Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Leopoldo Raimo

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 05.04.2017
25.11.1912 Brasil / São Paulo / Botucatu
18.10.2001 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Pintura, 1955
Leopoldo Raimo
Óleo sobre tela, c.i.d.
73,50 cm x 73,50 cm

Leopoldo Francisco Raimo (Botucatu, São Paulo, 1912 - São Paulo, São Paulo, 2001). Pintor, gravador e médico. Muda-se com a família para a capital paulista em 1918. Durante o curso no Ginásio do Estado (de 1924 a 1930), Raimo tem aulas com o pintor acadêmico Oscar Pereira da Silva (1867-1939). Em 1931, estuda durante um semestre na Escola Paulis...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Leopoldo Francisco Raimo (Botucatu, São Paulo, 1912 - São Paulo, São Paulo, 2001). Pintor, gravador e médico. Muda-se com a família para a capital paulista em 1918. Durante o curso no Ginásio do Estado (de 1924 a 1930), Raimo tem aulas com o pintor acadêmico Oscar Pereira da Silva (1867-1939). Em 1931, estuda durante um semestre na Escola Paulista de Belas Artes. Escolhe a medicina como profissão, frequentando entre 1932 e 1937 a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e atuando como médico desde então. Entre 1951 e 1958, participa do Atelier Abstração, onde estuda com o artista romeno Samson Flexor (1907-1971), membro da Escola de Paris, que fixara residência com a família em São Paulo em 1948. Em 1956, integra a diretoria artística do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP), tomando parte na elaboração do regulamento da 4ª Bienal Internacional de São Paulo. Em 1959, estuda gravura na Escola de Artesanato do MAM/SP, sendo então orientado por Lívio Abramo (1903-1992).

Raimo é um dos membros-fundadores do Núcleo dos Gravadores de São Paulo (Nugrasp). Em 1976, integra o conselho de arte e cultura da Fundação Bienal para a 14ª Bienal Internacional de São Paulo.

Análise

Leopoldo Raimo inicia sua produção artística como pintor. No início de sua carreira e mesmo depois, nota-se a influência de seu período de aprendizado no Atelier Abstração, um dos principais locais de formação artística na São Paulo dos anos 1950. O grupo organizado em torno de Flexor propõe uma arte fundada nas qualidades puramente plásticas e pautada pelo rigor geométrico. Seus primeiros trabalhos consistem em desenhos realizados com grafite em diferentes gradações, estruturados por diagonais marcadas, explorando a intersecção dos planos. A cor comparece de maneira paulatina em sua obra, intensificando-se a partir de 1952.

Na produção de Raimo, segundo a curadora Ana Paula Nascimento, há a criação de um espaço ilusório, ainda que geométrico, baseado na organização de formas e no uso de uma escala cromática em intensidades variadas, procurando efeitos e ilusões de ótica. No final da década de 1950, Raimo passa a utilizar em suas obras areia e tinta a óleo, e a massa pictórica ganha importância sobre a linha, como na série Telúrico (1958-1959). O artista aprendera gravura com Lívio Abramo em 1959, porém dedica-se com mais afinco às artes gráficas nas décadas de 1960 e 1970, especialmente a xilogravura, na maior parte das vezes em cores. Essas obras frequentemente formam séries, que parecem abordar o universo das festas e crenças populares, como Talismã (1970) e Junina (1980).

Obras 1

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Pintura

Óleo sobre tela

Exposições 46

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 9

Abrir módulo
  • AS BIENAIS e a abstração: a década de 50. São Paulo: Museu Lasar Segall, 1978. (Ciclo de Exposições de Pintura Brasileira Contemporânea).
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989.
  • HÉLIO Ademir de Siqueira: desenhos. A apresentação de Lindolf Bell. Blumenau: Galeria Açu-Açu, 1983.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1987.
  • RAIMO, Leopoldo. In MACVIRTUAL. São Paulo: MAC. Disponível em: http://www.macvirtual.usp.br/mac/templates/projetos/seculoxx/modulo3/atelierabs/raimo/index.html.
  • RAIMO, Leopoldo. Leopoldo Raimo 1912-2001: um percurso artístico. Apresentação Marcelo Mattos Araújo; texto Ana Paula Nascimento; curadoria Ana Paula Nascimento. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2008. 112 p., il. R153 2008
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: