Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Erika Palomino

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 03.11.2020
19.11.1967 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Érika Palomino (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1967). Jornalista, consultora de moda e diretora criativa. Com um amplo repertório no campo cultural, cria e atua em diversas linguagens da arte como música, moda e literatura, abordando sua relevância, sem deixar de questionar a indústria e o sistema, por meio de vivências com movimentos identitár...

Texto

Abrir módulo

Érika Palomino (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1967). Jornalista, consultora de moda e diretora criativa. Com um amplo repertório no campo cultural, cria e atua em diversas linguagens da arte como música, moda e literatura, abordando sua relevância, sem deixar de questionar a indústria e o sistema, por meio de vivências com movimentos identitários, pesquisa em comportamento e sua experiência como editora de conteúdo e produtora criativa.

Começa a trabalhar no jornal Folha de S.Paulo em 1988, mas é em 1992, com a estreia da coluna Noite Ilustrada, que seu trabalho ganha repercussão e Érika Palomino passa a escrever sobre moda, comportamento e a vida noturna da cidade de São Paulo. Apropriando-se de termos como “uó”, “babado" e “hype”, além de criar uma linguagem visual com fotografias feitas com câmeras descartáveis por frequentadores das casas noturnas, a coluna abre um espaço editorial para a comunidade LGBT, a música eletrônica e a liberdade sexual de forma ainda pouco abordada na época.

Em 1999, lança o livro Babado Forte – Moda, Música e Noite, que surge de uma compilação de notas e do desejo de recontextualizar todo um registro iniciado com a coluna Noite Ilustrada. A obra consiste em informações que não entram na coluna, opiniões da autora que mudam ao longo do tempo e uma introdução sobre a noite, para quem ainda não conhece. Preocupada em manter o tom jornalístico, Érika Palomino narra em terceira pessoa, mantendo uma forma de escrita mais distante de uma perspectiva pessoal e utilizando-se de descrições dos espaços e de histórias de diversos personagens. O volume consome um total de três anos de pesquisa, organizado em cronologia e temas em que a jornalista realiza mais de cem entrevistas analisando moda, tendência, música e o comportamento da juventude.

Publica seu segundo livro, A Moda, em 2001, como parte da coleção Folha Explica, da editora Publifolha. O livro serve como obra didática para cursos de moda e design no país ao fazer um histórico da moda, descrevendo um sistema surgido no século XIV até seus desdobramentos na atualidade. O livro também aborda o surgimento de conceitos como lançamentos sazonais, alta-costura e prêt-à-porter, respondendo perguntas como o que é moda, como ela funciona e quem dita a moda, com base em correntes de autores conhecidos.

No mesmo ano, inaugura seu site e uma produtora de conteúdo e hub instalada na Vila Madalena, em São Paulo, batizada de House of Palomino. O espaço também abriga exposições de arte, workshops e a editora de mesmo nome, responsável pela Revista Key, lançada em 2006 e com três edições anuais sobre moda nacional e internacional. Ainda em 2001, torna-se consultora criativa da marca Melissa e, em 2005, assina o catálogo da exposição Melissa Plastico.o.rama Made in Brasil.

Entre 2007 e 2009, é jurada do Brazil’s Next Top Model, produzido pelo canal Sony e pela produtora Moonshoot Pictures. O programa é uma versão brasileira do reality show America’s Next Top Model (2003), em que modelos iniciantes disputam um contrato com uma agência e a capa de uma revista.

Em fevereiro de 2012, passa a atuar como diretora de redação da revista L’Officiel Brasil, em seu relançamento no país, onde permanece por três anos. Suas atribuições incluem dez edições anuais da revista, a revista masculina, uma revista de viagem e a revista do Hotel Unique. Além da redação, trabalha também na parte comercial das publicações. Em 2015, organiza o evento de 35 anos da marca Melissa, encarregando-se desde os temas das coleções até as parcerias com estilistas e artistas.

Em fevereiro de 2019, assume a direção do Centro Cultural São Paulo, onde tem a oportunidade de criar uma programação moderna e inovadora, valorizando a diversidade e a representatividade, estabelecendo novas parcerias dentro dos âmbitos criativos e comerciais e implementando medidas de longa duração, como aumento dos acervos e consolidação do trabalho de novas curadorias em moda, performance e dança.

Érika Palomino dedica-se a perceber as modulações da moda e das artes, abarcando a moda da rua, das passarelas, a internacional e do dia a dia, e trabalhando-a como expressão individual, reflexo do contemporâneo e produção de subjetividade. Dessa forma, possibilita uma transversalidade com outras linguagens e manifestações culturais do universo imagético e midiático.

Espetáculos 1

Abrir módulo

Exposições 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 10

Abrir módulo

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: