Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas

A Enciclopédia é o projeto mais antigo do Itaú Cultural. Ela nasce como um banco de dados sobre pintura brasileira, em 1987, e vem sendo construída por muitas mãos.

Se você deseja contribuir com sugestões ou tem dúvidas sobre a Enciclopédia, escreva para nós.

Caso tenha alguma dúvida, sugerimos que você dê uma olhada nas nossas Perguntas Frequentes, onde esclarecemos alguns questionamentos sobre nossa plataforma.



Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Mario Ybarra de Almeida

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 06.03.2017
23.10.1893 Brasil / São Paulo / São Paulo
04.01.1952 Brasil / São Paulo / São José dos Campos
Mario Ybarra de Almeida (São Paulo SP 1893 - São José dos Campos SP 1952). Pintor e professor. Filho do pintor brasileiro Almeida Júnior (1850 - 1899) e de Rita de Paula Ybarra. Realiza seus primeiros estudos em línguas, música e pintura em São Paulo, sendo aluno particular do pintor Benedito Calixto (1853 - 1927). Aos 15 anos ingressa na Escola...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Mario Ybarra de Almeida (São Paulo SP 1893 - São José dos Campos SP 1952). Pintor e professor. Filho do pintor brasileiro Almeida Júnior (1850 - 1899) e de Rita de Paula Ybarra. Realiza seus primeiros estudos em línguas, música e pintura em São Paulo, sendo aluno particular do pintor Benedito Calixto (1853 - 1927). Aos 15 anos ingressa na Escola Nacional de Belas Artes (Enba), no Rio de Janeiro. Conclui sua formação em 1912, obtendo diploma de Belas Artes e Arquitetura.

Premiado pela Enba, viaja à Europa, onde estuda em escolas na França, Itália e Holanda. Recebe medalha de bronze em Paris pela obra O Ateliê do Artista. Retorna ao Brasil na década de 1920 quando participa da fundação, em Niterói, do Centro Juventus, grupo defensor da estética impressionista. Durante a década de 1930, fixa residência no interior de São Paulo entre os municípios de Araraquara e Boa Esperança do Sul, do qual é prefeito por duas vezes.

Na década de 1940, participa de edições do Salão Nacional de Belas Artes - SNBA, no Rio de Janeiro, e do Salão Paulista de Belas Artes. De 1941 a 1950, dirige e leciona no Núcleo de Belas Artes de Araraquara. Em 1952, recebe menção honrosa no 17º Salão Paulista de Belas Artes. Em 2000, é homenageado pela prefeitura de Araraquara com a criação da Pinacoteca Municipal Mario Ybarra de Almeida, onde atualmente encontram-se algumas das mais de 300 obras que produziu.

Análise

A obra e a atuação de Ybarra de Almeida merecem a devida atenção por sua importância na difusão do ensino artístico no interior paulista em meados do século XX. Em suas pinturas, é possível notar influências da obra de seu pai, principalmente na escolha dos temas, que muitas vezes aproximam-se daqueles aos quais Almeida Júnior dedicou parte significativa de sua produção: cenas retratando o modo de vida do caipira, do homem do interior em fins do século XIX. Também temas de quadros conhecidos do pintor ituano, como Saudade e Leitura, aparecem nas obras de Ybarra de Almeida. Em Três Saudades, há referência direta à Leitura, que aparece representado no fundo da pintura.

Mas se o contato com a obra do pai foi importante para a trajetória do artista, as qualidades formais de seus trabalhos revelam diferenças significativas. Uma obra como Pescador de Traíra, ainda que retrate figura semelhante às que Almeida Júnior representava em seus quadros, o faz de maneira bastante diversa. Em primeiro plano é retratado somente o busto do pescador; seus instrumentos de trabalho estão apenas aludidos pelas varas de pesca que carrega no ombro direito. A integração entre figura e ambiente pela intensa luminosidade, aspecto importante da obra de Almeida Júnior, é também pouco explorada pelo pintor.

Exposições 6

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 7

Abrir módulo
  • BRAGA, Theodoro. Artistas pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Editora, 1942.
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5). R703.0981 C376d v.1 pt. 1
  • EXPOSIÇÃO COLETIVA DE ARTES PLÁSTICAS DE ARARAQUARA, 9., 1990, Araraquara, SP. IX Exposição Coletiva de Artes Plásticas de Araraquara. Araraquara: Biblioteca Pública Municipal Mário de Andrade, 1990.
  • EXPOSIÇÃO COLETIVA DE ARTES PLÁSTICAS DE ARARAQUARA, 9., 1990, Araraquara, SP. IX Exposição Coletiva de Artes Plásticas de Araraquara. Araraquara: Biblioteca Pública Municipal Mário de Andrade, 1990. SPbmaa 1990
  • MEDEIROS, João. Dicionário dos pintores do Brasil. Rio de Janeiro: Irradiação Cultural, 1988.
  • PINACOTECA MUNICIPAL MARIO YBARRA DE ALMEIDA. Catálogo. Araraquara: Casa de Cultura Luiz Antônio Martinez Corrêa, 2000.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: