Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Fabricatore

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
01.04.1889 Itália / Campânia / Nápoles
1960 Itália / Campânia / Nápoles
Reprodução fotográfica Rômulo Fialdini

Últimas Compras
Fabricatore
Óleo sobre tela, c.i.e.
52,00 cm x 40,00 cm
Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo (São Paulo)

BiografiaNicola Fabricatore (Nápoles, Itália 1889 - idem? ca.1960). Pintor. Estuda na Escola de Belas Artes de Nápoles. Expõe no Brasil em diversas ocasiões a partir de 1911. Convive com o círculo de pintores italianos em São Paulo formado por Nicola De Corsi (1882 - 1956), Giuseppe Amisani (1881 - 1941) e Vincenzo Mancusi, entre outros. Faz sua...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Nicola Fabricatore (Nápoles, Itália 1889 - idem? ca.1960). Pintor. Estuda na Escola de Belas Artes de Nápoles. Expõe no Brasil em diversas ocasiões a partir de 1911. Convive com o círculo de pintores italianos em São Paulo formado por Nicola De Corsi (1882 - 1956), Giuseppe Amisani (1881 - 1941) e Vincenzo Mancusi, entre outros. Faz sua primeira exposição individual na Casa Castro, São Paulo, em novembro de 1911. No mesmo ano, executa desenhos para propaganda da Cigarette Deliciosa e retorna à Itália. Em 1912, de volta ao Brasil, expõe na Casa Mascarani com De Corsi e, em 1913, com De Corsi e Michele Cascella (1892 - 1989). O jornal O Estado de S.Paulo noticia, ao longo dos meses de maio e junho de 1913, diversas aquisições de suas obras por parte de colecionadores locais, entre eles os políticos Numa de Oliveira e Freitas Valle, o arquiteto Ramos de Azevedo (1851 - 1928) e o pintor Oscar Pereira da Silva (1867 - 1939). Em 1914, participa de uma coletiva na mesma Casa Mascarani, com Amisani, de Corsi, Nicolo Petrilli e Carlo de Servi (1871 - 1947), entre outros. Trava amizade com o senador Freitas Valle e frequenta seu salão na Villa Kyrial. Dessa residência, pinta uma vista dos jardins. Valle responsabiliza-se pela venda de seus quadros no Brasil. De volta à Itália, faz uma série de três afrescos, todos de 1926, para a Igreja Madonna Delle Grazie, em Piedimonte Matese. Expôs várias vezes na Bienal de Veneza, de Nápoles e de Milão, na Quadrienal de Roma e na Bienal de Roma. Participa da Exposição Universal de Paris, em 1937, obtendo a medalha de ouro, além de exposições em Baltimore, Cleveland e Nova York, nos Estados Unidos.

Comentário Crítico
Na parte da obra de Nicola Fabricatore a que temos acesso, pode-se notar que experimenta uma grande variação técnica na representação de paisagens, nos retratos de grupos ou na pintura de gênero. Observa-se em suas paisagens elementos típicos da pintura napolitana do final do século XIX, como a ênfase na representação da luz como forma de tentar reproduzir o calor da cena. Essa característica também é compartilhada com o também italiano Nicola de Corsi (1882 - 1956), colega de estada em São Paulo.

Nas temporadas que passa no Brasil, em São Paulo, Fabricatore realiza encomendas para a elite local, nas quais exercita uma diversidade de soluções formais, seja no tocante à fatura ou às nuances cromáticas pesquisadas. Óleos como Jardim da Vila Kyrial (s.d.) - um recanto da famosa residência do Senador Freitas Valle - apresentam pinceladas encorpadas e um colorido que busca traduzir o calor produzido pela luminosidade. Já no pastel Velha Ponte Grande sobre o Tietê (1914), a suavidade do colorido e do sfumato, característica dessa técnica, empresta à cena de trabalho às margens do rio paulistano um aspecto bucólico e harmonioso. Unificada sem sobressaltos à úmida paisagem do Tietê, a atividade humana torna-se mais um elemento da natureza, assim como a própria arquitetura da ponte e dos edifícios no seu entorno.

Obras 2

Abrir módulo

Exposições 9

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 11

Abrir módulo
  • CAMARGO, Armando de Arruda; LÔBO, Hélio de Sá; AZEVEDO, João da Cruz Vicente de (Orgs.). A paisagem brasileira: 1650-1976. São Paulo: Sociarte: Paço das Artes, 1980.
  • CAMARGOS, Marcia. Villa Kyrial: crônica da belle époque paulistana. São Paulo: Editora Senac, 2001. 255 p., il. p&b.
  • DEZENOVEVINTE: uma virada no século. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1986.
  • ICONOGRAFIA PAULISTANA em coleções particulares. Catálogo da Exposição no Museu da Casa Brasileira. São Paulo: Sociarte, 1999. 80 p., il. color.
  • LOUZADA, Júlio. Artes plásticas Brasil 1985: seu mercado, seus leilões. São Paulo: J. Louzada, 1984. v. 1.
  • MACCHIA, Achille. Panoramica delle Mostre Napoletane. La Permanente. Gatto - Marino - Ciletti - Fabbricatore - De Val - Il Quartier Latino e Prisciandaro - I nove del Novecento - Prencipe - Postiglione - Al Circolo Calabres". Galleria Corona. ano II, n. 4, 16 mar. 1929. (documentação da pasta Fabricatore na Biblioteca da Pinacoteca do Estado).
  • PINACOTECA do Estado de São Paulo: catálogo geral de obras. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1988.
  • ROSSI, MIRIAM SILVA. Circulação e mediação da obra de arte na Belle Époque paulistana. Anais do Museu Paulista. Volume 6-7. Número 7. São Paulo, Brasil, 2003, p. 83-122.
  • SÃO PAULO (ESTADO). SECRETARIA DA CULTURA. Pintores Italianos no Brasil. São Paulo: Governo do Estado de São Paulo. Secretaria de Estado da Cultura/Sociarte, 1982.
  • TARASANTCHI, Ruth Sprung. Pintores paisagistas em São Paulo (1890-1920). 1986. 303 f. Tese (Doutorado) - Escola da Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo - ECA/USP, São Paulo, 1986.
  • TARASANTCHI, Ruth Sprung. Pintores paisagistas em São Paulo (1890-1920).1986. 303 f. Tese (Doutorado) - Escola da Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo - ECA/USP, São Paulo, 1986. p.469; 472-474. T759.09281 T177p v.2

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: