Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Wagner Morales

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
05.03.1971 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica arquivo do artista

Não Há Ninguém Aqui # 1, 2000
Wagner Morales
Mini-dv, cor, som

BiografiaWagner Morales (São Paulo SP 1971). Artista multimídia1, cineasta e curador. Em 1992, conclui graduação em antropologia na Universidade de São Paulo (USP) e, em 1997, mestrado em multimeios na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp. Um ano depois, cursa fotografia cinematográfica pela Escuela de Cine y Televisión San Antonio de Los ...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Wagner Morales (São Paulo SP 1971). Artista multimídia1, cineasta e curador. Em 1992, conclui graduação em antropologia na Universidade de São Paulo (USP) e, em 1997, mestrado em multimeios na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp. Um ano depois, cursa fotografia cinematográfica pela Escuela de Cine y Televisión San Antonio de Los Baños, em Cuba. Em 1999, termina o documentário Olhos Opacos e começa a expor em festivais de cinema e em mostras de arte. Integra o coletivo de artistas Olho Seco. Entre 2000 e 2001, produz a série de vídeos experimentais Não Há Ninguém Aqui, selecionada pelo programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais de 2002, São Paulo. Em 2003, recebe os prêmios de criação visual do 14º Videobrasil Festival Internacional de Arte Eletrônica, São Paulo, e de aquisição do Centro Cultural São Paulo (CCSP). No ano seguinte, realiza residência em Tourcoing, na França, e ganha o prêmio holandês Jan Vrijman Fund Award. De 2005 a 2006, faz nova residência na França, desta vez em Paris. Expõe em coletivas e individuais. É curador da mostra Accidents/Acidentes, exposta no Sesc Paulista, São Paulo, em 2006, e no Muzeul National de Arta Contemporana [Museu Nacional de Arte Contemporânea], em Bucareste, Romênia, em 2007. No ano seguinte, faz curadoria para o Vídeo Louge, mostra de filmes integrante da 28ª Bienal de São Paulo, depois apresentada no Chile, e recebe prêmios no 15º Salão de Arte Contemporânea da Bahia, em Salvador, e na 11ª Bienal Nacional de Santos, São Paulo. Em 2010, realiza residência artística em Helsinque, na Finlândia.

Comentário Crítico
Wagner Morales admite a relação entre sua formação em antropologia e seu interesse pelo documentário. Entretanto diz que o gosto por cinema é anterior2. Seu trabalho é focado no audiovisual e discute questões da vida contemporânea e referentes aos próprios meios que utiliza.
Na série Não Há Ninguém Aqui (2000-2002), o artista expõe a solidão das metrópoles e reflete sobre a possibilidade de haver identidades individuais nesses espaços urbanos. No primeiro filme da série, publica um anúncio sentimental em um jornal, dá seu número de telefone e usa as mensagens deixadas em sua secretária eletrônica como trilha sonora para imagens feitas de dentro de um carro que circula pela cidade, passando diante de pessoas solitárias e ruas vazias. A angústia delas transparece nas mensagens e contamina o espectador.
Na série Vídeo de Cinema, é a própria linguagem cinematográfica que está em discussão. Por exemplo, em Filme de Horror (2003) uma música típica de filmes de gênero é trilha para um único plano de um jardim com uma mangueira e um lago ao fundo. A música indica que algo está para acontecer, mas nada acontece. O som e o isolamento são o bastante para nos causar medo.
Em White Screen Westerns [Faroestes Tela Branca] (2010), Wagner tira fotos de paisagens de neve sobre as quais projeta stills de filmes de faroeste. Faz referência à relação desse gênero do cinema com a natureza árida e também à situação do artista como desbravador do mundo. Assim, gênero por gênero, ele utiliza as convenções cinematográficas numa medida mínima para que se permita seu reconhecimento.


Notas
1 Wagner Morales declarou em entrevista que não gosta de ser chamado de artista multimídia. Ele se considera artista audiovisual contemporâneo (Castro, Daniela. Entrevista. A Tarde, Salvador, 14 abr. 2010. Caderno 2, p. 3.).

2 MORALES, Wagner. Entrevista. Associação Cultural Videobrasil: ff dossier 02: banco de dados. Disponível em <http://www.videobrasil.org.br/ffdossier/ffdossier002/ind.htm> Acesso em jul. 2010.

Obras 1

Abrir módulo

Exposições 39

Abrir módulo

Feiras de arte 2

Abrir módulo

Festivais 3

Abrir módulo

Mostras 1

Abrir módulo

Mostras audiovisuais 3

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 18

Abrir módulo
  • ARTE contemporânea no acervo municipal. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 2004.
  • BRASIL, André. Ensaios de uma imagem só. Devires, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 150-165, jan.-dez. 2006.
  • Castro, Daniela. Entrevista. A Tarde, Salvador, 14 abr. 2010. Caderno 2, p. 3.
  • Currículo do artista. Galeria Anita Schwartz. Acesso em: 16/08/2013. Não catalogado
  • Galeria 10,20x3,60. Site oficial. Disponível em: <http://www.dezevinte.com.br/dezevinte/> Acesso jul. 2010.
  • MAPEAMENTO nacional da produção emergente [2001/2003]: Rumos Itaú Cultural Artes Visuais. São Paulo: Itaú Cultural, 2002. (Rumos Itaú Cultural Artes Visuais).
  • MORALES, Wagner. A violência é o impasse do cinema. In Futuro do presente. São Paulo: Itaú Cultural, 2008. 84 p., il. color.
  • MORALES, Wagner. Entrevista. Associação Cultural Videobrasil: ff dossier 02: banco de dados. Disponível em: <http://www.videobrasil.org.br/ffdossier/ffdossier002/ind.htm>. Acesso jul. 2010.
  • MORALES, Wagner. [Currículo]. Enviado pelo artista em 28 jul. 2010.
  • NYMAN, Petra. A Nordic Wild West. Helsinki Times, Helsinque, 14 abr. 2010. Culture, p. 15.
  • PINACOTECA do Município de São Paulo: Coleção de Arte da cidade. Apresentação Carlos Augusto Calil; Texto Maria Camila Duprat Martins, Stella Teixeira de Barros, Evando Piccino et. al. São Paulo: Banco Safra, 2005. 356 p.
  • PRÊMIO SÉRGIO MOTTA DE ARTE E TECNOLOGIA, 5, 2004, São Paulo, SP. 5º Prêmio Sérgio Motta de arte e tecnologia: Instituto Sérgio Motta, 2004. 169 p., il. color.
  • RUMOS ITAÚ CULTURAL ARTES VISUAIS. Vertentes da produção contemporânea: arte: sistema e redes; poéticas da atitude; o transitório e o precário; entre o mundo e o sujeito. Curadoria Cristina Freire, Jailton Moreira, Moacir dos Anjos. São Paulo: Itaú Cultural, 2002. (Rumos Itaú Cultural Artes Visuais).
  • RUMOS Itaú Cultural Artes Visuais 2001-2003: arte: sistema e redes. Curadoria Cristina Freire. Fortaleza: Museu de Arte da Universidade do Ceará, 2002. s.p., il. color.
  • SALÃO DE ARTE DE RIBEIRÃO PRETO, 26, 2001, Ribeirão Preto, São Paulo. 26º Salão de Arte de Ribeirão Preto Nacional - Contemporâneo. Ribeirão Preto: Museu de Arte de Ribeirão Preto - Marp, 2001.
  • SEMANA Fernando Furlanetto, 1., 1998, São João da Boa Vista. 1º Semana Fernando Furlanetto. Produção Samantha Moreira. São João da Boa Vista: Prefeitura Municipal, 1998.
  • VENANCIO FILHO, Paulo...[et al]. Nova arte nova. Rio de Janeiro: Centro Cultural do Banco do Brasil, 2008. 224 p., il. color.
  • Wagner Morales. Site do artista. Disponível em: <http://www.wagnermorales.com/> Acesso jul. 2010.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: