Tadeu. Arte internacional brasileira. São Paulo: Lemos, 1999.
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • MARGS. Disponível em: . Acesso em: 9 nov. 2011. Não catalogado
  • MOSTRA DO REDESCOBRIMENTO, 2000, SÃO PAULO, SP. Negro de corpo e alma. Curadoria Emanoel Araújo, Maria Lúcia Montes, Carlos Eugênio Marcondes de Moura; tradução Christopher Ainsbury, Denise Kato, Doris Hefti, Douglas V. Smith, Eduardo Hardman, Eugênia Deheinzelin, Grant Ellis, H. Sabrina Gledhill, John Norman, Katica Szabó, Lilian Escorel, Regina Alfarano, Ricardo Gomes Quintana, Robert Slenes, Carlos Galvão, Suzanne Oboler, Elitza Bachvarova, Thomas William Nerney. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo : Associação Brasil 500 anos Artes Visuais, 2000.
  • MUSEU de Arte Brasileira : 40 anos. Texto Maria Izabel Branco Ribeiro; apresentação Celita Procopio de Carvalho. São Paulo : MAB, 2001. 110 p. il. color.
  • O GRUPO Santa Helena. Curadoria Walter Zanini, Marília Saboya de Albuquerque. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 1996.
  • O GRUPO Santa Helena. Curadoria Walter Zanini, Marília Saboya de Albuquerque. São Paulo : MAM, 1995.
  • O MUSEU de Arte do Rio Grande do Sul. Edição Fábio Luiz Borgatti Coutinho. São Paulo: Banco Safra, 2001.
  • O OLHAR de Sérgio sobre a arte brasileira : desenhos e pinturas. São Paulo : Biblioteca Mário de Andrade, 1992. 96 p. il. color.
  • OS SALÕES: da família artística paulista, de maio e do sindicato dos artistas plásticos de São Paulo. São Paulo: Museu Lasar Segall, 1976. (Ciclo de Exposições de Pintura Brasileira Contemporânea).
  • PINACOTECA Ruben Berta e Pinacoteca Aldo Locatelli : catálogo geral. 1991. il. p.b. color.
  • PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1987.
  • SALÃO PAULISTA DE ARTE MODERNA, 3., 1954, São Paulo. III Salão Paulista de Arte Moderna. São Paulo: Galeria Prestes Maia, 1954.
  • SPAM e CAM. São Paulo: Museu Lasar Segall, 1975. (Ciclo de Exposições de Pintura Brasileira Contemporânea).
  • ZANINI, Walter. A arte no Brasil nas décadas de 1930-40: o Grupo Santa Helena. São Paulo: Nobel; Edusp, 1991.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: