Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Suzete Venturelli

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 20.06.2017
22.06.1956 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica aquivo do artista

F69, 2004
Suzete Venturelli, Mario Maciel
Instalação

Suzete Venturelli (São Paulo, São Paulo, 1956). Artista computacional. Gradua-se em desenho e plástica pela Universidade Mackenzie em 1978. Em 1981, na França, obtém o título de mestre em Histoire de l'Art et Archeologie na Université Montpellier III - Paul Valery. Seu outro mestrado é concluído em 1982, em Arts Et Sciences de L'art, pela Univer...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Suzete Venturelli (São Paulo, São Paulo, 1956). Artista computacional. Gradua-se em desenho e plástica pela Universidade Mackenzie em 1978. Em 1981, na França, obtém o título de mestre em Histoire de l'Art et Archeologie na Université Montpellier III - Paul Valery. Seu outro mestrado é concluído em 1982, em Arts Et Sciences de L'art, pela Université Sorbonne Paris I.

Torna-se docente na Universidade de Brasília (UnB), em 1986, onde defende a área de arte e tecnologia. A instituição inicia o Programa de Pós-graduação em Artes em 1991, inicialmente concentrado em Arte e Tecnologia da Imagem, uma linha de pesquisa do programa. Neste mesmo ano abre o primeiro laboratório dedicado à arte computacional, o Laboratório da Imagem e Som  (LIS), que passa a ser chamado, em 2011, de Laboratório de Pesquisa em Arte Computacional (Midialab). O espaço funciona como um ateliê para a área, reunindo artistas-pesquisadores de arte computacional. Conclui o doutorado em em Esthétique et Science de l’Art pela Université Sorbonne Paris I em 1988, mesmo ano em que recebe Menção Honrosa no Prêmio Moebius de Multimídia. Em 1989, participa da fundação do grupo Infoestética, que é também nome de três exposições, em 1989, 1991 e 1993. Fazem parte dele artistas como Paulo Fogaça (1936), Bia Medeiros (1955), Aluízio Arcela (1948), Tania Fraga (1951) e Conrado Silva (1940-2014). O grupo coloca Brasília no campo da arte e tecnologia no Brasil.

Venturelli também organiza eventos como o Encontro Internacional de Arte e Tecnologia (#ART) e faz curadoria de exposições, como Cinético_Digital (2005) no Itaú Cultural em São Paulo, ao lado de Mônica Tavares (1958). Em 2013 e 2014 faz estágio pós-doutorado na Universidade de São Paulo (USP) e participa de exposições no Brasil, Estados Unidos, Suécia, Portugal e França. Nelas, apresenta trabalhos de animação, games e instalações interativas, como Sinais Vitais (2015), no CCBB de Brasília, e PI V2.0 (2014), concerto audiovisual, na Orebro Universitet, Suécia. Dentre os vários prêmios que recebe, destaca-se o Prêmio Festival Latino-americano e Africano de Arte e Cultura (Flaaac/UnB), em 2013.

Análise

Suzete Venturelli é uma artista exploradora que converte em arte suas pesquisas em tecnologia da imagem, interatividade, acessibilidade, música e educação. Com um currículo amplo, é pesquisadora do CNPq, publica em jornais, revistas e livros, forma pesquisadores em vários níveis, indo da iniciação científica a doutorado. Sua área de atuação é a arte computacional, termo que ela mesma define como postura da arte em tempos tecnológicos.

Suzete Venturelli é um dos principais nomes do grupo Infoestética. Adepta ao trabalho colaborativo, defende a arte computacional com base no uso das linguagens de programação pelos próprios artistas.

Seus trabalhos envolvem a modelagem de ambientes e corpos virtuais, em imagens sintéticas com contraste de cor, luz e sombra. É o que se verifica em Mundos Virtuais (1998), Corpos Virtuais (1999), e na instalação Silépticos Corpos (1999).

Em 2004, ao lado do artista visual Mario Maciel (1949-2009), concebe F69, um gamearte que questiona os elementos clássicos dos jogos eletrônicos, como a competição, buscando a motivação do jogo no contexto lúdico do sexo. Este trabalho foi apresentado na Bienal Internacional de Arte e Tecnologia, Emoção Art.ficial 2.0.

Em 2010, a artista vence o edital XPTA.Lab, da Cinemateca Brasileira, com  os pesquisadores Algeir Sampaio (1968) e Cleomar Rocha (1969), e juntos lançam o Wikinarua, uma webarte com conceito colaborativo. O trabalho se organiza no conceito de web 2.0, convidando os internautas a colaborarem com uploads de informações culturais localizadas geograficamente. Este trabalho aponta as preocupações sociais da artista, aspecto que se amplia em sua produção.

A música passa a merecer atenção de Venturelli em Geopartitura (2012). A intervenção urbana usa projeções em grandes formatos, e é apresentada em várias cidades brasileiras, como Manaus, Rio de Janeiro e Florianópolis. O trabalho utiliza interfaces gráficas de dispositivos móveis para acionar linhas que emitem sons. É o encontro da música e da imagem na rua, ambientada pela tecnologia móvel e pelas proporções das obras.

No campo da robótica, a artista desenvolve, com o engenheiro Breno Rocha (1988) e o artista visual Lauro Gontijo (1982), Tijolo Esperto (2009), trabalho selecionado pelo Rumos Arte Cibernética do Itaú Cultural e também vencedor de edital de pesquisa da FAP-DF. Tijolo Esperto é um prisma de base retangular, como um tijolo, com lâmpadas led que fazem referência ao Game of Life, do matemático John Conway (1937). A proposta é de uma parede destes tijolos, formando um painel de leds, como uma vida que se amplia a cada peça.

A artista recebe, em 1998, Menção Honrosa no Prêmio Moebius de Multimídia. É uma das indicadas ao 2o. Prêmio Sérgio Motta, em 2001, e ao 9o. Prêmio Internacional de Multimídia, em Beijin, China. Recebe o Prêmio Destaque da Artistas Visuales Associados de Madrid (Avam) e Telefonica, Espanha.

Sua produção não distingue pesquisa e expressão artística, ciência e educação. Há uma mescla de projetos de pesquisa que resultam em produções artísticas e acadêmicas, verificadas em exposições, congressos e relatórios de pesquisas. O traço de seu trabalho é a produção realizada a várias mãos, tendo como base a arte computacional e a interatividade nos vários planos de sua atuação.

Obras 1

Abrir módulo
Reprodução fotográfica aquivo do artista

F69

Instalação

Debates 2

Abrir módulo

Exposições 8

Abrir módulo

Mostras audiovisuais 1

Abrir módulo

Oficinas 1

Abrir módulo

Palestras 1

Abrir módulo

Seminários 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 9

Abrir módulo
  • VENTURELLI, Suzete. Arte: espaço_tempo_imagem. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2004. v. 1.
  • VENTURELLI, Suzete. Currículo do sistema currículo Lattes. [Brasília], 30 jun. 2015. Disponível em: < http://lattes.cnpq.br/0129810966268826 > . Acesso em: 30 jun. 2015.
  • VENTURELLI, Suzete; ARCELA, Aluizio. Infoestética: perspectivas de novos sentidos. In: FRANÇA, Vera ; WEBER, Maria; PAIVA, Raquel; SOVICK, Liv (Org.). Estudos de Comunicação. Porto Alegre: Sulina, 2003, v. 1. p. 232-244.
  • VENTURELLI, Suzete; BARRETO, F. P.; LOCH, C.; VALENTIM, V.H. Geopartitura: Collective concert with music, image, technology and interactivity. In: Roy Ascott. (Org.). Technoetic Telos: Art, Myth and Media. 2.ed.London: Intellect Ltd Article, 2012. v. 9. p. 231-237
  • VENTURELLI, Suzete; BARRETO, F. P.; LOCH, C.; VALENTIM, V.H. Geopartitura: Collective concert with music, image, technology and interactivity. In: Technoetic Telos: Art, Myth and Media. Technoetic Arts: A Journal of Speculative Research. v. 9, n.2-3, 2011.
  • VENTURELLI, Suzete; DOMINGUES, Diana (Orgs.). Criação e poéticas digitais. Caxias do Sul: Editora da Universidade de Caxias do Sul, 2005. v. 1.
  • VENTURELLI, Suzete; MACIEL, Mario Luiz Belcino. Imagem Interativa. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008. v. 1.
  • VENTURELLI, Suzete; ROCHA, Cleomar; MEDEIROS, Maria Beatriz de (Orgs.). ART - arte e tecnologia: modus operandi universal. Brasília: Programa de pós-graduação em arte da UnB, 2012. v. 1.
  • VENTURELLI, Suzete; TAVARES, Monica. Cinético_digital. ARS (USP), USP-São Paulo, v. 1, n.1, p. 104-116, 2005.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: